#28243
A colonização foi o período em que houve domínio português na América do sul, ocasionando conflitos na sociedade, cultura e economia mudando a convivência social entre colonos e nativos. Atualmente, o problema não é mais colonizar, mas situações sócias tais como a pandemia e proteção no trabalho.
Em primeiro plano, convém ressaltar que a problemática deve-se as falhas na questão legal e sua aplicação, haja vista que conquanto a Constituição Federal de 1988, norma de maior hierarquia no sistema jurídico, garanta projetos que possam solucionar e proteger os indivíduos do malefício. No entanto, apesar da defesa constitucional nota-se que, causas como estas: o avanço do vírus e a ignorância das pessoas persistem no território brasileiro, devido a mutação genética do mesmo e a arrogância dos cidadãos, realizando festas surgindo asim aglomerações por parte dos que praticam. Assim, circunstâncias como essas continuam a ocorrer hodiernamente na população.
Em segundo plano, destaca-se de início a proteção no trabalho com medidas preventivas como o distanciamento e uso do álcool em gel. Nesse sentido, segundo Rousseau, na obra "Contrato Social," cabe ao Estado viabilizar ações do tipo lock dawn (fechamento total de empresas e comércios), multas de 200 reais para quem estiver nas ruas e campanhas que conscientizem os empregados a ficarem em suas residências garantindo o bem-estar coletivo. Em contrapartida, observa-se que mesmo com alternativas estatais o sistema fabril juntamente com os comércios continuam a funcionar normalmente. Dessa forma, é inaceitável que, em pleno terceiro milênio com a educação em todo lugar e a alta tecnologia, encontram-se seres que não respeitam as regras contribuindo para a proliferação do malefício no cenário social, violando o que é assegurado constitucionalmente.
Infere-se, portanto, que alternativas sejam efetivadas para combater o inportúnio. Sendo assim, o Governo Federal, como instância máxima da administrada executiva, deve atuar em favor da nação, por meio de palestras e eventos educacionais e de proteção ao acharque, por meio de vídeo conferência e aulas on-line a fim de inibir o malefício e evitar que se espalhe ainda mais pela povoação.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Nos dias atuais pelo menos no Brasil, o háb[…]

Segundo dados estatísticos do IBGE, idosos […]

Evasão escolar

Olá! Li sua redação e ela f[…]

Redação- invisibilidade e registro c[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM