Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#59225
A Constituição Federal de 1988, documento jurídico mais importante do país, prevê em seu artigo 6°, o direito a saúde como inerente a todo cidadão brasileiro. Conquanto, tal prerrogativa não tem se reverberado com ênfase na prática quando se observa o estigma associado às doenças mentais da sociedade brasileira, dificultando, deste modo, a universalização desse direito social tão importante. Diante dessa perspectiva, faz-se imperiosa a análise dos fatores que favorecem esse quadro.

Em uma primeira análise, deve-se ressaltar a ausência de medidas governamentais para combater a falta de credibilidade que as pessoas têm em relação às doenças mentais, tais como depressão, bulimia. Nesse sentido, essa falta de credibilidade vai permear entre a sociedade culminando em uma série de problemas como aumento da taxa de suicídio. Essa conjuntura segundo as ideias do filósofo contratualista John Locke, configura-se como uma violação do “contrato social”, já que o estado não cumpre sua função de garantir que os cidadãos desfrutem de direitos indispensáveis, como a saúde, o que infelizmente é evidente no país.

Outrossim, ressalta-se a falta de investimento como fatores que comprovam a persistência do entrave. Segundo Zygmunt Bauman, sociólogo polonês, a falta de solidez nas relações sociais, políticas e econômicas é a característica da “modernidade líquida" vivida no século XXI. Entretanto na realidade brasileira , esse ideal não tem se concretizado e fica notório que a falta de investimento gere uma carência pública, principalmente em áreas mais pobres. Logo, é inadmissível que esse cenário continue a pendurar.

Depreende-se portanto, a necessidade de combater esses obstáculos. Para isso, é imprescindível que o governo, por intermédio de investimentos voltados para área psiquiátrica, crie instituições preparadas para receber e acolher esses doentes, a fim de que essas pessoas recebam os melhores tratamentos possíveis. Assim, se consolidará uma sociedade mais humana, onde o estado desempenha corretamente seu “contrato social", tal como afirma John Locke.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#59227
MatheusHpmes escreveu:A Constituição Federal de 1988, documento jurídico mais importante do país, prevê em seu artigo 6°, o direito acrase saúde como inerente a todo cidadão brasileiro. Conquanto, tal prerrogativa não tem se reverberado com ênfase na prática quando se observa o estigma associado às doenças mentais da sociedade brasileira, dificultando, deste modo, a universalização desse direito social tão importante. Diante dessa perspectiva, faz-se imperiosa a análise dos fatores que favorecem esse quadro.Não sei dizer se está errado, mas geralmente se coloca as 2 problemáticas que irá abordar no desenvolvimento

Em uma primeira análise, deve-se ressaltar a ausência de medidas governamentais para combater a falta de credibilidade que as pessoas têm em relação às doenças mentais, tais como depressão, bulimia. Nesse sentido, essa falta de credibilidade vai permear entre a sociedade culminando em uma série de problemas como aumento da taxa de suicídio. Essa conjuntura segundo as ideias do filósofo contratualista John Locke, configura-se como uma violação do “contrato social”, já que o estado não cumpre sua função de garantir que os cidadãos desfrutem de direitos indispensáveis, como a saúde, o que infelizmente é evidente no país.Estou aprendendo também e o que menos sei é argumentação, mas acredito que você deve melhorar a sua.

Outrossim, ressalta-se a falta de investimento como fatores que comprovam a persistência do entrave. Segundo Zygmunt Bauman, sociólogo polonês, a falta de solidez nas relações sociais, políticas e econômicas é a característica da “modernidade líquida" vivida no século XXI. Entretanto na realidade brasileira , esse ideal não tem se concretizado e fica notório que a falta de investimento gere uma carência pública, principalmente em áreas mais pobres. Logo, é inadmissível que esse cenário continue a pendurar.

Depreende-se portanto, a necessidade de combater esses obstáculos. Para isso, é imprescindível que o governoAGENTE: BUSQUE CONHECER UM POUCO PRA FICAR MAIS LEGAL OU COLOCA ESTADO EM VEZ DE GOVERNO., por intermédio de investimentos voltados para área psiquiátrica, crie instituições preparadas para receber e acolher esses doentes, a fim de que essas pessoas recebam os melhores tratamentos possíveis. Assim, se consolidará uma sociedade mais humana, onde o estado desempenha corretamente seu “contrato social", tal como afirma John Locke. faltou o detalhamento

NathaliaLima , olá, boa-noite! irei corrig[…]

Anninha , olá, boa-noite! irei corrigir su[…]

A vocação para o mercado de trabalho[…]

MoniqTorres , olá, boa-noite! posso corrig[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM