• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#67336
Durante a idade média, a expectativa de vida das crianças era totalmente desprovida de expectativas. Em meio à sujeira, mau cheiro, além da constante proliferação de doenças e sequer uma higiene regular, muitos não chegavam a nascer, pois encontravam a morte juntamente com as suas mães logo no momento do parto. De certo, tal cenário deveria ser apenas uma infortuna memória histórica – tendo em vista o salto temporal entre esse período e o século XXI -, porém, se vivencia uma realidade análoga atualmente, diante da alta incidência da mortalidade infantil. Nesse prisma, cabe analisar a situação da inacessibilidade de recursos básicos à sobrevivência e o não cumprimento dos papéis de responsabilidade com a população civil infantil.

Em princípio, pode-se apontar como empecilho à consolidação de uma solução para o impasse, a privação e a falta de direitos básicos para a sobrevivência da população infantil. Segundo o artigo 6° da Constituição Federal, estão assegurados os direitos à saúde, segurança e a proteção à maternidade e à infância. Entretanto, diante de tal conjuntura, na qual crianças e mães morrem durante o parto por falta de assistência, outras que moram em minúsculas casas amontoadas junto a diversos membros familiares - com ínfimo ou até nulo acesso à água, alimentação e saneamento básico - fica evidente o não asseguramento desses direitos prometidos e uma copiosa insuficiência legislativa. Logo, a permanência dessa conjuntura impossibilita o desenvolvimento saudável e a sobrevivência pueril.

Além disso, a mortalidade infantil encontra terra fértil na ineficiência dos órgãos responsáveis pela sua proteção. De acordo com o conceito de alteridade, cunhado pelo filósofo lituano Emmanuel Levinas, garantir o bem estar do outro é ser ético e humano. Contudo, como supracitado, algumas crianças vivem em situações insalubres e de extrema pobreza, além de casos nos quais essas são vítimas de violência e diversos tipos de abuso sofridos dentro do próprio lar. Em síntese, o não cumprimento em não disponibilizar serviços específicos de combate à mortalidade infantil demonstra um imenso descaso humano e ético na forma de lidar com a problemática.

Portanto, é indispensável a adoção de medidas capazes de assegurar a resolução desse problema. Cabe ao Poder Público, juntamente com o Ministério da Saúde - órgão governamental responsável pela administração e manutenção da saúde pública no país - , desenvolver políticas públicas de saúde que estejam voltadas para a população infantil e pré-natais, por meio do acompanhamento durante a gestação, oferecendo os exames e demais necessidades especiais até o momento do parto. Ademais, deve certifica-se da execução de leis que punam por crianças vítimas de violência e violações, assim como a disponibilização de medidas profiláticas em casos de regiões sem o saneamento adequado, a fim de amenizar e até findar esse impasse. Dessa maneira, a sociedade cumprirá com sua alteridade e irá assegurar o cuidado para com esses indivíduos, utilizando-se dos aparatos e inovações que os nossos antepassados não detinham na idade média.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 173

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#67472
Ei, @chihirukiki!

legenda:
(substituição ou acréscimo)
palavra substituída
(estrutura)
erros/desnecessário
corrigido

INTRODUÇÃO /////
Durante a idade média, a expectativa de vida (longevidade) das crianças era totalmente desprovida de expectativas. Em meio (e, devido) à sujeira, mau cheiro, além da constante proliferação de doenças e sequer uma higiene regular, muitos não chegavam a nascer, pois encontravam a morte juntamente com as suas mães logo no momento do parto (contextualização). De certo, tal cenário deveria ser apenas uma infortuna memória histórica – tendo em vista o salto temporal entre esse período e o século XXI -, porém, se vivencia uma realidade análoga atualmente, diante da alta incidência da mortalidade infantil (tese). Nesse prisma, cabe analisar a situação da inacessibilidade de recursos básicos à sobrevivência e o não cumprimento dos papéis de responsabilidade com a população civil infantil (encaminhamento).


OBSERVAÇÃO: ⚠//✔
estrutura
organização
tese
conectivos
extras: poderia ter continuado o paragrafo mas, independente disso, sua introdução está excelente!

DESENVOLVIMENTO /////
Em princípio, pode-se apontar como empecilho à consolidação de uma solução para o impasse, a privação e a falta de direitos básicos para a sobrevivência da população infantil (apresentação da ideia). Segundo o artigo 6° da Constituição Federal, estão assegurados os direitos à saúde, segurança e a , proteção à maternidade e à infância. Entretanto, diante de tal conjuntura, na qual crianças e mães morrem durante o parto por falta de assistência, outras que moram em minúsculas casas amontoadas junto a diversos membros familiares - com ínfimo ou até nulo acesso à água, alimentação e saneamento básico - fica evidente o não asseguramento desses direitos prometidos e uma copiosa insuficiência legislativa (encaminhamento da argumentação). Logo, a permanência dessa conjuntura impossibilita o desenvolvimento saudável e a sobrevivência pueril (fechamento).

Além disso, a mortalidade infantil encontra terra fértil na ineficiência dos órgãos responsáveis pela sua proteção (apresentação da ideia). De acordo com o conceito de alteridade, cunhado pelo filósofo lituano Emmanuel Levinas, garantir o bem estar do outro é ser ético e humano. Contudo, como supracitado, algumas crianças vivem em situações insalubres e de extrema pobreza, além de casos nos quais essas são vítimas de violência e diversos tipos de abuso sofridos dentro do próprio lar (encaminhamento da argumentação). Em síntese, o não cumprimento em não disponibilizar serviços específicos de combate à mortalidade infantil demonstra um imenso descaso humano e ético na forma de lidar com a problemática (fechamento).

OBSERVAÇÃO: ⚠//✔
organização
estrutura
argumentação para defesa de um ponto de vista ✔✔✔✔✔✔✔
conectivos

CONCLUSÃO /////
Portanto, é indispensável a adoção de medidas capazes de assegurar a resolução desse problema. (Nesse sentido,) Cabe ao Poder Público, juntamente com o Ministério da Saúde - órgão governamental responsável pela administração e manutenção da saúde pública no país - , desenvolver políticas públicas de saúde que estejam voltadas para a população infantil e pré-natais, por meio do acompanhamento durante a gestação, oferecendo os exames e demais necessidades especiais até o momento do parto. Ademais, deve certificar-se da execução de leis que punam por crianças vítimas de violência e violações, assim como a disponibilização de medidas profiláticas em casos de regiões sem o saneamento adequado, a fim de amenizar e até findar esse impasse. Dessa maneira, a sociedade cumprirá com sua alteridade e irá assegurar o cuidado para com esses indivíduos, utilizando-se dos aparatos e inovações que os nossos antepassados não detinham na idade média.

agente
ação
modo/meio
finalidade
detalhamento

OBSERVAÇÃO: ⚠//✔
5 elementos
organização
proposta de intervenção

Bom, essa foi minha análise. Lembrando que não sou especialista, mas sei um pouquinho :?
Adorei a sua dissertação, e esses errinhos quase não fazem a diferença! Parabéns :)
Espero que te ajude, de coração!

Se precisar, já sabe! Abraço.
#67477
@chihirukiki, foi mais pela ausência dos dois conectivos tanto na introdução quanto na conclusão, porém, eu não sei se isso realmente tiraria seus pontos (acho que não :shock: ), mas, fique tranquila que, por mim, você já esta na casa dos 1000!

Eu que agradeço! ❤
#67611
Oiiiii, @vitoriaca! Nossa, não acredito que consegui, haha. 😳
Muito obrigada, de verdade. Tentei aplicar todas as dicas que você me deu em correções passadas - e graças a você e às outras pessoas da plataforma que dispuseram do seu tempo para me ajudar - acredito que finalmente estou seguindo o caminho certo para uma boa redação. Estou muito feliz com esse resultado, e só queria dizer que em pouco tempo aqui já sou extremamente grata por interagir com pessoas como você e todas as outras. Continue assim e serás uma profissional incrível!
💛 Abraços virtuais 💛
#67911
@chihirukiki, ei!
Disponha, sempre que precisar estarei aqui. Você esta no caminho certo sim. Possui excelentes repertórios e um vocabulário estupendo. Continue assim, que vai longe!
Fico extremamente feliz em receber esse feedback. Me sinto mais motivada para ajudar.

Se cuida! Abraços. <3
Doação do coração

A série médica americana "Grey'[…]

Carinho sanguíneo

A série médica americana "Grey'[…]

Índio no Brasil

Hoje,na sociedade brasileira, as políticas […]

Emily Silva muito obrigada😃! Quando disse que […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM