• Avatar do usuário
Avatar do usuário
Por thalia1
#82041
:arrow: Manoel de Barros, grande poeta pós modernista, desenvolveu em suas obras uma “ teologia do traste”, cuja principal característica reside em dar valor às situações frequentemente esquecidas ou ignoradas. Segundo a lógica barrociana, faz-se preciso, portanto, valorizar também a problemática da fome no Brasil, ainda que elas sejam silenciadas por parte da sociedade. Nesse sentido, a fim de mitigar os males relativos a essa temática, é importante analisar a negligência estatal e a educação brasileira.
Primordialmente, é necessário destacar a forma como parte do Estado costuma lidar com a fome no Brasil. Isso porque, como afirmou Gilberto Dimenstein, em sua obra “Cidadão de papel” a legislação brasileira é ineficaz, visto que, embora aparente ser completa na teoria, muitas vezes não se concretize na prática. Prova disso é a escassez de políticas públicas satisfatórias voltadas para a aplicação do artigo 6 da “Constituição Cidadã” , que garante, entre tantos direitos, a responsabilidade ao estado para a efetivação da alimentação adequada a todos os cidadãos. Isso é perceptível seja pela a má gestão nós projetos sociais contra a fome ou a pobreza, seja pela a alta inflação que aumentou muito os alimentos mais básicos da cesta básica do brasileiro.
Outrossim, é igualmente preciso apontar a educação, nos moldes predominantes no Brasil, como outro fator que contribuí para que indivíduos nesta situação possa ter oportunidades de emprego, melhorando sua situação seja agora ou no futuro. Segundo o G1 site de notícias da Globo, 87% das pessoas que concluíram o ensino médio, saiu da extrema pobreza. Sob essa ótica, pode-se afirmar que a maioria das instituições de ensino brasileiras, uma vez que são condutistas, não contribuí para que o aluno continue seus estudos, portanto não formam indivíduos que possam sair da pobreza.
Depreende-se portanto, a necessidade de se combater esses obstáculos. Para isso é imprescindível que o Ministério de Financias, por intermédio de verbas distintas para a ampliação de projetos sociais contra a fome e a pobreza, ademais a lei de Diretrizes Orçamentárias entre em maior rigor nós projetos citados anteriormente. Paralelamente é fundamental que o Ministério da Educação elabore um plano de ensino gratuito, de escolas integradas com cursos técnicos em todo o Brasil, cuja as escolas teriam cursos técnicos de áreas que está em falta no mercado de trabalho a fim de facilitar a empregabilidade dos alunos no mercado de trabalho.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Redação ENEM 2021

chicao KarllaViit EuDavila Eumesmaoxi Ped[…]

Olá, alguém poderia corrigir? 😊 @An[…]

Na novela Avenida Brasil, é visto um exempl[…]

Você poderia dar uma nota para minha reda&cc[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM