Avatar do usuário
Por anandaaaaaa
Quantidade de postagens
#125796
De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), todos os indivíduos por ele protegidos devem receber atenção e cuidado familiar. Nesse sentido, grande parte desse cuidado é realizado por mulheres, que desempenham um papel fundamental para a manutenção de suas casas além de auxiliar crianças e idosos no seu dia-a-dia. No entanto, tal trabalho não é valorizado e, em decorrência disso, é invisibilizado. Assim, são notáveis os obstáculos para o enfrentamento desse fenômeno, como a desigualdade de gênero e a desvalorização dos trabalhos não remunerados.
Primeiramente, é necessário destacar a diferenciação de tratamento entre homens e mulheres. Sob essa óptica, dados levantados pelo IBGE em 2019 afirmam que os indivíduos do sexo masculino passam 157 horas por semana realizando atividades não relacionadas as tarefas domésticas ou de cuidado, enquanto as mulheres passam apenas 144 horas. Então, é perceptível o protagonismo feminino na realização dessas atividades devido a convenções sociais de gênero, visto que homens são tipicamente vistos como "provedores do lar" e mulheres como "donas de casa".
Segundamente, também deve-se considerar a ausência de valorização em relação a trabalhos não remunerados. Similarmente, no decorrer do seriado Young Sheldon, a personagem Mary Cooper constantemente demonstra frustração por não ser devidamente creditada por seu papel desempenhado como mãe de 3 filhos. Nesse contexto, diversas mulheres brasileiras também têm seus esforços ignorados por suas famílias e não reconhecidos como um "trabalho real" por não ser remunerado.
Em suma, tais dificuldades para a visibilidade do trabalho de cuidado feito pela mulher devem ser combatidos. Nesse sentido, o inglês Thomas Hobbes afirma que o Estado tem como dever a promoção do bem-estar de sua população. Com isso em mente, os desafios sociais devem ser enfrentados e, especificamente no contexto das dificuldades anteriormente citadas, isso deve ocorrer por meio da ação do Ministério da Educação (órgão responsável pela promoção das Políticas Nacionais de Educação) em suas redes sociais, criando posts de conscientização para a população. Assim, será perceptível o avanço para maior igualdade e valorização das mulheres.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
+1000 REPERTÓRIOS PARA O ENEM 2023
por Katsmoking    - In: Grupo de Estudos
1 Respostas 
471 Exibições
por celinessz
0 Respostas 
77 Exibições
por yagopena
0 Respostas 
132 Exibições
por isabolie
0 Respostas 
86 Exibições
por Kauanna111
2 Respostas 
132 Exibições
por Katsmoking
0 Respostas 
92 Exibições
por gustavohspnr
4 Respostas 
169 Exibições
por LuynneMatos
0 Respostas 
91 Exibições
por let1234567
0 Respostas 
72 Exibições
por aluna1000
0 Respostas 
78 Exibições
por Raissalins

O romance filosófico "Utopia&q[…]

A sociedade brasileira, ao longo dos último[…]

Caiunao Felipe082 Poderiam da uma olhada por […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM