• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#67001
Embora o Estatuto da Criança e do Adolescente imponhe que é dever de todos velar pela segurança e o bem-estar das crianças e dos adolescentes, privando-os de qualquer forma de violência, verifica-se que, no Brasil hodierno, não há o cumprimento dessa norma, uma vez que os maus tratos a eles é um problema intrigante . Nessa perspectiva, é preciso que estratégias sejam aplicadas para alterar essa situação que possui como causas: a insuficiência legislativa e o silenciamento da sociedade.
Mormente, vale ressaltar que apesar de existirem leis contra agressões aos menores de 18 anos, o problema ainda persiste. Isso ocorre, haja vista que alguns pais não cumprem seu dever de proteger os filhos e educá-los sem violência, como prevê o E.C.A. Uma evidência disso, é o caso de um menino de 11 anos que, durante um mês, foi preso em um barril pela própria família, a qual alegou ter feito isso para educar a criança. Nesse viés, percebe-se que casos de maus-tratos aos infantes em ambiente doméstico ocorre, muitas vezes, como forma de punição, sem considerar o sofrimento das vítimas. Dessa forma, fica nítida a necessidade de mudar a mentalidade dos pais quanto a isso, para que a lei se cumpra de fato.
Indubitávelmente, é um dever moral, da comunidade, denunciar casos de violência contra jovens, posto que, conforme o imperativismo categórico de Immanuel Kant os indivíduos devem agir de modo que a universalização de suas ações sejam benéficas à sociedade. Entretanto, observa- se que essa responsabilidade não está sendo cumprida, pois o número de denúncias de casos de maus-tratos às crianças e adolescentes caíram 12°/., em 2020, conforme dados do G1. Como consequência, as autoridades competentes, como o conselho tutelar, não descobre tais ocorrências, e por isso não consegue amparar as vítimas e punir os agressores. Sendo assim, é inadmissível a omissão da socidedade, situação que demanda intervenções.
Portanto, para reverter o quadro atual, urge que sejam feitas campanhas conscientizadoras na mídia. Tais campanhas devem criticar o uso da violência por pais na educação dos filhos, além de incentivar as pessoas a denunciaram, explicitando o dever de todos de proteger as crianças e adolescentes. Isso poderia ser feito ao incluir essas campanhas nos horários de propaganda em canais televisivos de grande audiência, tais como a Globo e o SBT, a fim de reduzir os casos de maus-tratos às crianças e adolescentes. Somente assim, elas terão seus direitos assegurados de fato.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 150

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#67525
@
Deivid16 escreveu:Na série britânica “sex education”, o personagem Adam Groff tem dificuldade de assumir sua homosexualidade, visto que a série se passa no ambiente escolar, no qual seu pai é o diretor, assim sofrendo bastante pressão. Fora das telas, a realidade não é tão diferente, pois assim como Adam diversos adolescentes não se sentem confortáveis de assumir sua verdadeira sexualidade por conta da opressão, seja paterna ou escolar, fazendo-se os desafios da sexualidade na adolescência cada vez mais presente no Brasil. Ademais, nota-se que esses desafios são tóxicos e devem ser devidamente combatidos. Com isso, o que impulsiona esse quadro problemático são o preconceito enraizado e o silenciamento da mídia.
Nessa perspectiva, o preconceito é um costume passado de geração para geração. Acerca disso, o físico teórico Albert Einstein explica que é mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito. Dessa maneira, isso pode ser associado aos desafios da sexualidade na adolescência, já que os prejulgamentos decorrentes dessa situação estão a cada dia mais presentes, pois a pessoas evitam adentrar em assuntos como esses, assim se configurando difícil de ser erradicado e tirando a liberdade de milhares de homossexuais de serem quem realmente são. Dessa forma, é imprescindível uma ação do estado para mudar essa prática.
Em segundo lugar, a mídia vem omitindo alguns impasses. Por conseguinte, a filósofa brasileira Djamila Ribeiro afirma que é necessário tirar uma situação de invisibilidade para que soluções sejam promovidas. Entretanto, há um silenciamento instaurado na questão dos desafios da sexualidade na adolescência, visto que a mídia não expõe os vários casos em que jovens, por se assumirem gays ou lésbicas, são expulsos de casa, sofrem bullying na escola ou são agredidos fisicamente, havendo um tratamento midiático de forma superficial. Desse modo, é necessário tirar essa situação de invisibilidade para atuar sobre ela, como defende a pensadora.
Portanto, é imperioso que sejam proporcionadas políticas públicas para intermediação do imbróglio pontuado. Por isso, cabe ao Ministério da Justiça e Segurança Pública — ramo do Estado responsável pela defesa da ordem jurídica e dos direitos políticos — promover o fim dos desafios da sexualidade na adolescência. Essa ação deve ser realizada por meio da criação de leis mais rígidas que evitem os preconceitos sofridos por diversos jovens da comunidade LGBTQ+, e a inspeção dessa ocorrência por profissionais securitários capacitados em diversos locais, principalmente nas escolas. Destarte, também devem haver palestras de debates reflexivos por psicólogos tanto em ambiente físicos, quanto no virtual, a fim de que diferentes garotos e garotas não sofram opressão, assim como Adam Groff, pois somente assim essa tribulação poderá ser freada .
@Gi69, como faço pra marcar vc ?
#67590
@Gi69, ei!
Corrigirei sua redação em breve, ok?
Tenho um simulado hoje... no mais tardar, apareço por aqui com sua análise :D
Conte comigo.
#67889
Ei, desculpa pelo atraso com o retorno. Tenho ficado bem ocupada com estudo, escola, trabalho, casa... :oops:
Vamos lá!


legenda:
(substituição ou acréscimo)
palavra substituída
erro/desnecessário
corrigido
(estrutura)
(falta)

Embora o Estatuto da Criança e do Adolescente imponhe afirma que é dever de todos velar pela segurança e o bem-estar das crianças e dos adolescentes, privando-os de qualquer forma de violência (contextualização), (conectivo) verifica-se que, no Brasil hodierno, não há o cumprimento dessa norma, uma vez que os maus tratos a eles é um problema intrigante (tese). Nessa perspectiva, é preciso que estratégias sejam aplicadas para alterar essa situação que possui como causas: a insuficiência legislativa e o silenciamento da sociedade (encaminhamento).

OBSERVAÇÃO: Sua introdução está ok, se atente ao fim dos períodos e lembre-se de sempre iniciá-los com conectivo.

Mormente, vale ressaltar que apesar de existirem leis contra agressões aos menores de 18 anos, o problema ainda persiste (apresentação da ideia). (conectivo) Isso ocorre, haja vista que alguns pais não cumprem seu dever de proteger os filhos e educá-los sem violência, como prevê o E.C.A. (conectivo) Uma evidência disso, é o caso de um menino de 11 anos que, durante um mês, foi preso em um barril pela própria família, a qual alegou ter feito isso para educar a criança. Nesse viés, percebe-se que casos de maus-tratos aos infantes em ambiente doméstico ocorre, muitas vezes, como forma de punição, sem considerar o sofrimento das vítimas (encaminhamento da argumentação). Dessa forma, fica nítida a necessidade de mudar a mentalidade dos pais quanto a isso, para que a lei se cumpra de fato (fechamento).

OBSERVAÇÃO: Quanto à sua apresentação da ideia, poderia ter retomado a ideia, para esclarecer de fato, o que seria abordado no paragrafo. Exemplo: "Mormente, vale ressaltar que a insuficiência governamental ainda persiste como uma grande causadora da problemática". Lembrar de usar conectivo no inicio dos períodos. Seria bom citar o local do acontecimento, para enriquecer seu argumento.

Indubitáavelmente, é um dever moral, da comunidade, denunciar casos de violência contra jovens, posto que, conforme o imperativismo categórico de Immanuel Kant os indivíduos devem agir de modo que a universalização de suas ações sejam benéficas à sociedade (apresentação da ideia). Entretanto Todavia, observa- se que essa responsabilidade não está sendo cumprida, pois o número de denúncias de casos de maus-tratos às crianças e adolescentes caíram 12°/., em 2020, conforme dados do G1. Como consequência, as autoridades competentes, como o conselho tutelar, não descobre tais ocorrências, e por isso não consegue amparar as vítimas e punir os agressores (encaminhamento da argumentação). Sendo assim, é inadmissível a omissão da socidedade, (logo, essa) situação que demanda intervenções (fechamento).

OBSERVAÇÃO: Mesmas questões da D1. Se atente com a concordância.

Portanto, para reverter o quadro atual, urge que sejam feitas campanhas conscientizadoras na mídia. Tais campanhas devem criticar o uso da violência por pais na educação dos filhos, além de incentivar as pessoas a denunciaram, explicitando o dever de todos de proteger as crianças e adolescentes. Isso poderia ser feito ao incluir essas campanhas nos horários de propaganda em canais televisivos de grande audiência, tais como a Globo e o SBT, a fim de reduzir os casos de maus-tratos às crianças e adolescentes. Somente assim, elas terão seus direitos assegurados de fato.
agente
ação
modo/meio
detalhamento
finalidade


OBSERVAÇÃO: Faltou o agente.
Para não ter duvida se faltou alguma coisa, você pode fazer assim:
Destarte, o/a (problemática) necessita de uma resolução. Nesse sentido, cabe ao/a (agente), juntamente com o/a (agente 2 - opcional), - por meio de (modo/meio) como exemplo o/a (detalhamento) - realizar/criar/fazer (ação), a fim de (finalidade). Sendo assim, (finalização).

Bom, espero ter ajudado de alguma forma.
Mais uma vez, perdão pela demora :roll:

Abraço!
#67989
@vitoriaca muito obrigada, hehe💖.
O primeiro período do D1 foi a retomada do 1° argumento na introdução, mas eu não queria repetir as mesmas palavras. Então, ao invés de insuficiência legislativa escrevi " apesar de existirem leis o problema ainda persiste " 😅.
"Esse fato se dá " não serve de conectivo?
#68255
@Gi69, disponha!
Eu entendi, mas, para ficar mais claro, seria bom repetir sim. Alguns professores recomendam fazer a retomada das problemáticas repetindo as palavras principais, para expor e não causar interpretações dúbias. Quanto ao conectivo, eu não sei te informar, mas creio que possa sim. Não tenho certeza se isso alteraria sua nota.

Beijinhos! Se precisar, pode mencionar.

A obra da artista brasileira Tarsila do Amaral &ls[…]

geoca , obrigadaaaa pelas correção❤[…]

"Não tive filhos , não transmit[…]

De acordo com a constituição federal[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM