Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#60868
A declaração universal dos direitos humanos, de 1948, defende a manutenção do respeito entre os povos de uma mesma nação. No entanto, no cenário brasileiro atual, observa-se justamente o contrário, quanto a questão do estigma associado às doenças mentais. O crescente número de casos de doenças mentais é devido à falta de projetos educacionais, bem como, a negligência governamental.
Nessa perspectiva, há a questão do descaso do estado que promove a existência do estigma associado à doenças mentais no Brasil, que influi decisivamente na consolidação do problema. Nesse sentido, o filósofo Schopenhauer defende que os limites do campo de visão de uma pessoa determinam seu entendimento a respeito do mundo. Isso justifica outra causa do problema: se as pessoas não têm acesso à informação séria sobre o assunto, sua visão será limitada, o que dificulta a erradicação do problema.
Outro ponto relevante, nessa temática é a sociedade que decide se calar diante de um problema que afeta um grupo menos favorecido. Conforme, Pierre Bourdieu, o que foi criado pra ser instrumento de democracia não deve ser convertida em mecanismo de opressão. Nesse contexto, pode-se observar que a mídia em vez de promover debates que elevem o nível de informação da população, influência no avanço da problemática.
Por tudo isso, faz-se necessária a intervenção pontual da óbice. Para que isso ocorra, o MEC juntamente com o ministério da cultura devem desenvolver palestras em escolas, a terem videoconferência nas redes sociais desses órgãos, através de entrevistas com vítimas do problema e especialistas no assunto, com o objetivo de trazer mais lucidez sobre o tema. Por fim, é preciso que a comunidade brasileira olhe para o problema com mais empatia, pois, como descreveu o poeta Leminski: "Em mim, eu vejo o outro".
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 170

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 130

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#60877
A declaração universal dos direitos humanos, de 1948, defende a manutenção do respeito entre os povos de uma mesma nação. No entanto, no cenário brasileiro atual, observa-se justamente o contrário, quanto a questão do estigma associado às doenças mentais. O crescente número de casos de doenças mentais é devido à falta de projetos educacionais, bem como, a negligência governamental.

Somente é necessário simplicidade. Ok ?
Ok, empregar esse direito humanos não caiu bem. Totalmente desvinculado à proposta pedida. O que a manutenção do respeito entre povos tem a ver com estigma das doenças mentais ? Nada.

Sugiro que adote algo singelo,simples e direto:
É notório que doenças mentais não têm espaço do preocupação no cenário brasileiro atual. Sendo assim, deve-se o prêmio às escolas por negligenciarem na educação,bem como à negligência governamental.

Por fim, não é necessário abordar o resto da redação. Pelo simples fato da introdução estar mal feita, nem compensa ler o resto.
Sugiro que treine: pegue uma folha,uma caneta e 40 temas de redações e no papel escreva as introduções dos 40 temas. Somente fazendo isso já quebrará 90% do esforço na redação. Ademais, sugiro que não pegue nada da internet,faça com as tuas próprias palavras:
Comece as duas primeiras linhas dando a tua opinião, depois dê um ponto e dê a finalização da tua tese. Sugiro o exemplo que eu dei, perceba que coloquei um "sendo assim" para culpar dois indivíduos, assim, teria apenas que explicar como eles agem, porque e dar um dado para comprovar que o que eu falo é verdade. É só.
Abraços, qualquer dúvida só chamar.
#60883
XxDamastco escreveu:A declaração universal dos direitos humanos, de 1948, defende a manutenção do respeito entre os povos de uma mesma nação. No entanto, no cenário brasileiro atual, observa-se justamente o contrário, quanto a questão do estigma associado às doenças mentais. O crescente número de casos de doenças mentais é devido à falta de projetos educacionais, bem como, a negligência governamental.

Somente é necessário simplicidade. Ok ?
Ok, empregar esse direito humanos não caiu bem. Totalmente desvinculado à proposta pedida. O que a manutenção do respeito entre povos tem a ver com estigma das doenças mentais ? Nada.

Sugiro que adote algo singelo,simples e direto:
É notório que doenças mentais não têm espaço do preocupação no cenário brasileiro atual. Sendo assim, deve-se o prêmio às escolas por negligenciarem na educação,bem como à negligência governamental.

Por fim, não é necessário abordar o resto da redação. Pelo simples fato da introdução estar mal feita, nem compensa ler o resto.
Sugiro que treine: pegue uma folha,uma caneta e 40 temas de redações e no papel escreva as introduções dos 40 temas. Somente fazendo isso já quebrará 90% do esforço na redação. Ademais, sugiro que não pegue nada da internet,faça com as tuas próprias palavras:
Comece as duas primeiras linhas dando a tua opinião, depois dê um ponto e dê a finalização da tua tese. Sugiro o exemplo que eu dei, perceba que coloquei um "sendo assim" para culpar dois indivíduos, assim, teria apenas que explicar como eles agem, porque e dar um dado para comprovar que o que eu falo é verdade. É só.
Abraços, qualquer dúvida só chamar.
obrigado☺
#60909
@aparecida123, boa-noite! irei corrigir sim

A Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948 (Não necessita vírgulas nesse trecho) defende a manutenção do respeito entre os povos de uma mesma nação. No entanto, no cenário brasileiro atual, observa-se justamente o contrário, quanto à questão do estigma associado às doenças mentais(Aqui você evidencia o paralelo entre o que está presente na Declaração Universal dos Direitos Humanos - Sempre coloque com letras maiúsculas - e o estigma das doenças mentais, e eu compreendi que o estereótipo que é vinculado a essas pessoas é algo que surge da ausência de respeito entre as pessoas. Mas você precisa evidenciar isso, estabelecendo um contraponto - "No entanto, isso não se configura no cenário atual brasileiro" - e explicitando mais a associação que há entre essas duas vertentes.). O crescente número de casos de doenças mentais é devido à falta de projetos educacionais, bem como, a negligência governamental.(Aqui você insere a tese, porém, não introduz um conector antes, o que é de suma importância.)

Nessa perspectiva, há a questão do descaso do Estado que promove a existência do estigma associado à doenças mentais no Brasil(Aqui você cita o tema novamente - por completo - o que é desnecessário. A construção que você utilizou ao afirmar que o Estado promove a problemática é errôneo, pois você além de estar generalizando, está pondo em um só fator o fomento do imbróglio estabelecido), o que influi decisivamente para a consolidação do problema. Nesse sentido, o filósofo Schopenhauer defende que os limites do campo de visão de uma pessoa determinam seu entendimento a respeito do mundo. Isso justifica outra causa do problema: se as pessoas não têm acesso à informação séria sobre o assunto, sua visão será limitada, o que dificulta a erradicação do problema (Aqui você foge totalmente da discussão. Inicialmente, você insere aquilo que você supostamente vai argumentar no parágrafo - que é o Estado como propulsor do problema - e em seguida insere um repertório que não tem ligação com o que você citou antes, mas tem ligação com o fato de que a sociedade apresenta preconceitos frente às doenças mentais e, se aproveitando do gancho, você insere outra discussão - e ainda põe dois pontos antes, o que não é correto - e dessa forma, você terminou o parágrafo sem falar nada. Assim que você iniciar o desenvolvimento 1 e 2, insira o pensamento que você vai propor ali, ponha o repertório da sua preferência e discuta em cima disso, exclusivamente,para que você não se perca no texto, e por fim, evidencie a ligação que há entre o repertório que você colocou e a discussão realizada)

Outro ponto relevante nessa temática é a Sociedade que decide se calar diante de um problema que afeta um grupo menos favorecido. Conforme Pierre Bourdieu, o que foi criado pra ser instrumento de democracia não deve ser convertida em mecanismo de opressão. Nesse contexto, pode-se observar que a Mídia em vez de promover debates que elevem o nível de informação da população, influência no avanço da problemática. (Aqui novamente você se perde no que escreveu. Inicia citando a Sociedade - algo que já fez referência no parágrafo passado que estava errado - e em seguida insere um repertório que não tem absolutamente nenhuma relação com o que você propôs inicialmente, mas sim com algo que você vai escrever posteriormente, que também não deveria estar no parágrafo, e você acaba não dizendo nada)

Por tudo isso, faz-se necessária a intervenção pontual da óbice. Para que isso ocorra, o MEC, juntamente com(Essa estrutura é extremamente errônea numa redação e se configura como redundância. Ao invés disso, troque por "aliado a/ao") o Ministério da Cultura, deve desenvolver palestras em escolas, terem videoconferência nas redes sociais desses órgãos, através (Estrutura informal)de entrevistas com vítimas do problema e especialistas no assunto, com o objetivo de trazer mais lucidez sobre o tema. Por fim, é preciso que a comunidade brasileira olhe para o problema com mais empatia, pois, como descreveu o poeta Leminski: "Em mim, eu vejo o outro". (Aqui você insere algo que não foi citado no texto como arremate e não está correto. A retomada deve ser feita com aquilo que foi citado na introdução, estabelecendo um contraponto entre aquilo que deve ser feito - a intervenção - e aquilo que precisa ser alcançado - o respeito presente na Declaração Universal dos Direitos Humanos )

COMENTÁRIO:Você se confunde ao longo do texto. Uma redação não é um amontoado de palavras "difíceis" e estruturas fixas. Você precisa seguir um molde, um modelo, mas seu texto não pode ser engessado. Não insira frases aleatórias de pensadores só para, aparentemente, trazer visibilidade ao seu texto. Os corretores se atentam, principalmente, à argumentação desenvolvida, pois, assim, você mostra domínio da estrutura dissertativa-argumentativa e de seus requisitos. Meu conselho é você estudar profundamente a estrutura em si, suas características, o que está presente no 1, 2, 3 e 4 parágrafos, o que é imprescindívelestá presente e como fazer isso. Leia redações nota 1000, analise as estruturas - não apenas comece a adotar no seu texto - e se inspire.
#60943
camis23 escreveu:@aparecida123, boa-noite! irei corrigir sim

A Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948 (Não necessita vírgulas nesse trecho) defende a manutenção do respeito entre os povos de uma mesma nação. No entanto, no cenário brasileiro atual, observa-se justamente o contrário, quanto à questão do estigma associado às doenças mentais(Aqui você evidencia o paralelo entre o que está presente na Declaração Universal dos Direitos Humanos - Sempre coloque com letras maiúsculas - e o estigma das doenças mentais, e eu compreendi que o estereótipo que é vinculado a essas pessoas é algo que surge da ausência de respeito entre as pessoas. Mas você precisa evidenciar isso, estabelecendo um contraponto - "No entanto, isso não se configura no cenário atual brasileiro" - e explicitando mais a associação que há entre essas duas vertentes.). O crescente número de casos de doenças mentais é devido à falta de projetos educacionais, bem como, a negligência governamental.(Aqui você insere a tese, porém, não introduz um conector antes, o que é de suma importância.)

Nessa perspectiva, há a questão do descaso do Estado que promove a existência do estigma associado à doenças mentais no Brasil(Aqui você cita o tema novamente - por completo - o que é desnecessário. A construção que você utilizou ao afirmar que o Estado promove a problemática é errôneo, pois você além de estar generalizando, está pondo em um só fator o fomento do imbróglio estabelecido), o que influi decisivamente para a consolidação do problema. Nesse sentido, o filósofo Schopenhauer defende que os limites do campo de visão de uma pessoa determinam seu entendimento a respeito do mundo. Isso justifica outra causa do problema: se as pessoas não têm acesso à informação séria sobre o assunto, sua visão será limitada, o que dificulta a erradicação do problema (Aqui você foge totalmente da discussão. Inicialmente, você insere aquilo que você supostamente vai argumentar no parágrafo - que é o Estado como propulsor do problema - e em seguida insere um repertório que não tem ligação com o que você citou antes, mas tem ligação com o fato de que a sociedade apresenta preconceitos frente às doenças mentais e, se aproveitando do gancho, você insere outra discussão - e ainda põe dois pontos antes, o que não é correto - e dessa forma, você terminou o parágrafo sem falar nada. Assim que você iniciar o desenvolvimento 1 e 2, insira o pensamento que você vai propor ali, ponha o repertório da sua preferência e discuta em cima disso, exclusivamente,para que você não se perca no texto, e por fim, evidencie a ligação que há entre o repertório que você colocou e a discussão realizada)

Outro ponto relevante nessa temática é a Sociedade que decide se calar diante de um problema que afeta um grupo menos favorecido. Conforme Pierre Bourdieu, o que foi criado pra ser instrumento de democracia não deve ser convertida em mecanismo de opressão. Nesse contexto, pode-se observar que a Mídia em vez de promover debates que elevem o nível de informação da população, influência no avanço da problemática. (Aqui novamente você se perde no que escreveu. Inicia citando a Sociedade - algo que já fez referência no parágrafo passado que estava errado - e em seguida insere um repertório que não tem absolutamente nenhuma relação com o que você propôs inicialmente, mas sim com algo que você vai escrever posteriormente, que também não deveria estar no parágrafo, e você acaba não dizendo nada)

Por tudo isso, faz-se necessária a intervenção pontual da óbice. Para que isso ocorra, o MEC, juntamente com(Essa estrutura é extremamente errônea numa redação e se configura como redundância. Ao invés disso, troque por "aliado a/ao") o Ministério da Cultura, deve desenvolver palestras em escolas, terem videoconferência nas redes sociais desses órgãos, através (Estrutura informal)de entrevistas com vítimas do problema e especialistas no assunto, com o objetivo de trazer mais lucidez sobre o tema. Por fim, é preciso que a comunidade brasileira olhe para o problema com mais empatia, pois, como descreveu o poeta Leminski: "Em mim, eu vejo o outro". (Aqui você insere algo que não foi citado no texto como arremate e não está correto. A retomada deve ser feita com aquilo que foi citado na introdução, estabelecendo um contraponto entre aquilo que deve ser feito - a intervenção - e aquilo que precisa ser alcançado - o respeito presente na Declaração Universal dos Direitos Humanos )

COMENTÁRIO:Você se confunde ao longo do texto. Uma redação não é um amontoado de palavras "difíceis" e estruturas fixas. Você precisa seguir um molde, um modelo, mas seu texto não pode ser engessado. Não insira frases aleatórias de pensadores só para, aparentemente, trazer visibilidade ao seu texto. Os corretores se atentam, principalmente, à argumentação desenvolvida, pois, assim, você mostra domínio da estrutura dissertativa-argumentativa e de seus requisitos. Meu conselho é você estudar profundamente a estrutura em si, suas características, o que está presente no 1, 2, 3 e 4 parágrafos, o que é imprescindívelestá presente e como fazer isso. Leia redações nota 1000, analise as estruturas - não apenas comece a adotar no seu texto - e se inspire.
Obrigado, ajudou bastante, vou estudar mais ❤
#60953
@aparecida123 poderia corrigir pra mim ?

No que se refere ao estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira, pode-se perceber que o preconceito e o descaso com indivíduos com doenças mentais, além disso, a inclusão social.
Primordialmente a sociedade brasileira não reconhece as doenças mentais, com uma coisa relativamente séria, portanto desprezam, pensando que aquilo é um simples ato, que não irá interferir na sociedade, como, por exemplo, o caso de Raissa Barbosa, uma ex-participante do programa "A fazenda", da qual sofre de Síndrome de Borderline, que durante a sua estreia no programa, que foi abusada mentalmente.
Na série Naruto, o protagonista sofre descaso e inclusão social, por conta de um terrível demônio, que está aprisionado dentro dele, e sendo assim, fazendo com que a vila o despreze, sendo assim, podemos perceber que não é diferente nos dias atuais que muitos despreze, pensando ser "frescura" porque não enxerga, que pode ser quão grave, ao ponto da pessoa cometer suicídio. Segundo o psiquiatra Rodrigo de Almeida Ramos, diz que 90% das pessoas com transtorno mental, cometem suicídio.
Desse modo, vemos que a sociedade não se importa, não porque se importar, e sendo assim a Nice Silvana, observa que a sociedade não enxerga essa triste realidade do nosso país e, portanto, vivemos em uma sociedade, que despreza e cega por esse estigma das doenças mentais.
#60954
@camis23 poderia corrigir ?

No que se refere ao estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira, pode-se perceber que o preconceito e o descaso com indivíduos com doenças mentais, além disso, a inclusão social.
Primordialmente a sociedade brasileira não reconhece as doenças mentais, com uma coisa relativamente séria, portanto desprezam, pensando que aquilo é um simples ato, que não irá interferir na sociedade, como, por exemplo, o caso de Raissa Barbosa, uma ex-participante do programa "A fazenda", da qual sofre de Síndrome de Borderline, que durante a sua estreia no programa, que foi abusada mentalmente.
Na série Naruto, o protagonista sofre descaso e inclusão social, por conta de um terrível demônio, que está aprisionado dentro dele, e sendo assim, fazendo com que a vila o despreze, sendo assim, podemos perceber que não é diferente nos dias atuais que muitos despreze, pensando ser "frescura" porque não enxerga, que pode ser quão grave, ao ponto da pessoa cometer suicídio. Segundo o psiquiatra Rodrigo de Almeida Ramos, diz que 90% das pessoas com transtorno mental, cometem suicídio.
Desse modo, vemos que a sociedade não se importa, não porque se importar, e sendo assim a Nice Silvana, observa que a sociedade não enxerga essa triste realidade do nosso país e, portanto, vivemos em uma sociedade, que despreza e cega por esse estigma das doenças mentais.
#60999
@Sarahdias, olá, boa-noite! posso corrigir sim. Na próxima, crie um novo tópico para sua redação, a fim de que haja organização na correção, ok?! ;)

No que se refere ao estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira, pode-se perceber que o preconceito e o descaso com indivíduos com doenças mentais, além disso, a inclusão social. (Não existe, em nenhuma circunstância, uma introdução de 2 linhas. Primeiramente, insira um repertório que embase a sua tese, - que é posta na introdução - em seguida, realize o contraponto entre o cenário atual e a alusão feita, e por fim, escreva a tese, com os fatores que fomentam a perpetuação do imbróglio na sociedade, e que irão ser discutidos, posteriormente, no desenvolvimento 1 e 2, respectivamente)

Primordialmente a sociedade brasileira não reconhece as doenças mentais com uma coisa relativamente séria, portanto, desprezam, pensando que aquilo é um simples ato, que não irá interferir na sociedade, como, por exemplo, o caso de Raissa Barbosa, uma ex-participante do programa "A Fazenda", da qual sofre de Síndrome de Borderline, que durante a sua estreia no programa foi abusada mentalmente. (Parágrafo meramente expositivo. Você inicia com o primeiro fator que propulsiona a temática, mas, em seguida, apenas faz uma pequena referência ao que ocorreu a uma participante e fecha o parágrafo, sem discussão, sem conclusão de parágrafo, sem evidenciar a relação entre o que você propôs e o repertório que você utilizou. Há a necessidade imediata da discussão, do aprofundamento do texto)

Na série Naruto, o protagonista sofre descaso e inclusão social por conta de um terrível demônio, que está aprisionado dentro dele, e sendo assim, fazendo com que a vila o despreze, sendo assim, podemos perceber que não é diferente nos dias atuais que muitos desprezem, pensando ser "frescura" porque não enxerga que pode ser quão grave, ao ponto da pessoa cometer suicídio. Segundo o psiquiatra Rodrigo de Almeida Ramos, diz que 90% das pessoas com transtorno mental, cometem suicídio. (Novamente faz uma - duas nesse parágrafo - alusão que não evidencia a relação entre o que você expôs com o que você quer dizer. Há algumas coisas que ficam subtendidas, mas em um texto dissertativo-argumentativo urge a necessidade da clareza e da discussão. O corretor não vai supor o que você quer dizer, você precisa explicitar para ele. Faça uso de uma linguagem mais uniforme, pois a estrutura dissertativa-argumentativa não aceita a mesclagem da linguagem da oralidade com a linguagem formal. Seja formal do início ao fim.

Desse modo, vemos que a sociedade não se importa, e sendo assim a Nice Silvana, observa que a sociedade não enxerga essa triste realidade do nosso país e, portanto, vivemos em uma sociedade, que despreza e cega por esse estigma das doenças mentais. (Totalmente incoerente ao parágrafo de intervenção)

COMENTÁRIO: Seu texto não segue a maioria das regras necessárias ao texto argumentativo. Primeiramente, pesquise o que é solicitado para cada parágrafo, estude redações nota 1000 para analisar a estrutura - mas não adote de outros textos o modelo de escrita -, estude sobre as alusões mais indicadas para a produção dissertativa-argumentativa, priorize a discussão argumentativa, analise os critérios de correção e treine exercícios de gramática para sempre alavancar a nota na competência 1.

A constituição federal de 1988, docu[…]

Violência doméstica

Agressão a Maria da Penha Vemos que atualm[…]

Obesidade no Brasil

Segundo dados do IBGE, em 2019 um quarto da popula[…]

Medo provocado por pandemia

*Medo causado pela pandemia* Diante de um cas[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM