Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#53809
As doenças mentais são uma grande preocupação para a sociedade brasileira. No Brasil, cerca de 5% da população possui depressão, um número que, isolado, representa pouco, mas, quando associado ao tamanho da população brasileira, torna-se gigantesco. Dessa forma, é fato que o preconceito existente ao redor da saúde mental e a desinformação são as principais causas do estigma vivenciado no país.

Nesse âmbito, vale destacar que o preconceito não surge repentinamente e sim, é estruturado e enraizado na sociedade ao longo do tempo. Segundo Albert Einstein, é mais fácil desintegrar um átomo do que o preconceito. Assim, fica claro que o estigma associado às doenças mentais exigirá muito esforço coletivo para ser quebrado, uma vez que muitos recusam atendimento psicológico e psiquiátrico por considerar tais especialidades relacionadas à loucura, associando-a a algo negativo.

Ademais, a desinformação é um fator que persiste na sociedade e contribui exponencialmente para a perpetuação dos estigmas. Nesse sentido, as redes sociais que se popularizaram na atualidade são responsáveis pela maior parte das informações que chegam a maioria da população e, com a disseminação das fake news no cotidiano, a desinformação é constante. Desse modo, é indubitável que a falta de informações constitui-se um mal maior que as próprias doenças.

Destarte, é inegável que existe um tabu cercando as doenças mentais, devendo ele ser quebrado. Para isso, é preciso que as instituições governamentais em conjunto com a mídia desenvolvam estratégias para informar melhor os cidadãos e desconstruir, ao longo do tempo, visões preconceituosas, por meio de campanhas nas redes sociais bem como na televisão, como ocorre no setembro amarelo, mês da prevenção ao suicídio. Somente assim pode-se refutar a afirmação de Einstein, mitigando o preconceito e eliminando o estigma das doenças mentais.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 170

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 150

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 130

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 150

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#53861
Sua argumentação e compreensão da proposta foram bem atendidas, mas você precisa fazer uma proposta de intervenção completa (agente com letra maiúscula, ação, detalhamento, finalidade e meio)
Você teve poucos desvios gramaticais!
E sues mecanismos linguísticos são bem posicionados.
Agora, tome cuidados com a organização dos fatos.
Dei 720 mas é provável que você tire até 800
#53975
As doenças mentais são uma grande preocupação para a sociedade brasileira. Faltou o termo coesivo No Brasil, cerca de 5% da população possui depressão, um número que, isolado, representa pouco, mas, sem virgula quando associado ao tamanho da população brasileira, torna-se gigantesco. Dessa forma, é fato que o preconceito existente ao redor da saúde mental e a desinformação são as principais causas do estigma vivenciado no país.
Boa! Contextualiza, apresenta a tese e o tema!


Nesse âmbito, vale destacar que o preconceito não surge repentinamente e sim, é estruturado e enraizado na sociedade ao longo do tempo. Segundo Albert Einstein, é mais fácil desintegrar um átomo do que o preconceito. Assim, fica claro que o estigma associado às doenças mentais exigirá muito esforço coletivo para ser quebrado, uma vez que muitos recusam atendimento psicológico e psiquiátrico por considerar tais especialidades relacionadas à loucura, associando-a a algo negativo.
Boa argumentação . Faltou só arrematar a tese no final.

Ademais, a desinformação é um fator que persiste na sociedade e contribui exponencialmente para a perpetuação dos estigmas. Nesse sentido, as redes sociais que se popularizaram na atualidade são responsáveis pela maior parte das informações que chegam a maioria da população e, com a disseminação das fake news no cotidiano, a desinformação é constante. Desse modo, é indubitável que a falta de informações constitui-se um mal maior que as próprias doenças.
Não vejo o repertório nesse desenvolvimento , porém bela argumentação. Entretanto, percebo que tangenciou um pouco o assunto. O tema é estigmas sobre as doenças mentais e você mais falou sobre a internet e as fakes news como se elas fossem de teor maior que as próprias doenças psíquicas. Relacione, mas não tangencie.

Destarte, é inegável que existe um tabu cercando as doenças mentais, devendo ele ser quebrado. Para isso, é preciso que as instituições governamentais ( quais ?) AGENTE vírgula em conjunto com a mídia vírgula desenvolvam estratégias para informar melhor os cidadãos e desconstruir , ao longo do tempo, visões preconceituosas AÇÃO , por meio de campanhas nas redes sociais bem como na televisão MEIO , como ocorre no setembro amarelo “Setembro Amarelo”, mês da prevenção ao suicídio. DETALHAMENTO Somente assim pode-se refutar a afirmação de Einstein, mitigando o preconceito e eliminando o estigma das doenças mentais.FINALIDADE + EFEITO

Conclusão completa.

Boa produção. Teve alguns desvios e alguns elementos em falta, mas argumentou bem. Se atente aos aspectos mencionados.

jherodrigues poderia dar uma olhadinha na minha […]

Liberdade de expressão

Pedrinho11 vai fazer da pmsp ? sim

jherodrigues , obgggg, então qual seria a[…]

A Cultura Capacitista No Brasil e a sua Violê[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM