Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#44547
Monteiro Lobato associou diversos problemas a falta do hábito da leitura, afirmando que "quem mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê". Comparando sua conotação com a realidade atual do Brasil, percebe-se que a leitura é fundamental para a formação de valores na sociedade, haja vista que aquele que não lê, dificilmente estará munido de conhecimentos diversos, e menos ainda de criticidade. Com isso, é importante discutir a relevância da leitura para a formação do cidadão consciente, pois segundo o escritor americano Dr. Seuss, quanto mais se lê, mais se irá aprender. Portanto, a leitura deve ocupar o lugar que lhe é devido na sociedade brasileira.

De acordo com o "G1", em 2019, a pesquisa "Retratos da leitura no Brasil" apresentou dados de 2016, onde a média anual de leitura no Brasil é de 2,43. Diante de tal fato, fica claro que muitos brasileiros ainda não entenderam o quão essencial é a leitura e, assim, precisam de incentivo para a descobrirem. Percebe-se, então, que é necessário encontrar as causas desta deficiência, afinal, um baixo índice de leitura denúncia o desconhecimento da importância da mesma diante da sociedade, bem como, a falta do estado e da própria família no combate desta problemática, pois de acordo com o Art. 2° da LDB, a educação é dever da família e do estado, logo estes devem educar a pátria para adquirir o hábito de ler. Isto posto, entende-se que o baixo índice de leitura no país é responsabilidade tanto do estado, que deve zelar pelo pleno desenvolvimento do cidadão, como da família, que deve incentivar a leitura desde cedo e, impreterivelmente, ser exemplo de leitor.

Por conseguinte, tal realidade impede que muitos, no Brasil, percebam que a leitura é indispensável em todas as esferas da vida. Em virtude disso, a escritora brasileira, Clarice Lispector declarou em uma entrevista para a TV Cultura, no início de 1977, que escreve sem a esperança de que sua escrita altere qualquer coisa. Nota-se, tanto através de tal fala, como do baixo índice de leitura do brasileiro, que certa parcela da sociedade ainda não entendeu que a falta da leitura os prejudica. Em contrapartida, a aquisição do interesse pela leitura proporciona o desenvolvimento do indivíduo, ampliando-lhe seu vocabulário, capacidade de criticidade, raciocínio, interpretação, além de favorecer a aprendizagem em diversos aspectos. Dessarte, vê- se que o universo e, consequentemente, os benefícios da leitura precisam ser descobertos na sociedade brasileira, para que, finalmente, haja propensão em obter-se o desejo de ler.

A partir disso, é necessário que se busque solucionar tal problemática. Logo, cabe ao Ministério da Educação, junto ao Sistema Escolar, investigar a realidade lateral do aluno, a fim de encontrar as razões da falta do hábito de ler e, posteriormente, incentivar a leitura por meio da curiosidade do estudante. Assim, as histórias em quadrinhos e as fanfiction podem ser uma forma de incentivo, uma vez que as HQs chamarão a atenção por serem curtas e, supostamente, simples, mas com a capacidade de aguçar a curiosidade do aluno, algo que o levará a desejar conhecer mais sobre a história e/ou personagem. Em relação a fanfiction, o professor poderia propor uma leitura relacionada ao gosto do discente e lhe pedir para reescrever as partes que este gostaria que fosse diferente, desse forma, o aluno faria tal leitura atendo, com o intuito de alterar o que lhe desagrada e com isso seria incentivado tanto a ler, como a escrever. Desse modo, a leitura seria estimulada através da curiosidade e da criação, assim, será cada vez menor o número de pessoas no Brasil que "mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê", como afirmou Lobato.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 175

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 195

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 185

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 185

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 170

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#44563
Contextualização
Apresentação do tema
Tese
Tópico Frasal
Dados
Argumentação
Arrematação da Tese
Arrematação de tese na conclusão
Elementos da proposta de intervenção
Frase de efeito
Termos coesivos
Comentários

Monteiro Lobato associou diversos problemas a falta do hábito da leitura, afirmando que "quem mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê". Comparando sua conotação com a realidade atual do Brasil, percebe-se que a leitura é fundamental para a formação de valores na sociedade, haja vista que aquele que não lê, dificilmente estará munido de conhecimentos diversos, e menos ainda de criticidade. Com isso, é importante discutir a relevância da leitura para a formação do cidadão consciente, pois segundo o escritor americano Dr. Seuss, quanto mais se lê, mais se irá aprender. Portanto, a leitura deve ocupar o lugar que lhe é devido na sociedade brasileira.( Nessa introdução noto a sua contextualização, sua apresentação de tema, mas não vejo a tese! Tem que deixar com clareza o que vai argumentar ao longo do texto!)

( Termo coesivo errado para início de parágrafo!!)( Faltou o tópico frasal!)De acordo com o "G1", em 2019, a pesquisa "Retratos da leitura no Brasil" apresentou dados de 2016, onde a média anual de leitura no Brasil é de 2,43. Diante de tal fato, fica claro que muitos brasileiros ainda não entenderam o quão essencial é a leitura e, assim, precisam de incentivo para a descobrirem. Percebe-se, então, que é necessário encontrar as causas desta deficiência, afinal, um baixo índice de leitura denúncia o desconhecimento da importância da mesma diante da sociedade, bem como, a falta do estado e da própria família no combate desta problemática, pois de acordo com o Art. 2° da LDB, a educação é dever da família e do estado, logo estes devem educar a pátria para adquirir o hábito de ler. Isto posto, entende-se que o baixo índice de leitura no país é responsabilidade tanto do estado, que deve zelar pelo pleno desenvolvimento do cidadão, como da família, que deve incentivar a leitura desde cedo e, impreterivelmente, ser exemplo de leitor.( Nesse desenvolvimento sua argumentação é boa e pertinente, porém faltou o tópico frasal no início!)

Por conseguinte, tal realidade impede que muitos, no Brasil, percebam que a leitura é indispensável em todas as esferas da vida. Em virtude disso, a escritora brasileira,( sem vígula) Clarice Lispector declarou em uma entrevista para a TV Cultura, no início de 1977, que escreve sem a esperança de que sua escrita altere qualquer coisa. Nota-se, tanto através de tal fala, como do baixo índice de leitura do brasileiro, que certa parcela da sociedade ainda não entendeu que a falta da leitura os prejudica. Em contrapartida, a aquisição do interesse pela leitura proporciona o desenvolvimento do indivíduo, ampliando-lhe seu vocabulário, capacidade de criticidade, raciocínio, interpretação, além de favorecer a aprendizagem em diversos aspectos. Dessarte, vê- se que o universo e, consequentemente, os benefícios da leitura precisam ser descobertos na sociedade brasileira, para que, finalmente, haja propensão em obter-se o desejo de ler.( Esse desenvolvimento está bom. Tudo ok!)

A partir disso, é necessário que se busque solucionar tal problemática. Logo, cabe ao Ministério da Educação, junto ao Sistema Escolar,( Agente) investigar a realidade lateral do aluno( Ação), a fim de encontrar as razões da falta do hábito de ler e, ( Finalidade)posteriormente, incentivar a leitura por meio da curiosidade do estudante.( Meio) Assim, as histórias em quadrinhos e as fanfiction podem ser uma forma de incentivo, uma vez que as HQs chamarão a atenção por serem curtas e, supostamente,( sem vírgula) simples, mas com a capacidade de aguçar a curiosidade do aluno, algo que o levará a desejar conhecer mais sobre a história e/ou personagem. Em relação a fanfiction, o professor( Agente) poderia propor uma leitura relacionada ao gosto do discente e lhe pedir para reescrever as partes que este gostaria que fosse diferente, ( Ação)desse forma, o aluno faria tal leitura atendo, com o intuito de alterar o que lhe desagrada e com isso seria incentivado tanto a ler, como a escrever.( Finalidade) Desse modo, a leitura seria estimulada através da curiosidade e da criação, assim, será cada vez menor o número de pessoas no Brasil que "mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê", como afirmou Lobato. ( Conclusão incompleta! Na primeiro proposta faltou o Detalhamento e na segunda o Meio e o Detalhamento. Sua conclusão ficou muito grande, aconselho assim a colocar apenas uma proposta. Desnecessário trazer duas já que só uma vai se avaliada.)
0

Sua redação é boa, porém vejo os mesmo problemas existentes na antiga redação. Estude termos coesivos, tópico frasal, tese , vírgula e proposta de intervenção.
No mais, é só!
Bons estudos e espero a próxima correção! :D

É de fundamental importância a discus[…]

O perigo da crise hídrica no Brasil

Avidez Inconsciente O Nilo com mais de 7 mil q[…]

Quem puder me ajudar, agradeço demais! Um a[…]

A constituição federal de 1988, docu[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM