Página 1 de 1

Impactos ambientais do consumismo exacerbado no Brasil.

Enviado: 19 Mai 2022, 23:33
por alycia
O filme Lorax, veinculado na planaforma da Netflix, onde a cidade representada na obra é feita de plástico e isso não causa espanto na sociedade fictícia. Assim como os impactos no ambiente causado pelo consumismo exacerbado, que é um problema ambiental, não espanta a sociedade brasileira. Dessa forma, urge analisar a principal causa e o principal efeito dessa problemática.

De início, insta salientar que a negligência governamental agrava o impasse. Sob essa ótima, como explica o teórico Thomas Hobbes, em sua tese, que o Estado é o principal responsável pelo bem-estar social. Entretanto, quando se encontra o cenário em que consequências do consumo exagerado estão afetando não só a natureza, mas também a vida coletiva, situações essas que se tornam ainda mais frequentes no Brasil. Exemplos disso, é o aumento da poluição, a degradação e a devastação ambiental, logo, faz-se mister a reformulação dessa postura estatal de forma urgente.

Ademais, é preciso abordar a escassez dos recursos naturais. Diante disso, como citou o economista João Bosco, " A responsabilidade social e a preservação ambiental significam um compromisso com a vida". Todavida, a inversão de valores no corpo social, em que priorizam só o individual em detrimento do bem-estar coletivo, consequentemente, levando a prejudicar o essencial que é os bens produzidos naturalmente. Uma vez que, com a super exploração ocorre a diminuição da biodiversidade.

Portanto, medidas são necessárias para minimizar os impactos ambientais do consumismo. Vista disso, cabe o Poder Executivo Federal, mais especificamente o Ministério do Meio Ambiente, promover ações de fiscalizações efetivas nas regiões de mais desgastes ecológicos, por meio de verbas da União do fundo rotativo orçamentário. Isso deve ocorrer, a fim de que a ficção do filme Lorax, não passe a ser uma realidade brasileira.