• Avatar do usuário
#62331
  • A banalização e a normalização da cultura do estupro, demonstram o quanto a sociedade compactua com essa sabença. Ademais, atualmente, é contraproducente culpabilizar as vítimas, já que os comportamentos de uma pessoa não caracterizam a liberdade de estereotipar e de objetificar um indivíduo social. Ainda mais, as mulheres estão ganhando força e espaço na sociedade em busca de seus direitos, porém, mesmo diante desses crescimentos, continuam sendo os principais alvos dos casos de estupro. Sendo assim, torna-se evidente a costumeira realidade dos casos de violência sexual.

    Diante disso, em entrevista à RecordTV, o assassino em série, conhecido como Maníaco do Parque, atrelou parcela de seus estupros e assassinatos às características femininas de suas vítimas. Perante a isso, em grupos sociais com ideais patriarcais, os quais apresentam insistência ideológica na dominação masculina sobre as mulheres, utilizam de afirmações parecidas com a do criminoso citado para validar que, comportamentos femininos suscetibilizam o direito de ultrapassar as vontades da mártir. Entretanto, o artigo 5º da Constituição Federal, em seu inciso II, é previsto que ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei, evidenciando então que não se deve haver estereótipos que tornem uma camada suscetível a algo. Portanto, é evidente que a educação será um dos meios para erradicar ideologias de hierarquização sexual.

    Além disso, na música “ Vou começar a bater em mulher”, do cantor Alípio Martins, evidencia uma realidade comum nos casos de estupro. Frente a isso, nos versos “Vou começar a bater em mulher, elas adoram ser maltratadas”, torna-se evidente a enfatização do machismo na letra, condicionando o gênero feminino a uma posição hierarquicamente inferior na sociedade, os quais são suscetíveis às necessidades masculinas. Porquanto, é possível a partir de dados validar que de fato esses ideais estão presentes na estrutura brasileira, visto que segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), a cada 11 minutos uma mulher é estuprada no Brasil. Logo, torna-se perceptível que o sistema social brasileiro é negligente quanto às questões de igualdade sexual.

    Em suma, medidas devem ser tomadas para erradicar a atual conjuntura da cultura da violência sexual, em evidência no Brasil. Dessa maneira, cabe ao Governo Federal ampliar as delegacias da mulher, tornando-as um ambiente mais seguro e flexível para que, desta forma, existam mais denúncias e os agressores sejam punidos, isso por meio de políticas públicas que invistam e acabem com a banalização das práticas por parte dos agressores. Em síntese, tomadas tais atitudes, o Brasil entrará em um próspero modelo de criminalização dos nefandos, invertendo a então precariedade na resolução e punição nos casos de estupro.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#62364
@Jonatahpfg, olá, boa-noite! irei corrigir sua redação.

A banalização e a normalização da cultura do estupro demonstram o quanto a sociedade compactua com essa sabença. Ademais, atualmente, é contraproducente culpabilizar as vítimas, já que os comportamentos de uma pessoa não caracterizam a liberdade de estereotipar e de objetificar um indivíduo social. Ainda mais, as mulheres estão ganhando força e espaço na sociedade em busca de seus direitos, porém, mesmo diante desses crescimentos, continuam sendo os principais alvos dos casos de estupro. Sendo assim, torna-se evidente a costumeira realidade dos casos de violência sexual.(Sem o repertório sua introdução perde força. Além disso, explicite sua tese, delimite os fatores que fomentam a problemática)

Diante disso, em entrevista à RecordTV, o assassino em série, conhecido como Maníaco do Parque, atrelou parcela de seus estupros e assassinatos às características femininas de suas vítimas. Perante a isso, em grupos sociais com ideais patriarcais, os quais apresentam insistência ideológica na dominação masculina sobre as mulheres, utilizam de afirmações parecidas com a do criminoso citado para validar que comportamentos femininos suscetibilizam o direito de ultrapassar as vontades da mártir. Entretanto, o artigo 5º da Constituição Federal, em seu inciso II, é previsto que ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei, evidenciando então que não se deve haver estereótipos que tornem uma camada suscetível a algo. Portanto, é evidente que a educação será um dos meios para erradicar ideologias de hierarquização sexual.(Você estruturou um excelente parágrafo, mas essa última construção alude a uma possível antecipação da intervenção, atente-se a isso, e atente-se a enunciação do tópico frasal no início do parágrafo)

Além disso, na música “ Vou começar a bater em mulher”, do cantor Alípio Martins, evidencia uma realidade comum nos casos de estupro. Frente a isso, nos versos “Vou começar a bater em mulher, elas adoram ser maltratadas”, torna-se evidente a enfatização do machismo na letra, condicionando o gênero feminino a uma posição hierarquicamente inferior na sociedade, o qual é suscetível(Atente-se à concordância, pois os termos irão concordar com "gênero") às necessidades masculinas. Porquanto, é possível a partir de dados validar que de fato que esses ideais estão presentes na estrutura brasileira, visto que segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), a cada 11 minutos uma mulher é estuprada no Brasil. Logo, torna-se perceptível que o sistema social brasileiro é negligente quanto às questões de igualdade sexual.(Ótimo parágrafo, apenas atente-se à enunciação do parágrafo no início do parágrafo)

Em suma, medidas devem ser tomadas para erradicar a atual conjuntura da cultura da violência sexual, em evidência no Brasil. Dessa maneira, cabe ao Governo Federal ampliar as delegacias da mulher, tornando-as um ambiente mais seguro e flexível para que, desta forma, existam mais denúncias e os agressores sejam punidos, isso por meio de políticas públicas que invistam e acabem com a banalização das práticas por parte dos agressores. Em síntese, tomadas tais atitudes, o Brasil entrará em um próspero modelo de criminalização dos nefandos, invertendo a então precariedade na resolução e punição nos casos de estupro.(Boa intervenção)

COMENTÁRIO: Seu texto obedece à estrutura dissertativa-argumentativa. Gostaria apenas de fazer algumas ressalvas. Primeiro, explicite a tese na introdução, e os tópicos frasais nos parágrafos 2 e 3. No mais, apenas erros mais leves de gramática. Seu texto está bem estruturado e bem endossado, parabéns! :D

Segundo o filósofo e matemático fra[…]

zgabiruLGD , Disponha!

Oiii alguém poderia corrigir minha reda&cc[…]

A fome em período de pandemia

Fome, palavras que para muitas pessoas trazem sent[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM