Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#56027
No contexto social vigente, salienta-se que o estigma da população brasileira com as doenças mentais revela-se como uma falha social que prejudica o convívio harmônico entre os indivíduos. Tal constatação é verificada não só através da negligência familiar devido à desatenção dos problemas emocionais dos filhos, como também pela inadvertência social por meio do preconceito com os portadores de perturbações psíquicas. Logo, faz-se imperiosa a resolução desse revés.
Em primeira análise, deve-se ressaltar que o descuido dos pais com os filhos, ocasionado pela perda de vínculos afetivos, dificulta ainda mais esse problema. Tal visão dialoga diretamente com a teoria das relações líquidas de zygmunt Bauman, o qual afirma que a crise de identidade gerada pela contemporaneidade fez surgir um individualismo, fragmentando as posturas e os papéis sociais de modo a tornar as relações descartáveis. De maneira análoga à lógica do filósofo, percebe-se que as interações familiares foram dominadas por um sentimento individualista, fazendo com que os pais abandonem os filhos, deixando-os desamparados e estigmatizado os transtornos mentais dos mesmos em certos momentos da vida, o que, infelizmente, agrava ainda mais a aversão às doenças psíquicas. A exemplo disso, vale citar a depressão e os problemas de ansiedade entre os jovens em consonância com o péssimo tratamento dos pais acerca do acompanhante psicológico em relação a esse tipo de problema, de modo a intensificar os detrimentos dessa questão.
Ademais, é imprescindível elencar que a negligência social devido ao preconceito e a indiferença associados aos transtornos psicológicos configuram-se como um obstáculo para atingir a saúde mental coletiva. Isso relaciona-se pontualmente com a teoria da banalidade do mal da Hannah Arendt no livro "Eichmann em Jerusalém", a qual afirma que as atitudes nefastas tornaram-se normais e corriqueiras dentro de sociedades instáveis, gerando um individualismo, aliado a um convívio social precário. De forma equivalente à lógica da autora, observa-se que o estigma dos brasileiros relacionado às doenças mentais tornou-se trivial em decorrência da habitual falta de atenção com esse problema, fazendo com que os indivíduos não se preocupem com os que sofrem com essa questão, de forma a prejudicar a humanidade das relações. Tendo como exemplo, vale citar a relativização com que tal infortúnio é tratado nas redes sociais, levando as pessoas a ignorarem o bem-estar mental em prol da valorização de uma vida perfeita que esconde os problemas psicológicos, aumentando os prejuízos desse revés. Assim sendo, medidas devem ser aplicadas para corrigir essa falha.
Nesse ínterim, constata-se que a negligência familiar e social intensifica os problemas associados ao estigma das doenças mentais no Brasil. Diante disso, cabe às escolas, enquanto estruturas de instrução e formação dos indivíduos, através das coordenações pedagógicas, realizar palestras educadoras entre pais e filhos a respeito da aproximação afetiva e do acompanhamento mental dos indivíduos, a fim de identificar os problemas de natureza psíquica e diminuir o estigma com que tal questão é tratada. É função da mídia, enquanto formadora de opinião, por meio do Conar, estimular as grandes emissoras a produzirem campanhas em forma de propaganda acerca da conscientização dos transtornos mentais, com o intuito de diminuir o preconceito e estabelecer um convívio harmônico na sociedade.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 193

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 187

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 193

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#56032
competência 1: achei um pouco desorganizado devido a ausência de parágrafos e 3 erros de virgula
competência 2: impecavel mostrou que domina o tema
competência 3: muito organizado os argumentos e bem argumentados com uso de repertorios e exemplos
competência 4: evite utilizar o "através" ele é um conectivo em desuso pq em libras através vem de atravessar e nos temos o enem em libras
também não coloque o 'por meio" na introdução pq faltou o "modo" na proposta de intervenção
competência 5: todos os elementos menos o modo. Irá realizar paletras por meio de que ou entao vc deveria falar que é uma politica publica por meio das palestras .
#56039
Tecotelos escreveu:@carlaaliaa, a ausência de parágrafos é pq o próprio aplicativo tira o espaçamento quando aperta em enviar. ah sim

Na competência 5, eu coloquei duas conclusões. No caso a outra conclusão (sobre a mídia) tá toda certa?

sim pois ela n precisa ser completa apenas a 1 que precisa na 2 vc pode so colocar o agente e o modo

O ensino a distância, que antes era usado pr[…]

_zigmunt Baumam, sociólogo e filósof[…]

A desigualdade entre as regiões brasileiras[…]

GabiNatali você poderia corrigir? 🙋🏼‍♀[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM