• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#82955
Sob a óptica de Augusto Comte, o progresso deve estar vinculado às atitudes humanas para que se perpetue a harmonia social. No entanto, o que se observa na sociedade contemporânea é o oposto do que o autor prega, uma vez que, dentre as barreiras que dificultam a concretização dos planos do sociólogo, estão a invisibilidade e a dificuldade na garantia do acesso à cidadania no Brasil. Dessa forma, em razão da falta de informações acerca do tema, tem se como consequência o desemprego e a exclusao social daqueles que não possuem registro civil. Diante disso, emerge um problema complexo que precisa ser revertido.
Primeiramente, é fulcral pontuar que a ausência de debates sobre os desafios para a obtenção do cadastro civil na sociedade tupiniquim é causa latente do problema. Nesse ínterim, Stephen Hawking, físico teórico, afirma que as maiores conquistas foram obtidas conversando, e as maiores falhas, pela falta de diálogo. Sob esse viés, é lícito postular que essa é uma problemática silenciada e de difícil resolução, visto que a desinformação populacional corrobora não só na banalização da situação, mas, também, na invisibilidade e na consolidação do acesso não democratizado à cidadania. Com isso, os principais prejudicados que são, em sua maioria, negros e pessoas de baixa renda, não estão cientes da burocracia e de todo o trâmite para que, de fato, sejam considerados cidadãos, mesmo que o registro civil seja disponibilizado gratuitamente.
Destarte, tem-se como consequência o desamparo no setor empregatício e a exclusão social daqueles que não possuem certidão de nascimento. Nessa perspectiva, a obra fictícia "O Homem invisível" retrata a história do protagonista que é constantemente invisibilizado pelo corpo social. Analogamente, fora da ficção, essa condição impera sobre essa grande parcela da sociedade brasileira, a qual é considerada inexistente sem o reconhecimento do Estado. Diante disso, a ausência do cadastro civil, e, consequentemente dos demais documentos de identificação pessoal inviabiliza os processos de contratação laboral, matrículas escolares e outras aderências à qualquer instituição nas diversas esferas da sociedade. Esse imbróglio demonstra uma lacuna no que tange ao artigo 5° da Constituição Brasileira, o qual garante saúde, educação e direitos básicos de sobrevivência do indivíduo.
Infere-se, portanto, a necessidade de medidas para mitigar tais óbices. Consoante a filósofa Simone de Beauvoir, mais escandalosa que a problemática, é a capacidade do ser humano se habituar a ela, então, para que essa realidade seja mudada, é importante que o Ministério de Tecnologia, Ciência e Inovação crie um aplicativo governamental que contenha a certidão de nascimento e possa substituir o documento fisico - como é feito com a carteira de habilitaçao - a fim de facilitar o acesso ao documento e diminuir a burocracia. Além disso, faz-se premente que Ministério da Cidadania, juntamente aos veículos midiáticos, por meio de verbas públicas, promovam campanhas publicitárias, principalmente nas áreas periféricas, com o objetivo de informar sobre todo o trâmite para se adquirir o registro civil e ampliar o conhecimento dos indivíduos. Assim, será possível estabelecer o pleno funcionamento da sociedade aspirado por Comte.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#82956
Sob a óptica de Auguste Comte, o progresso deve estar vinculado às atitudes humanas para que se perpetue a harmonia social. No entanto, o que se observa na sociedade contemporânea é o oposto do que o autor prega, uma vez que, dentre as barreiras que dificultam a concretização dos planos do sociólogo, estão a invisibilidade e a dificuldade na garantia do acesso à cidadania no Brasil. Dessa forma, em razão da falta de informações acerca do tema, tem se como consequência o desemprego e a exclusao social daqueles que não possuem registro civil. Diante disso, emerge um problema complexo que precisa ser revertido.
Primeiramente, é fulcral pontuar que a ausência de debates sobre os desafios para a obtenção do cadastro civil na sociedade tupiniquim é causa latente do problema. Nesse ínterim, Stephen Hawking, físico teórico, afirma que as maiores conquistas foram obtidas conversando, e as maiores falhas, pela falta de diálogo. Sob esse viés, é lícito postular que essa é uma problemática silenciada e de difícil resolução, visto que a desinformação populacional corrobora não só na banalização da situação, mas, também, na invisibilidade e na consolidação do acesso não democratizado à cidadania. Com isso, os principais prejudicados que são, em sua maioria, negros e pessoas de baixa renda, não estão cientes da burocracia e de todo o trâmite para que, de fato, sejam considerados cidadãos, mesmo que o registro civil seja disponibilizado gratuitamente.
Destarte, tem-se como consequência o desamparo no setor empregatício e a exclusão social daqueles que não possuem certidão de nascimento. Nessa perspectiva, a obra fictícia "O Homem invisível" retrata a história do protagonista que é constantemente invisibilizado pelo corpo social. Analogamente, fora da ficção, essa condição impera sobre essa grande parcela da sociedade brasileira, a qual é considerada inexistente sem o reconhecimento do Estado. Diante disso, a ausência do cadastro civil, e, consequentemente dos demais documentos de identificação pessoal inviabiliza os processos de contratação laboral, matrículas escolares e outras aderências à qualquer instituição nas diversas esferas da sociedade. Esse imbróglio demonstra uma lacuna no que tange ao artigo 5° da Constituição Brasileira, o qual garante saúde, educação e direitos básicos de sobrevivência do indivíduo.
Infere-se, portanto, a necessidade de medidas para mitigar tais óbices. Consoante a filósofa Simone de Beauvoir, mais escandalosa que a problemática, é a capacidade do ser humano se habituar a ela, então, para que essa realidade seja mudada, é importante que o Ministério de Tecnologia, Ciência e Inovação crie um aplicativo governamental que contenha a certidão de nascimento e possa substituir o documento fisico - como é feito com a carteira de habilitaçao - a fim de facilitar o acesso ao documento e diminuir a burocracia. Além disso, faz-se premente que Ministério da Cidadania, juntamente aos veículos midiáticos, por meio de verbas públicas, promovam campanhas publicitárias, principalmente nas áreas periféricas, com o objetivo de informar sobre todo o trâmite para se adquirir o registro civil e ampliar o conhecimento dos indivíduos. Assim, será possível estabelecer o pleno funcionamento da sociedade aspirado por Comte.[/quote]
#83275
Quero te parabenizar especialmente pela conclusão, super completa e original! Li muitas redações sobre o tema, e a tua proposta foi a mais diferenciada que vi. Isso com toda certeza vai chamar a atenção dos teus corretores. Parabéns!

Mylike , Jotaveh , marimoon , larissa0205 , […]

A invisibilidade dos "cidadãos"

A invisibilidade decorrente da falta de registro c[…]

Para começar sua redação, &ea[…]

Certo, muito obrigada!! Por nada!

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM