• Avatar do usuário
#72931
Considerada um dos maiores avanços no combate a violência contra a mulher no Brasil, a Lei Maria da Penha, sancionada em 7 de agosto de 2006, tem como objetivo principal, estipular a punição adequada e coibir atos de agressões contra a mulher. Conquanto, tal prerrogativa não tem se reverberando com ênfase na prática quando se observa o aumento da violência contra mulher no Brasil. Nessa perspectiva, convém analisar os fatores que favorecem esse quadro.
Inicialmente, é preciso válido ressaltar a justiça da impunidade para com os agressor como um contribuinte no agravamento desta problemática. Números apresentados pelo Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ, revelam congestionamento dos tribunais, onde apenas 37% dos casos de violência contra a mulher são solucionados no país. Consequentemente, tais números acarretam um crescente aumento de casos no Brasil e vítimas desamparadas pela negligência judicial não recebem a proteção necessária, o que infelizmente é evidente no país.
Ademais, como consequência da impunidade contra a violência, o silêncio e a negação tornam-se um dos problemas a serem enfrentados. Para entender tal apontamento, é justo relembrar a obra "Um soco na alma", de Beatsiz Schwab e Wilza Meireles, que contém vários relatos de mulheres que negaram agressões sofridas durante anos e informaram como a violência silenciosa e invisível pode ser tão devastadora quanto a violência física. Dessa forma, observa-se que essa modalidade de abusos é bastante presente na sociedade brasileira e, muita vezes, é silenciada pelas vítimas devido ao constante medo e opressão.
Depeende-se, portanto, a necessidade de medidas para resolver os problemas discutidos. Para isso, a mídia, por intermédio da inserção de campanhas publicitárias que influenciam diretamente a sociedade, incentive as mulheres a denunciarem quaisquer tipo de violência contra as mesmas, afim de combater os autos índices no país.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 173

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 193

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 193

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#72962
Boa noite! Tudo bem? Espero que minhas dicas possam te ajudar de alguma forma! Quaisquer dúvidas/questionamentos/feedbacks só me chamar por aqui ou no meu insta @eiiglauber. RUMO AO MIL!

Considerada um dos maiores avanços no combate a [1]violência contra a mulher no Brasil, a Lei Maria da Penha, sancionada em 7 de agosto de 2006, tem como objetivo principal, estipular a punição adequada e coibir atos de agressões contra a mulher. Conquanto, tal prerrogativa não tem se reverberando com ênfase na prática quando se[2] observa o aumento da violência contra mulher no Brasil. Nessa perspectiva, convém analisar os fatores que favorecem esse quadro.



[1] à

[2] Cuidado com o uso dessa expressão, pois, pelo que sei, ela só é usada para retomar algum tempo histórico. Ex: “Ontem, quando comi muito, engordei”




Inicialmente, é preciso válido[1] ressaltar a justiça da impunidade para com[2] os agressor [3]como um contribuinte no agravamento desta problemática. Números apresentados pelo Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ, revelam congestionamento dos tribunais, onde[4] apenas 37% dos casos de violência contra a mulher são solucionados no país. Consequentemente, tais números acarretam um crescente aumento de casos no Brasil[5] e vítimas desamparadas pela negligência judicial não recebem a proteção necessária[6], o que infelizmente é evidente no país.



[1] é preciso ou é valido?

[2] para com é uma expressão coloquial/não há necessidade do “para”

[3] agressores

[4] o onde só retoma lugar físico. Ex: “Na Praia de Copacabana, onde fui semana passada, tinha muita gente.”

[5] Por que esses números ocasionam isso? Faltou desenvolver essa ideia

[6] Que negligência o Poder Judiciário faz? Que proteção seria essa? Qual a consequência disso tudo?


Ademais, como consequência da impunidade contra a violência, o silêncio e a negação tornam-se um dos problemas[1] a serem enfrentados. Para entender tal apontamento, é justo relembrar a obra "Um soco na alma", de Beatsiz Schwab e Wilza Meireles, que contém vários relatos de mulheres que negaram agressões sofridas durante anos e informaram como a violência silenciosa e invisível pode ser tão devastadora quanto a violência física. Dessa forma, observa-se que essa modalidade de abusos é bastante presente na sociedade brasileira[2] e, muita [3]vezes, é silenciada pelas vítimas devido ao constante medo e opressão[4].



[1] Como você apontou o silêncio e a negação, o correto seria “tornam-se problemas...”

[2] Faltou você interligar melhor o repertório com a sua argumentação. De que forma dá pra afirmar isso? Qual a causa desse silêncio/medo?

[3] muitas

[4] à opressão (pra manter o paralelismo)


Depeende-se, portanto, a necessidade de medidas para resolver os problemas discutidos. Para isso, a mídia, por intermédio da inserção de campanhas publicitárias que influenciam diretamente a sociedade, incentive[1] as mulheres a denunciarem quaisquer tipo[2] de violência contra as mesmas[3], afim de combater os autos[4] índices[5] no país.



[1] “a mídia,..., deve incentivar...”

[2] quaisquer tipos

[3] o “mesmas” não serve para retomar! Sugiro trocar por “elas”

[4] altos

[5] índices de que? (violência contra a mulher?)

[6] necessidade de vírgula, já que é um aposto explicativo (Sugiro você caprichar mais nesse detalhamento, ein? Os outros elementos também podem melhorar! Saia da superficialidade!)

Obs: Além disso, achei que apesar de haver os 5 elementos, você não soluciona as teses que você abordou, pelo menos a de impunidade legislativa (o que é um erro de projeto de texto- c3)





Notas;

C1 160 (poucos desvios ao longo do texto)

C2- 200

C3- 140 (por conta dos erros na argumentação do d1 e d2/ além dá falha no projeto de texto)

C4- 200

C5- 200

Total; 900

Embora a Declaração Universal dos Di[…]

Olá, Bia. A sua redação n&at[…]

eurodrigo anasilva1 Bia2201 3m1ly Gi6[…]

eurodrigo Obrigado pela avaliaçã[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM