Avatar do usuário
Por victorM
Quantidade de postagens
#122792
O idoso no Brasil enfrente uma diversidade de problemas, que vão desde a recusa de jovens a ceder seus assentos até a instabilidade financeira causada pela incapacidade de trabalhar. Esse fato traz uma preocupante questão, a situação dos idosos brasileiros no século XXI, a inquietude se agrava, ainda mais, dado que a pirâmide etária brasileira está caminhando para uma nova fase, o envelhecimento populacional. Diante desse quadro, faz-se necessária uma reflexão sobre os impactos sociais e econômicos desse processo demográfico.
Em primeira análise, a ampliação da expectativa de vida, que tem continuamente aumentado o número de pessoas idosas, mostra a capacidade do país de fornecer uma qualidade de saúde mínima para essa longevidade populacional. Segundo dados do IBGE, entre os anos de 1940 a 2020, a esperança de vida da população aumentou em cerca de 30 anos, sob tal ótica, é inegável a atuação do Estado na saúde pública.
Entretanto, apesar de inicialmente se mostrar positiva, a inversão da pirâmide etária esconde um problema, a redução da força de trabalho, e esse resultará em preocupantes obstáculos para a economia no futuro. A problemática surge com fato de que a previdência social necessita da população trabalhadora, pois essa é quem produz a verba usada como fundo da seguridade social. Nessa lógica, com a redução da mão de obra e o aumento dos dependentes desse seguro, fica insustentável manter uma boa qualidade de vida para os idosos.
Portanto, diante ao crescimento iminente de pessoas na terceira idade, faz-se necessária a atuação do Estado na conscientização e educação de jovens sobre a necessidade de planejamento financeiro e como fazê-lo, ensinando-os sobre como investir para que em sua aposentadoria tenham uma renda estável, isso se dará por meio da escola, em virtude de seu maior contato com a juventude, dessa forma, o aumento da população idosa não será mais um obstáculo para nossa economia.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Avatar do usuário
Por victorM
Quantidade de postagens
#122794
O idoso no Brasil enfrenta uma diversidade de problemas, que vão desde a recusa de jovens a ceder seus assentos até a instabilidade financeira causada pela incapacidade de trabalhar. Esse fato traz uma preocupante questão, a situação dos idosos brasileiros no século XXI, a inquietude se agrava, ainda mais, dado que a pirâmide etária brasileira está caminhando para uma nova fase, o envelhecimento populacional. Diante desse quadro, faz-se necessária uma reflexão sobre os impactos sociais e econômicos desse processo demográfico.
Em primeira análise, a ampliação da expectativa de vida, que tem continuamente aumentado o número de pessoas idosas, mostra a capacidade do país de fornecer uma qualidade de saúde mínima para essa longevidade populacional. Segundo dados do IBGE, entre os anos de 1940 a 2020, a esperança de vida da população aumentou em cerca de 30 anos, sob tal ótica, é inegável a atuação do Estado na saúde pública.
Entretanto, apesar de inicialmente se mostrar positiva, a inversão da pirâmide etária esconde um problema, a redução da força de trabalho, e esse resultará em preocupantes obstáculos para a economia no futuro. A problemática surge com fato de que a previdência social necessita da população trabalhadora, pois essa é quem produz a verba usada como fundo da seguridade social. Nessa lógica, com a redução da mão de obra e o aumento dos dependentes desse seguro, fica insustentável manter uma boa qualidade de vida para os idosos.
Portanto, diante ao crescimento iminente de pessoas na terceira idade, faz-se necessária a atuação do Estado na conscientização e educação de jovens sobre a necessidade de planejamento financeiro e como fazê-lo, ensinando-os sobre como investir para que em sua aposentadoria tenham uma renda estável, isso se dará por meio da escola, em virtude de seu maior contato com a juventude, dessa forma, o aumento da população idosa não será mais um obstáculo para nossa economia.
0
Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
0 Respostas 
124 Exibições
por drica0204
Terceira idade
por Helenarc    - In: A violência contra a pessoa idosa no Brasil
0 Respostas 
73 Exibições
por Helenarc
0 Respostas 
145 Exibições
por Maria1909a
0 Respostas 
90 Exibições
por Senax
3 Respostas 
343 Exibições
por KelveSilva
2 Respostas 
180 Exibições
por KelveSilva
0 Respostas 
47 Exibições
por Estudanteco
0 Respostas 
100 Exibições
por maryiyiyi
0 Respostas 
60 Exibições
por livfreitas
0 Respostas 
133 Exibições
por Synki

Fiz essa redação semana passada! No[…]

Segurança pública

achei interessante o tema so achei o texto mito pe[…]

Segundo Carl Sagan, cientista planetário as[…]

teste

teste

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM