Página 1 de 1

Impactos ambientais do consumo exacerbado no Brasil

Enviado: 19 Mai 2022, 23:30
por Alynee
A revolução Industrial ocorrida na Inglaterra em meados do século XVIII modificou profundamente as relações entre o homem e o meio ambiente gerando inúmeros problemas ambientais. Por essa concepção, quando se analisa os efeitos ambientais causado pelo consumismo exacerbado na sociedade brasileira, percebe-se que essa questão persiste por Influência do comportamento humano. Dessa forma, é essencial analisar o principal propulsor: o descaso estatal que gera, como consequência a exploração dos recursos naturais.

A princípio, nota-se que a displicência por parte do governo é o principal catalisador da problemática. Segundo o sociólogo, Émile Durkheim, é função social do Estado gerenciar questões para o bem da coletividade. Entretanto, a realidade brasileira contradiz o pensamento de Durkheim, uma vez que o crescente nível de consumo dos indivíduos prejudica não só o meio ambiente, mas também a qualidade de vida dos seres humanos. Assim, ignorar o excesso de consumação evidência o descaso estatal.

Ademais, é preciso abordar que a exploração dos recursos naturais potencializa o impasse. Diante disso, são perceptíveis as situações deploráveis encontradas no meio ambiente, como a degradação e devastação ambiental e, consequentemente, a destruição de ecossistemas. Essas situações encontram forças na afirmação do pensador Mahatma Gandhi, para qual a ganância é a única necessidade do homem que a natureza não pode suprir. Visto que, é exatamente a busca incessante pelo aumento produtivo e pelo exagero que confirma os impactos ambientais.

Portanto, é necessário que o poder crie políticas públicas, uma vez que, o problema é persistente. Desso modo, cabe ao Poder Executivo, mais especificamente, o Ministério do Meio Ambiente, investir em formas de diminuição dos recursos naturais brasileiros, como ações comunitárias e reforçando a fiscalização dessas áreas, por meio de investimentos públicos, além disso, cabe também ao Ministério da Economia promover a criação de postagens nas redes sociais para instruir e orientar as pessoas sobre seus ator de consumo, a fim de reverter os impactos no ecossistema.