Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
#51195
A constituição Federal de 1988, documento jurídico mais importante do país, prevê em seu artigo 6°,o direito a segurança como inerente a todo cidadão brasileiro.Conquanto,tal prerrogativa não tem se reverberação com ênfase na prática quando se observa o alto aumento de homicídios de jovens,dificultando deste modo a universalização desse direito sociais importante.Diante dessa perspectiva,faz-se mister a análise dos fatores que favorecem esse quadro.
Em primeira análise,deve-se ressaltar a ausência de medidas governamentais a fim de combater o fugaz crescimento do índice de violência no Brasil. Nesse sentido,tal problema vai permeando a sociedade e culminando em uma série de consequências negativas como: desestabilização familiar,medo de se relacionar com outras pessoas e desconfiança em relacionamentos.Essa conjuntura,apoia-se nas ideias do sociólogo Émile Durkheim,(francês) as quais propõem que um ambiente "patológico", em crise, rompe toda a harmonia social,visto que um sistema corrompido não há de favorecer o progresso coletivo,justa causa,alia-se ao dever do estado em garantir que os cidadãos desfrutem desses direitos imprescindíveis,os quais impulsionam o desenvolvimento pessoal das pessoas e geral da sociedade.
Ademais,é fundamental apontar que o homicídio é a principal causa de morte entre jovens no Brasil;além da miséria ser impulsionadores dos homicídios no Brasil.Segundo o estudo pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública os 10 municípios com mais de 100 mil habitantes e com menores taxas de homicídio tem 0,6% de pessoas extremamente pobres.Diante de tal exposto,uma mudança nesta área social é indispensável para apaziguar o terror proposto às cidades brasileiras.
Depreende-se,portanto,a necessidade de combater esses obstaculos.Para isso,é imperioso que o estado, por intermédio, de melhores instituições de ensino e apoio profissional,aproximem os estudantes da percepção de que suas futuras carreiras não precisam estar envolvidas à violência; a fim de conter tal problemática.Assim se consolidar a uma sociedade mais segura,onde o progresso coletivo não sofra crises patológicas.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

A constituição Federal de 1988, docu[…]

GlendaMorais , poderia dar uma olhada? Agrade&cc[…]

A constituição de 1988 documento jur[…]

Na obra "Utopia" do escritor inglê[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM