• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#66335
A Constituição Federal promulgada em 1988, documento jurídico mais importante do país, prevê, em seu artigo 6°, o direito à educação como inerente a todo cidadão brasileiro. Conquanto, tal prerrogativa não tem se reverberado com ênfase na prática quando se observa o crescimento do ensino superior a distância na realidade brasileira, impedindo, deste modo, a universalização desse direito tão importante. Diante dessa perspectiva, faz-se imperiosa análise na desigualdade socioeconômica e, também, na alta inflação de impostos nos produtos eletrônicos, o que fomenta esse quadro.
Primariamente, deve-se ressaltar a ausência de medidas governamentais para combater a má distribuição de renda. Nesse sentido, a maioria não possui dinheiro suficiente para adquirir aparelhos tecnológicos, dificultando o aprendizado mediados por tecnologia. De acordo com o economista Celso Furtado, a principal causa de todos os problemas sociais no país é o subdesenvolvimento, a qual configura-se uma violação do contrato social, relatado no livro filosófico “Dois Tratados sobre o Governo” de John Locke, já que o Estado não cumpre sua função de garantir que os cidadãos desfrutem de direitos indispensáveis, como a educação, o que infelizmente nota-se no país.
Ademais, é fundamental apontar o exorbitante preço dos mecanismos para auxiliar os estudos como impulsionador da inviabilidade de tais produtos, como tablet, celular, notebook, no Brasil. Segundo o site Guia do Estudante, um dos principais fatores que estimula a desistência de cursos a distância é a questão financeira. Diante de tal exposição, a maioria da população de baixa renda não se beneficia deste ensino, gerando o aumento da desigualdade. Logo é inadmissível que esse cenário continue a perdurar.
Portanto, é necessário que o Ministério da Economia, juntamente com o Ministério da Educação, por intermédio de lei, com a intenção de diminuição ou corte total de imposto em todos os produtos com finalidade educacional, possibilitando a possível aquisição, a fim de que todos possam desfrutar desse direito. Assim, será consolidada uma sociedade com maior nível de escolaridade, onde o Estado desempenha corretamente seu contrato social, tal prerrogativa de John Locke, pode ser reafirmada e, os dados do Guia do Estudante podem ser atenuados.

Eii, tudo bem?? Poderia corrigir pra mim essa redação? Ficarei muito feliz.. :)
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#66348
A Constituição Federal promulgada em 1988, documento jurídico mais importante do país, prevê, em seu artigo 6°, o direito à educação como inerente a todo cidadão brasileiro. Conquanto, tal prerrogativa não tem se reverberado com ênfase na prática quando se observa o crescimento do ensino superior a distância na realidade brasileira, impedindo, deste modo, a universalização desse direito tão importante. Diante dessa perspectiva, faz-se imperiosa análise na desigualdade socioeconômica e, também, na alta inflação de impostos nos produtos eletrônicos, o que fomenta esse quadro.
* cuidado com o excesso de vírgula

[evite esse conectivo, trocar > Primariamente, deve-se ressaltar a ausência de medidas governamentais para combater a má distribuição de renda. Nesse sentido, a maioria não possui dinheiro suficiente para adquirir aparelhos tecnológicos, dificultando o aprendizado mediados por tecnologia. De acordo com o economista Celso Furtado, a principal causa de todos os problemas sociais no país é o subdesenvolvimento, a qual configura-se uma violação do contrato social, relatado no livro filosófico “Dois Tratados sobre o Governo” de John Locke, já que o Estado não cumpre sua função de garantir que os cidadãos desfrutem de direitos indispensáveis, como a educação, o que infelizmente nota-se no país.

Ademais, é fundamental apontar o exorbitante preço dos mecanismos para auxiliar os estudos como impulsionador da inviabilidade de tais produtos, como tablet, celular, notebook, no Brasil. Segundo o site Guia do Estudante, um dos principais fatores que estimula a desistência de cursos a distância é a questão financeira. Diante de tal exposição, a maioria da população de baixa renda não se beneficia deste ensino, gerando o aumento da desigualdade. Logo é inadmissível que esse cenário continue a perdurar.

Portanto, [faltou arrematação do tema] é necessário que o Ministério da Economia, juntamente com o Ministério da Educação, por intermédio de lei < nesse caso tem que remeter ao poder legislativo, congresso nacional, câmara dos deputados...], com a intenção de diminuição ou corte total de imposto em todos os produtos com finalidade educacional, possibilitando a possível aquisição, a fim de que todos possam desfrutar desse direito < focou muito em finalidade/objetivo e esqueceu de demonstrar a Ação de fato]. Assim, será consolidada uma sociedade com maior nível de escolaridade, onde o Estado desempenha corretamente seu contrato social, tal prerrogativa de John Locke, pode ser reafirmada e, os dados do Guia do Estudante podem ser atenuados. < ficou um pouco confuso esse final]

Felipe082 cassiahso chihirukiki vitoriac[…]

╭──────────────╯ ✍ ⌕ 𖨂 Correção d[…]

A cultura de assédio no Brasil

No livro “50 tons de cinza” é a[…]

joenir jheromagnoli cassiahso Higorrair

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM