Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#57855
No seriado “Sob Pressão”, drama médico da emissora Rede Globo, são retratados os graves reveses da saúde pública no Brasil, em que a improvisação do doutor Evandro é necessária para salvar vidas. Em paralelo à ficção contida na obra, nota-se, no cenário hodierno brasileiro, a acentuada crise no sistema de saúde nacional, tendo em conta a presença de impasses que dificultam a atenuação da instabilidade. Nessa perspectiva, observam-se os fatores que acarretam as adversidades para conter o desequilíbrio do sistema de bem-estar: não só a elevada demanda econômica dos atendimentos, como também o silenciamento no que tange aos atos corruptos.
Em primeira análise, é indubitável que, atualmente, os altos valores das consultas se configuram como um forte impasse para estabilizar a saúde brasileira. Sob essa ótica, a Constituição Federal de 1988 garante que, segundo seu artigo 196, todos os cidadãos têm o pleno direito ao acesso à higidez pública no país, sendo isso de total responsabilidade governamental. Todavia, mesmo com tal legislação, constata-se a inacessibilidade de grande parcela - sem recursos financeiros - da sociedade ao bem-estar citado pela Carta Magna, a julgar pela grande demanda econômica em hospitais de rápido atendimento, o que força os indivíduos a esperar nas filas do SUS (Sistema Único de Saúde). Desse modo, o longo aguardo pelo atendimento resulta em evoluções de doenças facilmente curáveis e, à vista disso, em mortes precoces, o que impossibilita conter e agrava ainda mais a deplorável crise na saúde do Brasil. Logo, depreende-se que, enquanto as autoridades não tomarem medidas eficientes, dificilmente haverá a amenização da problemática.
Ademais, vale salientar que a falta de debates acerca da corrupção e dos desvios de verbas públicas encontra terra fértil no que se refere ao agravamento dos reveses para conter a crise na saúde do país. Nesse sentido, de acordo com o filósofo francês Michel Foucault, na população pós-moderna, muitos temas são silenciados para que estruturas sociais de poder sejam mantidas e, à vista disso, beneficiadas às custas do meio coletivo. Sob essa lógica, o princípio do pensador contemporâneo vai ao encontro dos ignominiosos atos corruptos dos governantes e das agremiações de relevância - como as privadas e as centradas nos maiores meios urbanos -, haja vista a ocultação da verdade sobre os constantes desvios de dinheiro, o qual seria destinado à melhoria do sistema de bem-estar. Conseguintemente, ratifica-se que cerca de 1,6 bilhão de reais foi desviado dos hospitais comunitários do Brasil em 2019, entretanto, tal dado foi publicado e ficou reconhecido socialmente somente no final de 2020, pelo jornal Folha de São Paulo, configurando uma séria dissimulação de informação. Desse modo, certifica-se a necessidade de critérios eficazes a serem estipulados, urgentemente, na nação.
Fica perceptível, portanto, que parâmetros devem ser instaurados com o intuito de mitigar os impasses que provocam a progressão da crise na saúde do Brasil. Para tanto, cabe ao Ministério da Educação, com o apoio das iniciativas privadas, instituir centros de atendimentos gratuitos especializados em todo o território nacional, por meio de verbas estatais – as quais devem ser usadas em momentos como esse, de importância comunitária -, com o fito de concretizar a democracia brasileira no que diz respeito à igualdade e à disponibilização de auxílio a todos. Outrossim, urge que o Poder Executivo, no papel do Ministério Público Federal, estabeleça leis competentes acerca da distribuição financeira justa nos hospitais do país, por intermédio de rígida fiscalização, a fim de determinar o avanço no âmbito da higidez contemporânea. A partir dessas ações, seguramente, o lastimável cenário brasileiro será aperfeiçoado e as intensas instabilidades na saúde, como em “Sob Pressão”, serão diminuídas significantemente.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

_zigmunt Baumam, sociólogo e filósof[…]

A desigualdade entre as regiões brasileiras[…]

GabiNatali você poderia corrigir? 🙋🏼‍♀[…]

dúvida sobre coesao

em uma redação eu posso escrever v&i[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM