Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
#46152
A constituição federal de 1988, documento jurídico mais importante do país, prevê em seu artigo 6º, o direito a saúde como inerente a todo cidadão brasileiro. Conquanto tal prerrogativa não tem se notado com ênfase na prática quando se observa o movimento antivacina, dificultando, deste modo, a universalização desse direito social tão importante. Diante dessa perspectiva, faz-se necessária a análise dos fatores que favorecem esse quadro.

Em uma primeira análise deve-se ressaltar a ausência de medidas governamentais para combater tal movimento. Nesse sentido, é comum as pessoas terem medo devido a grande quantidade de notícias falsas que são espalhadas pela internet, como por exemplo, um médico britânico afirmando que as vacinas contra rubéola e sarampo desencadearia autismo em crianças. Essa conjuntura, segundo as ideias do filósofo contratualista John Locke, configura-se como violação do ''contrato social'', já que o Estado não cumpre sua função de garantir que os cidadãos desfrutem de direitos indispensáveis, como o direito à saúde, o que infelizmente é evidente no país.

Ademais, é fundamental apontar a eficiência do SUS (Sistema Único de Saúde) em disponibilizar mais de 15 vacinas gratuitamente para os cidadãos no Brasil, segundo dados da Secretaria de Saúde. Diante de tal exposto, não há mais o que ser difundido para que tal movimento continue a ganhar força com o passar dos anos. Logo, é inadmissível que esse cenário continue a perdurar.

Depreende-se, portanto, a necessidade de se combater esses obstáculos. Para isso, é imprescindível que o Ministério da Saúde, por intermédio das redes sociais e palestras em escolas, implementem campanhas para demonstrar que a vacinação é um meio de imunização ativa totalmente eficaz e segura, a fim de que a população perca esse medo baseado em falsas notícias. Assim, se consolidará uma sociedade mais segura, onde o Estado desempenha corretamente o seu ''contrato social'', tal como afirma John Locke.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra domínio mediano da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com estrutura sintática mediana para o grau de escolaridade exigido, porém com alguns desvios morfossintáticos, de pontuação, de grafia ou de emprego do registro adequado ao tipo textual.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#46160
A constituição federal de 1988, documento jurídico mais importante do país, prevê em seu artigo 6º, erro de vírgula o direito a saúde como inerente a todo cidadão brasileiro. Conquanto erro de vírgula tal prerrogativa não tem se notado com ênfase na prática quando se observa o movimento antivacina, dificultando, deste modo, a universalização desse direito social tão importante. Diante dessa perspectiva, faz-se necessária a análise dos fatores que favorecem esse quadro.

Em uma primeira análise erro de vírgula deve-se ressaltar a ausência de medidas governamentais para combater tal movimento. Nesse sentido, é comum as pessoas terem medo devido a erro de crase grande quantidade de notícias falsas que são espalhadas pela internet, como por exemplo, um médico britânico afirmando que as vacinas contra rubéola e sarampo desencadearia autismo em crianças falta especificidade... qual a fonte?. Essa conjuntura, segundo as ideias do filósofo contratualista John Locke, configura-se como violação do ''contrato social'', já que o Estado não cumpre sua função de garantir que os cidadãos desfrutem de direitos indispensáveis, como o direito à saúde, o que infelizmente é evidente no país.

Ademais, é fundamental apontar a eficiência do SUS (Sistema Único de Saúde) em disponibilizar mais de 15 vacinas gratuitamente para os cidadãos no Brasil, segundo dados da Secretaria de Saúde. Diante de tal exposto, não há mais o que ser difundido para que tal movimento continue a ganhar força com o passar dos anos. Logo, é inadmissível que esse cenário continue a perdurar.

Depreende-se, portanto, a necessidade de se combater esses obstáculos. Para isso, é imprescindível que o Ministério da Saúde, por intermédio das redes sociais e palestras em escolas, implementem campanhas para demonstrar que a vacinação é um meio de imunização ativa totalmente eficaz e segura, a fim de que a população perca esse medo baseado em falsas notícias.como funcionaria a campanha? Assim, se consolidará uma sociedade mais segura, onde o Estado desempenha corretamente o seu ''contrato social'', tal como afirma John Locke.

É explicito que o Brasil é um dos pa[…]

Como todos nós sabemos o covid-19 vem se al[…]

No livro "Por lugares incríveis",[…]

A constituição Federal de 1988 , doc[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM