Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#52508
É de conhecimento geral que à Constituição Federal de 1988, em seu art.6°, assegura o direito à saúde como indispensável a todos os cidadãos do país. Porém, ao observar-se o quadro atual, percebe-se uma perspectiva muito diferente, principalmente, no que refere-se às doenças mentais. Isso ocorre, sobretudo, não só com relação à falta de medidas estatais, como também o desinteresse da população em adiquirir conhecimentos relacionados à doenças psicológicas.

Diante desse cenário, é notório enfatizar, à escassez de investimentos por parte do Estado, como um dos fatores que colaboram para à perpetuação do entrave. Nesse contexto, Zygmunt Bauman, sociólogo, afirma em sua obra "Globalização e as consequências humanas", que a sociedade caminha para uma desordem mundial, causada, sobretudo, pela falta de controle do Estado. Sob esse viés, tal afirmação pode ser observada no Brasil, visto que, os impactos dos distúrbios psíquicos não recebem à devida atenção que merecem.

Além disso, a desatenção populacional em conhecer os os aspectos referentes ao problema, colabora ainda mais para à dificuldade de combatê-lo. Desse modo, o pouco convívio familiar e à falta de diálogo contribuem para um desfecho crítico. Segundo uma pesquisa produzida em Israel, os pais passam passam apenas cerca de 14,5 minutos com os seus filhos. Logo, conversar sobre o assunto torna-se um empecilho os mesmos.

Em vista desse contexto, é nítido que ações revertedoras sejam criadas. Logo, o Ministério da Saúde, por meio de verbas governamentais, deve criar ainda mais centros de atendimento à pessoas acometidas dessa mazela, é do mesmo modo, produzir comerciais nas principais mídias, como por exemplo: Televisão, Rádio, Internet, que desperte na massa nacional, a relevância de combater os aspectos desse mal e as suas consequências na sociedade. A fim de que, o direito citado na Magna Carta se concretize.


@joanavitoria
@jherodrigues
@Geralcinoj
Se vocês poderem corrigir, ficarei grato :D
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 165

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 150

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 170

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 170

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#52605
Alessandro2 escreveu:@emilydassis você poderia justificar a minha nota? :) :D
oie!! achei uma redação boa, bem contextualizada e sem erros notáveis de gramática. porém, acredito que sua argumentação tenha ficado muito rasa e que você não tenha explorado suficientemente a relação entre os dados citados no D2 e o tema da redação. além disso, acho que faltou um pouquinho de detalhamento na proposta de intervenção. :)
#52614
emilydassis escreveu:
Alessandro2 escreveu:@emilydassis você poderia justificar a minha nota? :) :D
oie!! achei uma redação boa, bem contextualizada e sem erros notáveis de gramática. porém, acredito que sua argumentação tenha ficado muito rasa e que você não tenha explorado suficientemente a relação entre os dados citados no D2 e o tema da redação. além disso, acho que faltou um pouquinho de detalhamento na proposta de intervenção. :)
Muito obrigado, no D2 eu fiquei um pouco sem argumentos rsrs, eu estava com medo de ter tangenciado o tema, mais pelo visto não aconteceu isso! Tomara que os corretores seja bonzinhos ksksk. Foi uma nota boa né? Na conclusão eu detalhe às mídias.
@emilydassis
#52650
Oi, desculpa pela demora! Vou avaliar sua redação de acordo com minha interpretação, lembrando que cada corretor pode corrigir de forma diferente ok?
* = Erros de pontuação e ortografia q corrigi ao longo da leitura.

É de conhecimento geral que a* Constituição Federal de 1988, em seu Artigo 6°*, assegura o direito à saúde como indispensável a todos os cidadãos do país. Porém, ao observar-se o quadro atual, percebe-se uma perspectiva muito diferente, principalmente* no que refere-se às doenças mentais > acredito que seria mais correto dizer "no que se refere ao combate às doenças mentais.. Isso ocorre, sobretudo, não só com relação à falta de medidas estatais, como também o desinteresse da população em adquirir* conhecimentos relacionados à doenças psicológicas.

Suas argumentações são boas e válidas, até porque no texto motivador mesmo fala sobre precarização do sistema de saúde e falta de informação, mas um adendo, na sua introdução você tem que conferir se citou todas palavras do tema, e aqui faltou você citar o estigma e se certificar que você está falando do Brasil. (apesar de que sobre o Brasil acho que dá pra relevar, já que você citou a Constituição brasileira).

Diante desse cenário, é notório enfatizar* a* escassez de investimentos por parte do Estado* como um dos fatores que colaboram para a* perpetuação do entrave. Nesse contexto, Zygmunt Bauman, sociólogo polonês*, afirma em sua obra "Globalização e as consequências humanas"* que a sociedade caminha para uma desordem mundial, causada, sobretudo, pela falta de controle do Estado. Sob esse viés, tal afirmação pode ser observada no Brasil, visto que* os impactos dos distúrbios psíquicos não recebem a* devida atenção que merecem.

Ótimo repertório citando Bauman, mas a citação ocupou boa parte do texto e faltou espaço pra argumentação. Além disso, também houveram alguns erros referente a pontuação e crase.

Além disso, a desatenção populacional em conhecer os os aspectos referentes ao problema* colabora ainda mais para a* dificuldade de combatê-lo. Desse modo, o pouco convívio familiar e a* falta de diálogo contribuem para um desfecho crítico. Segundo uma pesquisa (qual pesquisa?) produzida em Israel, os pais passam passam apenas cerca de 14,5 minutos com os seus filhos. Logo, conversar sobre o assunto torna-se um empecilho os mesmos.

Achei o D2 melhor, porque você problematizou as questões mais a fundo. Aqui achei que você podia falar que os pais negligenciam os sinais de distúrbios mentais dos filhos até por um preconceito enraizado acerca do assunto mesmo, aí ia contextualizar mais com o tema. Também podia ter falado sobre as consequências que não falar sobre o assunto traz, como a supressão de sentimentos que leva a piora do quadro mental.

Em vista desse contexto, é nítido que ações revertedoras sejam criadas. Logo, o Ministério da Saúde, por meio de verbas governamentais, deve criar *mais centros de atendimento à pessoas acometidas dessa mazela e* produzir comerciais nas principais mídias* que desperte na massa nacional* a relevância de combater os aspectos desse mal e as suas consequências na sociedade, a* fim de que* o direito citado na Magna Carta se concretize.

Aqui houveram alguns erros de concordância e pontuação, aí deixou o entendimento meio confuso, e também faltou citar o preconceito. Ademais, sua intervenção tá completa.

Lembrando que esses são os meus critérios, mas no geral, parabéns pela sua redação, você se esforçou e independente da sua nota isso é algo pra se orgulhar :)
#52702
joanavitoria escreveu:Oi, desculpa pela demora! Vou avaliar sua redação de acordo com minha interpretação, lembrando que cada corretor pode corrigir de forma diferente ok?
* = Erros de pontuação e ortografia q corrigi ao longo da leitura.

É de conhecimento geral que a* Constituição Federal de 1988, em seu Artigo 6°*, assegura o direito à saúde como indispensável a todos os cidadãos do país. Porém, ao observar-se o quadro atual, percebe-se uma perspectiva muito diferente, principalmente* no que refere-se às doenças mentais > acredito que seria mais correto dizer "no que se refere ao combate às doenças mentais.. Isso ocorre, sobretudo, não só com relação à falta de medidas estatais, como também o desinteresse da população em adquirir* conhecimentos relacionados à doenças psicológicas.

Suas argumentações são boas e válidas, até porque no texto motivador mesmo fala sobre precarização do sistema de saúde e falta de informação, mas um adendo, na sua introdução você tem que conferir se citou todas palavras do tema, e aqui faltou você citar o estigma e se certificar que você está falando do Brasil. (apesar de que sobre o Brasil acho que dá pra relevar, já que você citou a Constituição brasileira).

Diante desse cenário, é notório enfatizar* a* escassez de investimentos por parte do Estado* como um dos fatores que colaboram para a* perpetuação do entrave. Nesse contexto, Zygmunt Bauman, sociólogo polonês*, afirma em sua obra "Globalização e as consequências humanas"* que a sociedade caminha para uma desordem mundial, causada, sobretudo, pela falta de controle do Estado. Sob esse viés, tal afirmação pode ser observada no Brasil, visto que* os impactos dos distúrbios psíquicos não recebem a* devida atenção que merecem.

Ótimo repertório citando Bauman, mas a citação ocupou boa parte do texto e faltou espaço pra argumentação. Além disso, também houveram alguns erros referente a pontuação e crase.

Além disso, a desatenção populacional em conhecer os os aspectos referentes ao problema* colabora ainda mais para a* dificuldade de combatê-lo. Desse modo, o pouco convívio familiar e a* falta de diálogo contribuem para um desfecho crítico. Segundo uma pesquisa (qual pesquisa?) produzida em Israel, os pais passam passam apenas cerca de 14,5 minutos com os seus filhos. Logo, conversar sobre o assunto torna-se um empecilho os mesmos.

Achei o D2 melhor, porque você problematizou as questões mais a fundo. Aqui achei que você podia falar que os pais negligenciam os sinais de distúrbios mentais dos filhos até por um preconceito enraizado acerca do assunto mesmo, aí ia contextualizar mais com o tema. Também podia ter falado sobre as consequências que não falar sobre o assunto traz, como a supressão de sentimentos que leva a piora do quadro mental.

Em vista desse contexto, é nítido que ações revertedoras sejam criadas. Logo, o Ministério da Saúde, por meio de verbas governamentais, deve criar *mais centros de atendimento à pessoas acometidas dessa mazela e* produzir comerciais nas principais mídias* que desperte na massa nacional* a relevância de combater os aspectos desse mal e as suas consequências na sociedade, a* fim de que* o direito citado na Magna Carta se concretize.

Aqui houveram alguns erros de concordância e pontuação, aí deixou o entendimento meio confuso, e também faltou citar o preconceito. Ademais, sua intervenção tá completa.

Lembrando que esses são os meus critérios, mas no geral, parabéns pela sua redação, você se esforçou e independente da sua nota isso é algo pra se orgulhar :)
Muito obrigado 😊@joanavitoria teve alguns errinhos bobos, mais eu acabei percebendo só quando cheguei em casa, é um pouco de nervosismo rsrs. Mais você acha que eu tirarei uma nota boa? Você acha que se saiu bem?
#52715
Alessandro2 escreveu:Você acha que esses erros podem me prejudicar muito? Eu pensei ter tangenciado o tema, mais pelo visto não... :) :)
@joanavitoria
Não acho que você tangenciou não, até porque nos textos motivadores mesmo falam sobre a falta de informação e a precarização do sistema de saúde, talvez você possa ter menos pontos na C1 pelos erros de ortografia e na C2 porque apesar de não ter fugido totalmente do tema você não citou a palavra "estigma, mas fica tranquilo. Isso depende muito de corretor pra corretor também, mas acho que uma nota acima de 500/600 você consegue :)
#52718
joanavitoria escreveu:
Alessandro2 escreveu:Você acha que esses erros podem me prejudicar muito? Eu pensei ter tangenciado o tema, mais pelo visto não... :) :)
@joanavitoria
Não acho que você tangenciou não, até porque nos textos motivadores mesmo falam sobre a falta de informação e a precarização do sistema de saúde, talvez você possa ter menos pontos na C1 pelos erros de ortografia e na C2 porque apesar de não ter fugido totalmente do tema você não citou a palavra "estigma, mas fica tranquilo. Isso depende muito de corretor pra corretor também, mas acho que uma nota acima de 500/600 você consegue :)
Muito obrigado😁
Você acha que eu posso chegar aos 800+ como aqui?
@joanavitoria

Atualmente viver em sociedade é muito dif&i[…]

Olá, tudo bem? Espero que sim! Vou tentar c[…]

A partir da Revolução Técnico[…]

A ajuda da tecnologia para a educaçã[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM