• Avatar do usuário
#82844
De acordo com o conceito "cegueira social" do escritor português José Saramago, muitas vezes fechamos os olhos para os problemas sociais. Essa afirmação pode facilmente ser aplicada quanto a problemática da invisibilidade e registro civil na garantia do acesso a cidadania do corpo social brasileiro. Nesse sentido, é válido ressaltar que a origem dessa realidade se dá pela sistemática desatenção governamental. Assim, a falta de informações atrelada ao âmbito escolar, em conjunto com a ineficiência dos órgãos responsáveis, são fatores que sustentam esse panorama.
Em primeira análise, se torna pertinente expor que a carência ao acesso de informações corrobora para o crescimento de indivíduos desinformados sobre seus direitos e consequentemente "invisíveis" perante a sociedade. Essa falha, portanto, se inicia na escola, a qual teria o papel de auxiliar na formação do cidadão, bem como seus direitos e deveres. Sob esse viés, o educador Paulo Freire traz uma contribuição em sua obra "Pedagogia da Autonomia", ao afirmar que a escola deveria ensinar não somente os conteúdos dos livros didáticos, mas também preparar o indivíduo para o convívio social.
Ademais, a ineficiência dos órgãos cabíveis, junto a dificuldade do acesso aos mesmos, situados em sua maioria no centros urbanos, é responsável por tornar a emissão de documentos pessoais inviável e estressante, levando muitos brasileiros a desistir do processo. Visto que, o Brasil apresenta quase 3 milhões de pessoas sem registro, segundo dados do IBGE.
Isso posto, para garantir a visibilidade e o direito de cada cidadão, cabe ao Ministério da Educação, em parceria aos veículos midiáticos promover palestras e propagandas à fim de instruir toda a população, inclusive as famílias sobre a importância do registro civil. Além disso, é necessário que o governo estadual, mediante políticas públicas, favoreça o acesso aos órgãos responsáveis, estendendo a todos os seus municípios, unidades com funcionários qualificados a auxiliar e incentivar comunidades interioranas e de periferia a efetivarem sua cidadania. Dessa maneira, o conceito de usuário "invisível" seria erradicado, juntamente a cegueira social.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Anna1 xIsabellasz vingrid KarllaViit Pe[…]

se puderem corrigir essa redação, fi[…]

Parabéns amiga! :)

O quadro expressionista "O grito" do pin[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM