Avatar do usuário
Por Nathclx
Quantidade de postagens
#120406
A Constituição Federal de 1988, documento jurídico mais importante do país, prevê em seu artigo 6 o direito à educação como inerente a todo cidadão brasileiro. Com quanto, tal prerrogativa não tem se reverberado com ênfase na prática quando se observa a falta de educação para população prisional no Brasil. Dificultando, deste modo, a universalização desse direito tão importante. Esse lastimável panorama é calcado na inoperância estatal e tem como consequência a dificuldade de ressocialização dessa parte da população.
Em uma primeira análise, deve se ressaltar ausência de medidas governamentais para combater ausência de estudos na prisão. Nesse sentido, a marginalização da população que está presa é o principal fator que leva a falta de preocupação e levar educação para essa parcela da sociedade. Essa conjuntura, Segundo as ideias do filósofo contra atualista John Locke, configura-se com uma violação do “contrato social”, já que o estado não cumprir sua função de garantir que os cidadãos desfrutem de direitos indispensáveis, como a educação, o que infelizmente é evidente no país.
Ademais, é fundamental apontar a discriminação por parte da sociedade como impulsionadora da dificuldade de ressocialização dos presos no país. De acordo com o filósofo francês Jean-Paul Sartre, em sua obra “o ser e o nada”, existe um conceito conhecido como “acomodação social” , segundo o qual, a alguns temas sociais bonitos da discussão coletiva. Diante de tal exposto, é possível notar que pouco se fala a respeito de como a precariedade da educação prisional impacta na forma que os ex-presos são vistos pelo resto da população. Logo, é inadmissível que esse cenário continue a perdurar
Depreende-se, portanto, a necessidade de se combater esses obstáculos. Para isso, é imprescindível que o governo federal juntamente com o Ministério da Educação, por meio de investimentos, desenvolva um sistema de Ensino-adaptado para rotina do sistema prisional-afim de oferecer educação de qualidade aos presidiários. Assim, se consolidará uma sociedade mais justa, onde o estado desempenha corretamente seu “contrato social”, tal qual afirma John Locke
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
0 Respostas 
113 Exibições
por kamsdias
0 Respostas 
104 Exibições
por victoria28
0 Respostas 
45 Exibições
por gus
3 Respostas 
160 Exibições
por julsus134
O DIREITO À EDUCAÇÃO PRISIONAL NO BRASIL
por iBrNick    - In: Outros temas
4 Respostas 
475 Exibições
por Mylike
0 Respostas 
113 Exibições
por LaisSanci
0 Respostas 
55 Exibições
por arminarlert
0 Respostas 
55 Exibições
por Miguel1984
5 Respostas 
331 Exibições
por carlaburi02
0 Respostas 
68 Exibições
por Helenmariar

Segundo a Constituição Federal de 19[…]

Descaso de uma sociedade

Des de muito tempo, poucas pessoas da sociedade t&[…]

É certo que a tecnologia já faz part[…]

No Brasil a prática da automedicaç&a[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM