Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#47536
De acordo com o discurso do jornalista Barão do Itarare o Brasil é feito por nós, só falta desatar esses nós, ou seja, os problemas sociais. Nesse sentido, a questão da violência doméstica no Brasil apresenta-se com um dos nós a serem desatados e combatidos na sociedade. Dentre tantos fatores relacionados a esse impasses, destaca-se à insuficiência legislativa e a falta de senso crítico por parte da sociedade.
A princípio, obseva-se que o desrespeito à legislativa é um fator determinante para a persistência do problema. Na lei Maria da Penha, 2006, está previsto a punição e proibição de atos de violência doméstica. Entretanto, nota-se que mesmo diante as denúncias os agressores não são punidos devidamente, deixando as vítimas desprotegidas, demonstrando, assim, a insuficiência legislativa, portanto, para o combate dessa violência é necessário medidas de Políticas Públicas que protejam essas mulheres.
Em segundo plano, nota-se também a questão da falta de senso crítico por parte da sociedade. Nesse sentido, entende -se desde o iluminismo, que uma sociedade só progride quando um se mobiliza com o problema do outro. Porém, a falta de criticidade de algumas pessoas em denunciar e apoiar as vítimas de agressão doméstica, colabora drasticamente com esse entrave, pois, é de extrema importância medidas de conscientização das pessoas para combater esse impasse social.
Portanto, o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos -Órgão Federal de grande relevância ao País- deve desenvolver palestras, por meio de entrevistas com as vítimas de agressão, bem como especialistas no assunto.Tais palestras devem ser webconferidas nas redes sociais, com o objetivo de trazer senso crítico à sociedade e lucidez sobre o fato da violência doméstica e, assim, desatar esse nó social no Brasil.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 150

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 110

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula de forma mediana as partes do texto com inadequações ou alguns desvios e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#47554
IvanildaAL escreveu:@IvanildaAL, @Geralcinoj @Ashiley @Jeniffeeee @GlendaMorais @Mendx
:!: SEJA BEM-VINDA :!: :D Trarei alguns comentários sobre a sua redação amanhã, ok?
#47557
De acordo com o discurso do jornalista Barão do (Itarare) Itararé *"o Brasil é feito por nós, só falta desatar esses nós"*, ou seja, os problemas sociais. Nesse sentido, a questão da violência doméstica no Brasil apresenta-se com um dos nós a serem desatados (Troca por um sinônimo) e combatidos na sociedade. (CONECTIVO), dentre tantos fatores relacionados a esse impasses, destaca-se à insuficiência legislativa e a falta de senso crítico por parte da sociedade.

Olá tudo bem? Sugiro que você não use modelos prontos.
#47558
A princípio, (obseva-se) observa-se que o desrespeito à legislativa é um fator determinante para a persistência do problema. Na lei Maria da Penha, *promulgada em 2006, está previsto a punição e proibição de atos de violência doméstica. Entretanto, nota-se que mesmo diante (as) das denúncias os agressores não são punidos devidamente (Me prove que isso realmente acontece, mostre dados), deixando as vítimas desprotegidas, demonstrando, assim, a insuficiência legislativa(,). Portanto, para o combate dessa violência é necessário medidas de (Políticas Públicas) políticas públicas que protejam essas mulheres.
#47561
Em segundo plano, nota-se (Você já usou no paragrafo anterior) também a questão da falta de senso crítico por parte da sociedade. Nesse sentido, (Você já utilizou, troque para Nessa perspectiva) entende -se*, desde o iluminismo, que uma sociedade só progride quando um se mobiliza com o problema do outro. Porém, a falta de criticidade de algumas pessoas em denunciar e apoiar as vítimas de agressão doméstica, colabora drasticamente com esse entrave, pois, é de extrema importância medidas de conscientização das pessoas para combater esse impasse social.
#47562
Portanto, o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (AGENTE) -Órgão Federal de grande relevância ao País (DETALHAMENTO)- deve desenvolver palestras (MODO), por meio de entrevistas com as vítimas de agressão (MEIO), bem como especialistas no assunto. Tais palestras devem ser webconferidas nas redes sociais, com o objetivo de trazer senso crítico à sociedade e lucidez sobre o fato da violência doméstica (FINALIDADE) e, assim, desatar esse nó social no Brasil.

Na obra "Utopia" do escritor Thomas More[…]

Alysson6899 pode sim

Promulgada pela ONU em 1948, a Declaraç&ati[…]

De acordo com a Constituição Federal[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM