Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
Avatar do usuário
Por joaovitor123
#58134
Em 2020, caso de Raíssa Barbosa, ex-participante do reality show entre "A Fazenda" que sofreu abuso psicológico durante sua estadia, e também possuir a síndrome de borderline, tomou repercussão enorme nas redes sociais, pois segundo internautas, não sabiam que existia essa doença. É notório o quanto a sociedade atual ainda é pobre em conhecimento sobre as cicatrizes das doenças mentais. Dessa forma, tendo em vista que é pouca discussão sobre o tema no corpo social, consequentemente os portadores da mesma, sofrem preconceito por não serem interpretados pela comunidade, o que perpetua a problemática.
Em primeiro plano, é necessário ressaltar o aspecto negativo do debate sobre doenças mentais. Segundo o site veja, uma pesquisa mostra que 86% dos brasileiros tem algum transtorno mental. Sendo assim, por ser uma abate que afeta mais da metade da população, deveria por obrigação ser um tema mais presente na contemporaneidade. Nesse contexto, se a taxa de porcentagem não abaixar, pessoas sem estigmas, será uma realidade distante.
Ademais, a consequência de ser pouco discutido, é o preconceito que os mesmos sofrem. Segundo o filósofo Albert Eristein, "Triste época! É mais fácil desintegrar um atomo do que um preconceito". Nesse sentido, mesmo estando no século XXI, o preconceito ainda existe nos indivíduos que sofrem com a doença. Desse modo, é necessário que medidas sejam tomadas, para que o mesmo não se repita.
Sendo assim, fica claro a necessidade desse assunto ser mais debatido, para que não haja interpretação errada. Para tanto, todas as escolas do Brasil, públicas quanto privadas, devem promover palestras frequentemente, por meio de debates entre professores e alunos, com o objetivo de que esse tema não vire um "tabu". Portanto, síndrome igual de Raissa não será surpresa para ninguém, e contudo, pessoas com estigmas de doenças mentais não sofrerá preconceito.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

É notório que essa pandemia afetou a[…]

Segundo dados do site IPEA (Instituto de Pesquisa […]

A essencialidade das atividades físicas […]

Bom dia Vou tentar colocar aqui os desvios que eu […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM