Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
#52531
"O importante não é viver, mas viver bem". Segundo Platão, importante filósofo grego, a qualidade de vida possui tamanha importância que ultrapassa a própria existência. Porém, essa não é uma realidade vivenciada pela parcela da população que possui doenças mentais, pois, além de enfrentarem problemas psíquicos, lutam contra o forte preconceito vivenciado na sociedade. Dessa forma, em vez de aproximar a realidade descrita a vivenciada pelo corpo social, a idealização de vida perfeita nas redes sociais e a negligência estatal contribuem para a persistência dessa situação estarrecedora.
Em primeiro lugar, é notável que após o surgimento das redes sociais, as pessoas têm buscado exibir todos os dias um padrão de vida perfeita, que causa uma opressão social nas pessoas que possuem doenças mentais. Destarte, assim como afirmou Pierre Bordieau na Teoria do Habitus, a sociedade desenvolve padrões que devem ser seguidos controlando a maneira de agir e pensar dos indivíduos, isso se torna tão enraizado que se torna um hábito, como exemplo, as pessoas desenvolvem o hábito de achar que devem ter uma vida incrível para poder exibir e quando não realizam esse feito ficam frustrados, sofrendo de problemas psicológicos e preconceitos sociais que resumem toda a doença em uma "frescura".
Ademais, o descaso estatal em oferecer de maneira eficiente apoio às pessoas que sofrem dessas doenças acarreta o desenvolvimento fase mais grave desses problemas mentais, a depressão, como mostram os dados coletados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que mais de 5% da população brasileira possui depressão e que essa doença é uma das mais incapacitantes do mundo. Consequentemente, as pessoas que estão incapacitados abandonam a sua vida em sociedade para evitar julgamentos, sem a ajuda necessária muitos acabam de suicidando, analogamente a série exibida pela Netflix, 13 Reasons Why, que mostra uma garota que desenvolve depressão e, logo em seguida, comete suicídio.
Portanto, cabe ao Ministério da Educação em parceria com as instituições formadoras de opinião, desenvolver na população um pensamento crítico, através de palestras, panfletos e simpósios, que demonstre que todos possuem problemas e não devem ser julgados, com a finalidade de diminuir a pressão social e erradicar o pensamento de vida perfeita. Outrossim, é imprescindível que o Ministério da Saúde desenvolva um programa com psicólogos e psiquiatras, que atue nas escolas e empresas, buscando identificar pessoas que apresentam sintomas de depressão e tem vergonha de procurar ajuda, a fim de amenizar o desenvolvimento dessa doença.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Achei ótima a sua redação, mu[…]

Barão de Itacaré, um dos criadores d[…]

A educação abre portas para o desenv[…]

Materiais de apoio sugeridos para você: Co[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM