• Avatar do usuário
#46769
Um dos desafios da atualidade está relacionado com a forma de como as informações são inseridas na sociedade, muitas vezes contrárias ao ordenamento jurídico. Nesse contexto, percebe-se que a propagação do discurso de ódio tornou-se um problema recorrente na sociedade e que são amplamente propagados pela internet, principalmente nas redes sociais, sendo caracterizado como toda comunicação que inferiorize ou incite contra uma pessoa ou grupo com base em sua raça, etnia, religião, orientação sexual, entre outros. Dessa forma, políticas públicas são necessárias para o tema em questão.
Em primeiro lugar, vale ressaltar que há aqueles que pensam que o discurso de ódio baseado na liberdade de expressão, se trata apenas de opinião e que pode ser expresso livremente, já outros entendem como mensagens que ferem a constituição e os direitos inerentes à pessoa humana. De acordo com o artigo 5º da Constituição Federal, “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantido a todos a liberdade de expressão de atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independente de censura ou licença”. Acerca disso, faz-se necessário que caso haja discurso de ódio ou caso atente contra os direitos constitucionais, o responsável pelo ato deva arcar com as conseqüências e ser responsabilizado na forma da lei, com punição adequada e eficaz, não sendo permitidas condutas ilícitas. Por fim, é notório que políticas de apoio e incentivo as vítimas é essencial.
Por conseguinte, é mister destacar que a liberdade de expressão não se confunde com irresponsabilidade. Segundo o sociólogo e ativista de direitos humanos Herbert José de Souza, “Um país não muda pela sua economia, sua política e nem mesmo sua ciência; muda sim pela sua cultura”. Assim, percebe-se que a liberdade de expressão de forma abusiva está presente no cotidiano de algumas pessoas, as quais acreditam falar o que pensam, sem pensar nas conseqüências advindas da exposição. Assim, nota-se que os efeitos para as vítimas são imensuráveis, pois conforme o contexto da situação e da divulgação a pessoa pode ter sua vida exposta e o dano se tornar irreparável. Por isso, é imprescindível um trabalho focado para este grupo no intuito de resolver este problema.
Portanto, medidas devem ser tomadas para combater esta questão. Logo, cabe ao Governo Federal, em parceria com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública, por meio de incentivos governamentais, criar programas e ações focados na identificação dos autores de ataques de discursos de ódio. Tal ação deve punir o responsável, além de inseri-lo em programas e palestras de igualdades raciais, de gênero, religião, orientação sexual, entre outros, a fim de garantir maneiras de disseminar o problema. Dessa forma, podem-se atingir resultados satisfatórios.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#46819
Um dos desafios da atualidade está relacionado com a forma de como as informações são inseridas na sociedade, muitas vezes contrárias ao ordenamento jurídico. Nesse contexto, percebe-se que a propagação do discurso de ódio se tornou < próclise] um problema recorrente na sociedade e que são amplamente propagados pela internet, principalmente nas redes sociais, sendo caracterizado como toda comunicação que inferiorize ou incite contra uma pessoa ou grupo com base em sua raça, etnia, religião, orientação sexual, entre outros. Dessa forma, políticas públicas são necessárias para o tema em questão.
* Introdução padrão

Em primeiro lugar, vale ressaltar que há aqueles que pensam que o discurso de ódio baseado na liberdade de expressão, [sem vírgula] se trata apenas de opinião e que pode ser expresso livremente, já outros entendem como mensagens que ferem a constituição e os direitos inerentes à pessoa humana. De acordo com o artigo 5º da Constituição Federal, “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantido a todos a liberdade de expressão de atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independente de censura ou licença”. Acerca disso, faz-se necessário que caso haja discurso de ódio ou caso atente contra os direitos constitucionais, o responsável pelo ato deva arcar com as consequências < não há trema mais] e ser responsabilizado na forma da lei, com punição adequada e eficaz, não sendo permitidas condutas ilícitas. Por fim, é notório que políticas de apoio e incentivo às vítimas são essenciais < concordância].

Por conseguinte, é mister destacar que a liberdade de expressão não se confunde com irresponsabilidade. Segundo o sociólogo e ativista de direitos humanos Herbert José de Souza, “Um país não muda pela sua economia, sua política e nem mesmo sua ciência; muda sim pela sua cultura”. Assim, percebe-se que a liberdade de expressão de forma abusiva está presente no cotidiano de algumas pessoas, as quais acreditam falar o que pensam, sem pensar nas conseqüências advindas da exposição. Assim, nota-se que os efeitos para as vítimas são imensuráveis, pois conforme o contexto da situação e da divulgação a pessoa pode ter sua vida exposta e o dano se tornar irreparável. Por isso, é imprescindível um trabalho focado para este grupo no intuito de resolver este problema.
* Cuidado com a repetição de palavras e conectivos "Assim"
* "Discurso de ódio" e "Liberdade de expressão" foram palavras-chave na sua redação e repetiu muito, tem que fazer o uso de sinônimos e pronomes


Portanto, medidas devem ser tomadas para combater esta questão. Logo, cabe ao Governo Federal, em parceria com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública, por meio de incentivos governamentais, criar programas e ações focados na identificação dos autores de ataques de discursos de ódio. Tal ação deve punir o responsável, além de inseri-lo em programas e palestras de igualdades raciais, de gênero, religião, orientação sexual, entre outros, a fim de garantir maneiras de disseminar o problema. Dessa forma, podem-se atingir resultados satisfatórios.
* Conclusão ok

É isso, espero ter ajudado! Creio que já domina a estrutura, só tem que prestar mais atenção nos erros de escrita :D
Abuso sexual infantil

Boa noite, você escreve muito bem, mas recom[…]

Celular um amigo ou inimigo?

É notório que, na modernidade contem[…]

Invisibilidade e Registro civil

No romance filosófico "Utopia" cr[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM