Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#52842
São Tomás de Aquino defendeu que todas as pessoas precisam ser tratadas de forma igualitária. No entanto, verifica-se que o pressuposto pelo autor não se consolida na questão do estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira, visto que esse problema apresenta em sua base contornos de forte discriminação e preconceito. Nessa perspectiva, faz-se viável uma análise crítica da problemática, que tende a perdurar no corpo social desta nação devido a má influência midiática e ao silencimamento.

A priori, é notório que a influência negativa da mídia a cerca dos transtornos psíquicos auxilia para a consolidação do problema. Segundo os estudos de Adorno e Horkheimer sobre a indústria cultural, as mídias sociais detém o poder de agir como influenciadoras e moldadoras da opinião social. Nessa perspectiva, constata-se que a indústria midiática promove, em sua maioria, a validação da vida perfeita transformando assim o pensamento coletivo e auxiliando a manutenção de estigmas ligados as doenças mentais. Assim, a interação social entre os indivíduos que desenvolveram transtornos mentais e a sociedade é dificultada.

Outrossim, observa-se que a falta de debates em relação a saúde mental e seus transtornos torna o problema mais difícil de ser solucionado. Consoante a Filósofa Hepátia de Alexandria, "Compreender as coisas que nos rodeiam é a melhor preparação para compreender o que há mais além.". Por essa ótica, a autora exalta a importância da busca pelo conhecimento para que os indivíduos se tornem mais críticos e humanizados. No entanto, verifica-se que há uma lacuna de conhecimento no que tange a questão das doenças psiquiátricas no Brasil, pois esse ainda enfrenta descriminação massiva em favor da desinformação da sociedade. Assim, nota-se, através dos fatos, que faz-se benéfica uma intervenção estatal para que haja a resolução do problema.

Portanto, é necessário uma ação por parte do Ministério da Educação, em conjunto com as intuições educacionais, que devem, promover a crianção de oficinas educativas nas escolas, nas quais será realizado debates, através da figura dos professores, a fim de desconstruir a má influência midiática da sociedade. Tais debates devem ainda ser webconferenciados e disponibilizados nas redes sociais de grande acesso, com o intuito de aumentar o nível de informação da população a cerca do problema e, consequentemente, diminuir o preconceito e a discriminação associados às doenças mentais no país.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#52902
Introdução:
São Tomás de Aquino defendeu que todas as pessoas precisam ser tratadas de forma igualitária. No entanto, verifica-se que o pressuposto pelo autor não se consolida na questão do estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira, visto que esse problema apresenta em sua base contornos de forte discriminação e preconceito.

Forma igualitária ? O que essa forma igualitária tem a ver com o tema ? Responda no desenvolvimento. (1)

Problematização:
Nessa perspectiva, faz-se viável uma análise crítica da problemática, que tende a perdurar no corpo social desta nação devido à a má influência midiática e ao silencimamento.

-Ok, São Tomás de Aquino, porque ele ? Ele é o que ? filósofo...socialista...marxista...? É necessário constar a autoria. Em qual campo ele trabalha ?
-Perdurar ou pendurar, não sei a diferença.
-Ok, defenda a problemática. Má influencia midiatica e o tal silenciamento, e o (1)

A priori, é notório que a influência negativa da mídia,a cerca dos transtornos psíquicos, auxilia para a consolidação do problema.
--3 erros ortografia. Não sei o que significa"a cerca" então não vou julgar.

"Segundo os estudos de Adorno e Horkheimer 1 sobre a indústria cultural, as mídias sociais detém o poder de agir como influenciadoras e moldadoras da opinião social."

Nome e sobrenome por favor dos dois e área de atuação.
1-É possível que aqui tenha uma vírgula. Não vou julgar, pois não entendi o que a "industria cultural" tem a ver com o tema. Deveria usar um termo melhor que esse, possuo dúvidas sobre o "cultural" já que ele carrega uma gama de lados e faces.

"ligados (às doenças...) as doenças mentais. Assim, a interação social entre os indivíduos que desenvolveram transtornos mentais e a sociedade é dificultada." (,pois dia após dia os índices crescem).
--+1 de ortografia
--Acharia melhor colocar um detalhamento no finalzinho,daria mais ênfase.

"Outrossim, observa-se que a falta de debates em relação à a saúde mental e seus transtornos torna o problema mais difícil de ser solucionado. Consoante a Filósofa Hepátia de Alexandria, "Compreender as coisas que nos rodeiam é a melhor preparação para compreender o que há mais além.". Por essa ótica, a filósofa (1) autora exalta a importância da busca pelo conhecimento para que os indivíduos se tornem mais críticos e humanizados. No entanto, verifica-se que há uma lacuna de conhecimento no que tange a questão das doenças psiquiátricas no Brasil, pois esse ainda enfrenta descriminação massiva em favor da desinformação da sociedade. Assim, nota-se, através dos fatos, que faz-se benéfica uma intervenção estatal para que haja a resolução do problema."

(1)=Você poderia ter omitido filosofa na primeira aparição do nome dela, e assim,colocando-o na segunda para evitar repetir o mesmo termo duas vezes. Questão de elegância,sabe ?

Hepátia de Alexandria, acho que foi a primeira filósofa mulher de atenas, registrando assim a primeira mulher filósofa da história segundo documentos sólidos. Ela criou o hidrômetro né ? (não foi ela, já que o existia na época). Posso estar confundindo nomes, mas tenho certeza absoluta conforme o "Alexandria",que é o sobrenome da primeira!. Pode me dizer de onde retirou esse nome ??? Há algum livro dela escrito ? Donde tirou a frase então ???

Há dois erros de ortografia na conclusão.
Fim.
Excelente redação. Só houve os erros de ortografia, de mau colocação das áreas atuadas pelos nomes citados anteriormente. E aquele aspecto do "forma igualitária" que não entendi ainda.
Atribuio nota: C1:120
C2:140(só porque não atribuiu as áreas dos homi)
C3:160(só porque não argumentou a forma igualitária de aquino ao tema)
C4:200
C5:200

Nota final:820.
Houveram erros, de digitação, acredito eu,e de atenção (crase), isso custou 60 pontos,bastante nota mesmo e mais atenção quando for citar alguém, cite o campo de trabalho. Fim. Dá dó dar 800, a redação está bem desenvolvida, para mim é nota mil. Mas foram erros graves,tenha isso em mente. Não adianta citar "100 mil morrem por segundo" sem tem o ser ou Jorge das farinhas disse "Jesus tá voltando",percebe a asneira ? então é isso. Responda-me sobre Alexandria!!!
#52920
Obg por corrigir, ss está que você está citando msm, a frase vi em um canal no yt, n sei realmente de onde ela ela vem....( Eu ia por que ela era fisolofa e tals mais quando fui passar pra folha de redação esqueci)
A parte de Adorno e Horkheimer vih em uma redação nota mil do ano passado intt n acho q eu precisasse citar oq eles Eram já q o cara q tirou nota mil não precisou citar... Industria cultural tem haver com o tema por "produzir" ou "formar" opiniões humanas, até pq ninguem nasce sendo preconceituoso
#52921
A saúde mental está erroneamente atrelada a uma concepção adotada pela sociedade em geral que versa sobre uma qualidade de vida que se resume em um padrão de vida que todas as pessoas devem manter. Em contrapartida, saúde mental é um assunto peculiar a cada indivíduo, isto é, cada pessoa deve adotar uma saúde que faça bem a seu estado mental. Com esse mal entendido, a sociedade sugere um conceito negativo àqueles que sofrem com doenças ou transtornos mentais, inclusive quando se diz sobre mercado de trabalho, as pessoas que entram nesse rol sofrem preconceitos de diversos tipos.
Historicamente, o motivo pelo qual a sociedade leva a parte tais indivíduos pode ser o fato de que antigamente existia o tratamento em manicômios, equiparando, assim, os doentes mentais a presidiários. Consequentemente, o medo e a distancia são vistos por parte que quem não faz parte dos que padecem desse mal, pois, com o decorrer do tempo, a falta de conhecimento e informação dessas pessoas impedem uma inclusão social e propiciam um ambiente preconceituoso com os doentes mentais.
Entretanto, o Estado juntamente ao Ministério de Saúde são agentes fortes no que diz respeito a inclusão social para que o referido distanciamento seja solucionado. Tais agentes podem, unidos, usar da mídia como ferramenta para que os principais fatores que causam a doença mental ou ainda sintomas e outras informações acerca de transtornos mentais sejam noticiados e propagados no ambiente social.

Ademais, com o conhecimento em tela, as pessoas no geral tomam para si uma parte de responsabilidade quando se dirigirem aos que padecem de distúrbios mentais. Com isso, o número de pessoas sofredoras de distúrbios mentais desempregadas diminuiria, além de atritos serem solucionados apenas com o conhecimento acerca dos transtornos existentes. O canal midiático é adequado para unir pessoas dotadas de informações e assim propagarem cada vez mais uma verdade que pode salvar vidas além de fortificar o tratamento que o grupo desfavorecido necessita.
#52949
Sim, correta. No texto eu quis dizer que as pessoas no geral se baseiam num padrão vida "normal" e acabam por não compreender que os desiguais precisam de outro "padrão" de vida, como o tratamento, por exemplo, a fim de se tornarem iguais. Por isso eu escrevi que cada um faz o seu padrão e a sociedade deve compreender as limitações de cada um.
#52982
Mily19 escreveu:Obg por corrigir, ss está que você está citando msm, a frase vi em um canal no yt, n sei realmente de onde ela ela vem....( Eu ia por que ela era fisolofa e tals mais quando fui passar pra folha de redação esqueci)
A parte de Adorno e Horkheimer vih em uma redação nota mil do ano passado intt n acho q eu precisasse citar oq eles Eram já q o cara q tirou nota mil não precisou citar... Industria cultural tem haver com o tema por "produzir" ou "formar" opiniões humanas, até pq ninguem nasce sendo preconceituoso
Então ele deve ter citado algo referente aos dois antes,tipo na introdução ou num outro desenvolvimento. Posso comprovar isso com a cartilha de redação que lá fala claramente que deve contar o campo de atuação de determinado autor.
Muito bom, nunca tinha visto Alexandria em uma redação, é a primeira vez que vejo, ganhei meu dia. Enfim, arrume suas ideias para manter o texto organizado e use bons argumentos e fim. bye :v

Já faz alguns anos que a reduç&atild[…]

O estigma da saúde mental

Transtornos psicológicos Com freq[…]

atualmente, é difícil estabelecer co[…]

Nas últimas décadas a sociedade tem […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM