Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
#53642
“O importante não é viver, mas viver bem.” Segundo Platão - um dos mais importantes filósofos da Grécia Antiga - a qualidade de vida tem tamanha importância que ultrapassa a da pŕopria existência. No Brasil, entretanto, o estigma associado às doenças mentais afeta, de forma nociva, o bem-estar da população. Nesse sentido, convém analisar as causas e possível medida relacionada a esse triste fenômeno social.
Diante de tal cenário, é importante ressaltar o preconceito e a falta de informação dos cidadãos como fator importante desse problema. De acordo com publicação do jornal O Globo, o índice de doenças psiquiátricas cresce exponencialmente e a maioria das pessoas não procura tratamento por não aceitá-la ou por medo da reação da sociedade. Logo, é inadmissível que, hoje, esse grupo sofra em função da perpetuação do pensamento das sociedades antigas que inferiorizava e excluía pessoas com distúrbios psicológicos.
Além disso, cabe citar a falta de políticas públicas como outro motivo desse fato. Segundo o sociólogo Émile Durkheim, o Estado é a maior instituição social e deve zelar pelo cuidado e respaldar as ações humanas, isso é contraditório em um país que os pacientes psiquiátricos são estigmatizados. É, pois, inaceitável que o Brasil, promulgador da Constituição Cidadã que garante o direito à saúde e ao bem-estar social, não aja de forma efetiva para acabar com essa mazela.
Destarte, apesar de leis que protegem os cidadãos, o estigma perante as doenças mentais é alto. Sendo assim, o governo federal deve criar programas com equipes multidisciplinares, por meio de parceria com os municípios, compostas por médicos, psicólogos e assistentes sociais para agir na prevenção e tratamento dessas doenças. Ainda, deve vincular campanhas com orientações e informações sobre esse assunto. Espera-se, com isso, melhorar a qualidade de vida dessas pessoas e aproximá-las do princípio de Platão.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

A Declaração Universal dos Direitos […]

A insatisfação das pessoas com o pr&[…]

Pesquisei sobre o "prova disso" e a v&i[…]

@jherodrigues, Valeu pelas observaçõ[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM