• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#83016
O livro "1984", do escritor George Orwell, retrata o cotidiano de um regime ditatorial. Nesse contexto, muitas pessoas têm os seus registros civis destruídos pelo governo, sendo assim, elas perdem os seus direitos sociais e passam a serem denominadas de "Não-Pessoas" pela cominidade, pois, oficialmente, elas não existem. Fora da ficção, na realidade brasileira, diversos indivíduos são invisibilizados por não terem acesso à certidão de nascimento e outros documentos. Por conta disso, a sua garantia à cidadania é prejudicada e sua condição social é rebaixada a de "Não-Pessoa", como no livro de Orwell, ou seja, elas não têm acesso a serviços básicos, como saúde e educação. Entre as causas dessa problemática, estão a negligência governamental e a burocratização.

Nesse sentido, a localização dos cartórios nacionais, em geral, não é acessível para a população periférica, no entanto, não há ações governamentais que visem mitigar esse cenário desigual. De acordo com o filósofo contratualista Jonh Locke, "o Estado tem o dever de garantir o bem-estar social". Todavia, a negligência deste em relação a acessibilidade aos documentos civis evidencia que o princípio defendido por Locke não é seguido. Dessa forma, sem o porte da documentação pessoal, o indivíduo é impedido de receber atendimento médico, de matricular-se em escolas e universidades, de votar e de participar da democracia como um todo. Logo, a garantia da cidadania plena só poderá ocorrer com modificações na grave atitude governamental apresentada, que deverá exergar os cidadãos como tais e ofertar a eles os direitos previstos na Constituição Federal.

Outrossim, a burocratização do processo de emissão de documentos é outro agravante na perpetuação de "Não-Pessoas" no Brasil. Tendo em vista essa pespectiva, as leis vigentes na atualidade não cumprem o seu papel social, no sentido que tornam o processo dificultoso e prejudicam os indivíduos. Esse contexto configura-se como uma "Cidadania de Papel", termo criado pelo escritor Gilberto Dimenstein, significando que o conteúdo legislativo não é efetivo na prática, ficando restrito ao âmbito teórico. Assim, sem os documentos civis, as pessoas são marginalizadas e tem a sua qualidade de vida e dignidade diminuídas drasticamente.

Portanto, é necessário mudanças no cenário atual. Dessa maneira, urge ao Ministério da Cidadania promover políticas públicas que visem a construção de cartórios em regiões desvalorizadas do país, de modo que todas as pessoas possam acessa-los. Essa ação deve ser feita através de um projeto de lei que garanta a destinação de verbas para a construção dos cartórios. Além disso, a lei também irá garantir a eficácia dos cartórios e a disponibilidade de ônibus para levar a população até o local. Feito isso, será possível finalmente integrar as "Não-Pessoas" do Brasil a sociedade.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 173

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#83511
Aqui está a minha análise da sua redação:

Em todas as competências, você somaria os mil pontos. Entre algumas pequenas observações do seu texto, poderiam ser melhor explicado quais são os tais direitos mencionados por você que estão, atualmente, na Carta Magna e, também, um erro da norma padrão foi visto no último parágrafo, onde está escrito “acessa-los” em vez de “acessá-los”.

Outro detalhe que gostei do seu texto foi como você caracterizou os indivíduos em invisibilidade como “Não-Pessoas” desde o início do seu texto, relacionando intrinsecamente o começo com as partes restantes.

Parabéns, a redação foi muito bem elaborada! Continue com seus estudos e não perca seu potencial, pois você vai longe! Um abraço!

Anna1 xIsabellasz vingrid KarllaViit Pe[…]

se puderem corrigir essa redação, fi[…]

Parabéns amiga! :)

O quadro expressionista "O grito" do pin[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM