Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#53586
Na música “911”, a cantora e compositora estadunidense Lady Gaga ilustra os dilemas enfrentados diariamente por pessoas que sofrem de disturbios psicológicos. De maneira análoga, observa-se, no Brasil, um número cada vez maior de cidadãos adoecidos mentalmente e que, ainda assim, têm de conviver com o estigma social em relação à sua doença. Tal problema persiste devido à insuficiência das políticas públicas vigentes, além da existência de um notório preconceito estrutural, fruto da desinformação sobre o tema.

Primeiramente, é válido destacar a ineficácia das ações governamentais atuais como contribuinte para a perpetuação do problema. Prova disso é o fato de que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada 20 cidadãos no país, um sofre de doenças mentais, o que faz do Brasil a nação mais depressiva do mundo. Destarte, torna-se evidente, diante de chocante estatística a nível mundial, que a inércia governamental, por meio de políticas irresolutivas, ocasiona a preocupante questão do adoecimento mental no país.

Outrossim, a ignorância da sociedade sobre temas como saúde psicológica, culmina no surgimento de ideais discriminatórios. Sobre isso, Voltaire, grande filósofo francês, afirma que o preconceito é apenas uma opinião que ainda não foi submetida ao pensamento racional. Diante dessa perspectiva, é inegável que enquanto a nação se omitir a discutir questões como adoecimento mental, baseado em fatos científicos e verídicos, problemas como o capacitismo e a intolerância serão, lamentavelmente, cada vez mais frequentes.

Infere-se, portanto, que a estigmatização das doenças mentais no Brasil é uma questão que deve ser discutida. Logo, cabe ao Ministério da Saúde – órgão público responsável pela promoção e manutenção da saúde – desenvolver campanhas que visem resolver o problema. Isso deve ser feito por meio de palestras e rodas de debate, realizadas em escolas e centros comunitários, ministradas por psicólogos, sobre as causas do adoecimento psíquico e a importância de aceitar as diferenças. Tal ação terá por finalidade desestigmatizar a temática e prestar apoio a quem necessitar de encaminhamento profissional. Dessa forma, o sofrimento retratado em “911” poderá ser atenuado na sociedade brasileira.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 187

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#53621
Na música “911”, a cantora e compositora estadunidense Lady Gaga ilustra os dilemas enfrentados diariamente por pessoas que sofrem de disturbios psicológicos. De maneira análoga, observa-se, no Brasil, um número cada vez maior de cidadãos adoecidos mentalmente e que, ainda assim, têm de conviver com o estigma social em relação à sua doença. Tal problema persiste devido à insuficiência das políticas públicas vigentes, além da existência de um notório preconceito estrutural, fruto da desinformação sobre o tema.

introdução muito boa. A tese ficou bem explícita. Você conseguiu ligar o repertório com o tema.

Primeiramente, é válido destacar a ineficácia das ações governamentais atuais como contribuinte para a perpetuação do problema. Prova disso é o fato de que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada 20 cidadãos no país, um sofre de doenças mentais, o que faz do Brasil a nação mais depressiva do mundo. Destarte, torna-se evidente, diante de chocante estatística a nível mundial, que a inércia governamental, por meio de políticas irresolutivas, ocasiona a preocupante questão do adoecimento mental no país.

Desenvolvimento 1 muito bom! Não tenho o que comentar.

Outrossim, a ignorância da sociedade sobre temas como saúde psicológica, culmina no surgimento de ideais discriminatórios. Sobre isso, Voltaire, grande filósofo francês, afirma que o preconceito é apenas uma opinião que ainda não foi submetida ao pensamento racional. Diante dessa perspectiva, é inegável que enquanto a nação se omitir a discutir questões como adoecimento mental, baseado em fatos científicos e verídicos, problemas como o capacitismo e a intolerância serão, lamentavelmente, cada vez mais frequentes.

Desenvolvimento 2 muito completo! Parabéns.

Infere-se, portanto, que a estigmatização das doenças mentais no Brasil é uma questão que deve ser discutida. Logo, cabe ao Ministério da Saúde – órgão público responsável pela promoção e manutenção da saúde – desenvolver campanhas que visem resolver o problema. Isso deve ser feito por meio de palestras e rodas de debate, realizadas em escolas e centros comunitários, ministradas por psicólogos, sobre as causas do adoecimento psíquico e a importância de aceitar as diferenças. Tal ação terá por finalidade desestigmatizar a temática e prestar apoio a quem necessitar de encaminhamento profissional. Dessa forma, o sofrimento retratado em “911” poderá ser atenuado na sociedade brasileira.

proposta com os 5 elementos e muito bem elaborada. Parabéns, cara.

Nota 1000 :D

O preconceito é algo constante no dia a dia[…]

@medlover @Costa2020 @Felipe082 @RafaNaBase @Nicol[…]

As doenças mentais alcançaram elevad[…]

Segundo a Organização Mundial da Sa&[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM