Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#53393
Na série televisiva "Bom dia, Verônica" , é possível observar a vida cotidiana de Verônica e o preconceito a qual essa sofria após ser diagnosticada com depressão, já que constantemente acabava por lidar com comentários e críticas em relação ao seu transtorno ,como por exemplo ,escutar que sua doença mental era "frescura" por colegas de trabalho. Fora da ficção, é certo que o caso apresentado se assemelha com a vida de muitos indivíduos brasileiros também diagnosticados com doenças mentais, uma vez que ,assim como na série, o preconceito associado às doenças mentais também se faz presente fora do mundo fictício. Nesse sentido, seja pela falta de debate midiático, seja pelo sistema de ensino tradicionalista ,emerge um problema complexo que precisa ser revertido.

Primeiramente, vale acentuar que uma das causas latentes para esse problema é a falta de debate por meio da mídia. De acordo com o filósofo Foucault ,na sociedade pós-moderna, muitos temas são silenciados para que estruturas de poder sejam mantidas. À luz dessa perspectiva, é certo que a mídia -a qual tem por obrigação informar a população- está por oprimir informações no que tange aos estigmas relacionados às doenças mentais ,haja vista que a partir do momento em que a mídia começar a noticiar, consequentemente a população irá abranger a sua mentalidade sobre a questão e perceber que boa parte do preconceito vem do próprio governo, o qual é amplamente lacunar no tratamento de doenças mentais se comparado ao tratamento de doenças físicas. Logo ,confirma-se a teoria apresentada pelo filósofo Foucault de que temas são silenciados para manter estruturas de poder.

Ademais, outro fator que contribui para a configuração do preconceito às doenças mentais é um sistema tradicionalista de ensino. Segundo o filósofo Kant ,o ser humano é resultado da educação que teve . Sob esse viés, é indiscutível que as escolas não estão por cumprir seu papel de ensinar, pois, se os indivíduos aprendessem a lidar com as doenças mentais ,seus sintomas e características na escola, dificilmente iria haver preconceito, já que os indivíduos entenderiam que tais doenças não se tratam de frescura ou algo "bobo", mas sim, algo importante e merecedor de atenção, assim como doenças físicas .Dessa maneira, compreende-se que aprender sobre saúde mental na escola é indispensável.

Portanto ,é papel do Ministério da Educação - órgão responsável pelo âmbito estudantil do país- desenvolver campanhas publicitárias sobre as doenças mentais e seus estigmas, que deverão ser passadas obrigatoriamente em todas as escolas e canais midiáticos, a fim de abranger o debate sobre saúde mental e quebrar o sistema tradicional de ensino . Dessa forma ,casos como de Verônica não voltarão a acontecer.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#53427
Na série televisiva "Bom dia, Verônica" , é possível observar a vida cotidiana de Verônica e o preconceito a qual essa esta sofria após ser diagnosticada com depressão, já que constantemente acabava por lidar com comentários e críticas em relação ao seu transtorno ,como por exemplo ,escutar que sua doença mental era "frescura" por colegas de trabalho. Fora da ficção, é certo que o caso apresentado se assemelha com a vida de muitos indivíduos brasileiros também diagnosticados com doenças mentais, uma vez que ,assim como na série, o preconceito associado às doenças mentais também se faz presente fora do mundo fictício. Nesse sentido, seja pela falta de debate midiático, seja pelo sistema de ensino tradicionalista ,emerge um problema complexo que precisa ser revertido.
Boa introdução. Contextualiza, apresenta a tese e o tema.

Primeiramente, vale acentuar que uma das causas latentes para esse problema é a falta de debate por meio da mídia. De acordo com o filósofo Foucault ,na sociedade pós-moderna, muitos temas são silenciados para que estruturas de poder sejam mantidas. À luz dessa perspectiva, é certo que a mídia -a qual tem por obrigação informar a população- está por oprimir informações no que tange aos estigmas relacionados às doenças mentais ,haja vista que a partir do momento em que a mídia começar a noticiar, consequentemente a população irá abranger a sua mentalidade sobre a questão e perceber que boa parte do preconceito vem do próprio governo Governo , o qual é amplamente lacunar no tratamento de doenças mentais se comparado ao tratamento de doenças físicas. Logo ,confirma-se a teoria apresentada pelo filósofo Foucault de que temas são silenciados para manter estruturas de poder.
Bom desenvolvimento.


Ademais, outro fator que contribui para a configuração do preconceito às doenças mentais é um sistema tradicionalista de ensino. Segundo o filósofo Kant ,o ser humano é resultado da educação que teve . Sob esse viés, é indiscutível que as escolas não estão por cumprir seu papel de ensinar, pois, sem vírgula se os indivíduos aprendessem a lidar com as doenças mentais ,seus sintomas e características na escola, dificilmente iria haver preconceito, já que os indivíduos entenderiam que tais doenças não se tratam de frescura ou algo "bobo", mas sim, algo importante e merecedor de atenção, assim como doenças físicas .Dessa maneira, compreende-se que aprender sobre saúde mental na escola é indispensável.
Bom desenvolvimento.

Portanto ,é papel do Ministério da Educação - Agente órgão responsável pelo âmbito estudantil do país- desenvolver campanhas publicitárias sobre as doenças mentais e seus estigmas, Ação que deverão ser passadas obrigatoriamente em todas as escolas e canais midiáticos, Detalhamento a fim de abranger o debate sobre saúde mental e quebrar o sistema tradicional de ensino . Finalidade Dessa forma ,casos como de Verônica não voltarão a acontecer. Efeito

Falta o meio da proposta acima. Lembre-se que detalhar o agente não é um detalhamento aceitável , a partir do momento que não é abrangente. Opte pela ação ou pela finalidade.

Sua redação é muito boa. Você escreve muito bem. Se for a redação do Enem acredito que tenha ido bem apesar de eu achar muito grande pra trinta linhas. Entretanto, arrasou. Continue praticando!

Na série "13 reasons whi" relata […]

Obrigado, poderia dizer oq eu errei??

No livro Carrie de 1974, é apresentada ao l[…]

Segundo o IBGE, em 2019, a população[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM