• Avatar do usuário
#64630
A música 'A Cura' do cantor brasileiro Lulu Santos, retrata um grande enfrentamento contra a epidemia da AIDS de 1988 que, para as pessoas da época, se mostrava como um cenário ainda desconhecido. Nos dias de hoje, o quadro expressado na canção ainda faz parte da realidade de muitos jovens brasileiros que, cada vez mais, precisam lidar com o aumento das ISTs. Assim, é lícito afirmar que a ausência de um conhecimento concreto e de uma conscientização por parte da sociedade, contribuem para a imobilização desse panorama.
Em primeiro plano, evidencia-se a ausência de um conhecimento sólido sobre as infecções sexualmente transmissíveis no país. Esse raciocínio é comprovado através dos dados estatísticos publicados pela UOL em 2016, onde analisa-se que 43,4% dos jovens não se protege durante relações sexuais e que 21,6% acha que a AIDS tem cura. Esse quadro é agravado ainda mais pelo escasso de notícias verdadeiras, dificultando assim, a circulação de informações que, provavelmente, ajudaria no combate das infecções. Portanto, é imprescindível ações que promovam a comunicação para o público jovem, contribuindo não só para o conhecimento das ISTs, mas também para a utilização correta de métodos preventivos, como a camisinha.
Além disso, por falta de conscientização, os jovens fecham as portas para ações e movimentos que, se colocados em prática, poderiam potencialmente combater a problemática. Isso decorre principalmente do posicionamento da sociedade que, muitas vezes, trata a temática como um tabu deixando de estabelecer conversas e debates sobre as ISTs. Ao seguir tais formas de comportamento, o meio social contribui ainda mais para o desinteresse jovial em relação às causas e modos de prevenção da problemática enfrentada, fazendo assim, com que formas preventivas caiam em desuso.
Por fim, diante dos desafios mencionados, faz-se necessária a ação do Estado para combater o aumento das ISTs entre os jovens no país. Portanto, o Ministério da Saúde deve, juntamente com ambientes educacionais, proporcionar e divulgar campanhas que visem à informação e a prevenção–por meio de projetos, palestras, rodas de conversa e folhetos informativos–a fim de orientar o público jovem a respeito do combate contra as ISTs e tornar de fácil acesso informações concretas e verdadeiras acerca do tema. Outrossim, o ambiente familiar é de extrema importância para a efetivação de tais atividades, já que pais e responsáveis também devem contribuir para conscientizar e alertar os jovens a respeito da situação vivenciada. Dessa maneira, o cenário caótico e desconhecido iniciado na década de 80 poderá deixar de fazer parte da realidade brasileira.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Doença mental

Deivid16 , Gi69

“A essência dos direitos humanos &eac[…]

vitoriaca , tá bom anjo❤

Iurymed , ei!! Claro! Posso sim. Em breve, ok[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM