• Avatar do usuário
#60739
A constituição federal de 1988,documento mais importante do país,preve em seu artigo 6°,o direito a segurança como infere todo cidadão brasileiro.Embora tal prerrogativa não tem se refletido na prática quando se observa o aumento de homicídios entre jovens brasileiros e seus fatores motivadores,dificultando,deste modo,a universalização desse direito social.Diante dessa pespectiva,deve ser realizada a análise dos fatos que favorecem esse quadro.
Em uma rápida análise,deve-se resaltar a ausência de medidas governamentais para combater o aumento de homicídios de jovens brasileiros.Nesse sentido a combinação de fatores familiares e comutários fazem com que esse número continue crescendo.Esse contexto,segundo o filósofo John Locke,configura-se como uma violação ao "contrato social",já que o estado não cumpre sua função de garantir que cidadãos desfrutem de um direito indispensável,como a segurança,o que é evidente no país.
Ademas,é fundamental apontar que a maior parte dos jovens assassinados são pobres,moram em periferias e têm baixa escolaridade.Segundo Aristoteles,o filosofo grego,a política tem como função preservar a integração dos individuos.Todavia,isso não acontece no Brasil,pois o governo negligencia o aumento do número de homicídios de jovens brasileiros diante de tal exposto,o Brasil é um dos países mas homicidas do mundo.Logo é inadmiscivel que esse cenário continue.
Podemos compreender,portanto,a necessidade de vencer esses obstáculos.Para isso,é fundamental que o Ministério da Segurança juntamente com Ministério da Educação,por intermédio da criação de leis-que serão enviadas para a câmara dos deputados para que sejam votadas-a fim de ampliar as oportunidades desses jovens por meio da educação e a redução de armas de fogo nas ruas.Assim,se consilidará uma sociedade mas segura e igualitária onde o estado desempenha corretamente o artigo 6° da constituição de 1988.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 100

Você atingiu aproximadamente 50% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra domínio mediano da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com estrutura sintática mediana para o grau de escolaridade exigido, porém com alguns desvios morfossintáticos, de pontuação, de grafia ou de emprego do registro adequado ao tipo textual.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 100

Você atingiu aproximadamente 50% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação previsível e apresenta domínio mediano do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Com essa pontuação, ou o tema da redação é desenvolvido adequadamente, porém de forma previsível, com pouco avanço em relação ao senso comum ou, embora o texto demonstre domínio adequado do tipo textual exigido, a progressão textual apresenta algum problema.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 60

Você atingiu aproximadamente 30% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas desorganizados ou contraditórios e limitados aos argumentos dos textos motivadores apresentados na proposta de redação.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 100

Você atingiu aproximadamente 50% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula de forma mediana as partes do texto com inadequações ou alguns desvios e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 60

Você atingiu aproximadamente 30% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora, de forma insuficiente, proposta de intervenção relacionada ao tema, sem clareza, ou não articulada com a discussão desenvolvida no texto.

#66021
De acordo com a teoria do contrato social de Thomas Hobbes,é dever do Estado garantir os serviços necessários para o bem-estar da população.Tampouco,tal função próposta por Hobbes não tem sido cumprida pelo governo brasileiro quando se observa os perigos da automedicação na cultura brasileira,dificultando o cumprimento do Contrado Social tão necessário.
Sob essa pespectiva,pode-se resaltar a falta de medidas governamentais para combater a automedicação.Com isso,boa a parte da papulação brasileira corre risco quando se automedicam.Além disso,a Constituição Federal de 1988,prevê em seu artigo 6°,o direito a acesso a saúde de qualidade,porém o governo não cumpre sua função de garantir um direito fundamental.
Ademais,é necessário apontar que a falta de médicos e assistência a saúde de qualidade impulsiona a automedicação no Brasil.Além disso em uma pesquisa feita pelo Instituto de Ciências,Tecnologia e Qualidade(ICTQ) comprova que 79% das pessoas com mais de 16 anos de idade se automedicam.
Portanto,o Ministério da Saúde,por intermédio da criação de campanhas para desestimular a automedicação e com o aumento da exigência de receitas médicas para comprar medicamentos,com a finalidade de diminuir a automedicação da população brasileira.Dessa forma o Estado comprirá corretamente a teoria do contrato social de Thomas Hobbes.
#68389
"O mais escandaloso dos escândaloso é que nos habituamos a eles".A afirmação da filosofa francesa Simone Beavoir,pode ser sem dúvidas atribuida a questão de fome no Brasil,infelizmente essa é uma dura realidade nas cidades do país e acima de tudo é eminente que essa situação tenha que ser resolvida.
Além disso,com uma pesquisa realizada pela Rede Penssan,indica que 19 milhões de brasileiros passam por algum tipo de insegurança alimentar,uma vez que os produtos alimenticios continuam sofrendo acrécimos nos preços e a renda salárial dessas familias não tem aumento.
Ademais é necessário apontar que a questão da fome chega com grande frequência nas preríferias do país Verde-Amarelo,onde a população é esquecida pelos governantes,dessa forma não é cumprida a teoria do contrato social de Thomas Hobbes,que é dever do Estado garantir os serviços necessários para o bem-star da população,desse modo é evidente que a problemática seja concluida para que o contrato de Hobbes seja corretamente cumprido.
Portanto é essencial que medidas sejam tomadas para a resolução do problema da fome no país Tupiniquim.Dessa maneira é fundamental que o Ministério da Econômia crie uma renda mensal para auxiliar as familias,a renda deverá ser distribuida a familias em situação de probleza.Isso deve ser feito com recursos autorizados pelo Tribunal de Contas da União,com a finalidade de acabar com a fome da população carente.Além disso,distribuições de cestas básicas devem ser realizadas nas comunidades.Logo,a afirmação da filosofa Beavoir não poderá ser usada no Brasil.
A exploração trabalhista

oiii glauberx1 , agradeço e respeito a s[…]

EmillyySilva poderia me ajudar a corrigir essa r[…]

igualdade a todos

A constituição federal de 1988, docu[…]

A obra da artista brasileira Tarsila do Amaral &ls[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM