Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#49651
O filme “Wall-E” mostra um cenário da Terra em que a busca incansável pelo desenvolvimento e a geração de lucros levou ao fim todos os recursos naturais existentes, tornando o planeta um lugar inóspito. Embora os recursos do mundo não estejam extintos como na ficção supracitada, é fato que a floresta amazônica – pulmão do mundo e a maior provedora de recursos naturais – vem sofrendo bastante com a desmatação e as queimadas que põem em risco a sua existência. Logo, esse cenário antagônico é fruto da negligência governamental que incentiva, como consequência, o agravamento dessa situação.

Primordialmente, vale dizer que a falta de um posicionamento mais rígido do Estado para com as queimadas e a desmatação age como principal causa desse problema. De acordo com o filósofo Thomas Hobbes, é dever do Estado garantir o bem-estar da população. Todavia, o que observa-se na realidade é o aposto do que Hobbes prega, pois muitas pessoas que danificam a floresta amazônica não são punidas ou não recebem uma punição a altura de seus atos, como por exemplo, vários pecuaristas que a fim de expandir suas áreas de criação de gado e pasto, desmatam e queimam grandes áreas florestais ilegalmente cobiçando apenas o benefício próprio enquanto a justiça que deveria agir para solucionar tal obstáculo se omite ou não se posiciona como deveria. Logo, sem uma intervenção nesse cenário, essa questão irá se agravar.

Por conseguinte, a medida que o Estado negligencia essa situação, a floresta amazônica continua sofrendo. Segundo os Neomalthusianos, a degradação ambiental pode trazer crises. Nesse contexto, é fato que devido à falta de punições mais severas para os infratores que destroem a Amazônia, eles se veem livres para continuar praticando os mesmos atos horrendos, uma vez que não são impedidos firmemente pela justiça e, lamentavelmente, muitas áreas florestais são desmatadas ou queimadas diariamente para saciar a ganância humana que nunca tem um fim, deixando claro, dessa forma, que sem um melhor posicionamento estatal essa problemática não irá cessar e crises como a destruição da flora torna-se cada vez mais próxima de se concretizar. Assim, são necessárias medidas para reverter essa situação.

Portanto, uma intervenção faz-se necessária. Para isso, o Poder Legislativo – Órgão responsável pela elaboração de leis que protegem a sociedade – deve criar um projeto chamado “Amazônia Preservada’, por meio de verbas e o apoio governamental, a fim de aumentar as fiscalizações na Amazônia e prender ou aplicar multas altíssimas nos infratores que danificam as florestas, diminuído, assim, os casos de queimadas e o desmatamento no Brasil. Dessa forma, o cenário antagônico visto em “Wall-E” permanecerá na ficção.



@Ashiley
@Geralcinoj Podem corrigir? Por favor.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 189

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 198

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 196

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 189

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#50004
@EduardoPedro

O filme “Wall-E” mostra um cenário da Terra em que a busca incansável pelo desenvolvimento e a geração de lucros levou ao fim todos os recursos naturais existentes, tornando o planeta um lugar inóspito. Embora os recursos do mundo não estejam extintos como na ficção supracitada, é fato que a floresta amazônica – pulmão do mundo e a maior provedora de recursos naturais – vem sofrendo bastante com a desmatação e as queimadas que põem em risco a sua existência. Logo, esse cenário antagônico é fruto da negligência governamental que incentiva, como consequência, o agravamento dessa situação.
Ótima introdução. Mostra explícita sua tese e apresentação do tema, além de trazer um repertório logo de início.

Primordialmente, vale dizer que a falta de um posicionamento mais rígido do Estado para com as queimadas e a desmatação age como principal causa desse problema. De acordo com o filósofo Thomas Hobbes, é dever do Estado garantir o bem-estar da população. Todavia, o que observa-se na realidade é o aposto do que Hobbes prega, pois muitas pessoas que danificam a floresta amazônica não são punidas ou não recebem uma punição a altura de seus atos, como por exemplo, vários pecuaristas que a fim de expandir suas áreas de criação de gado e pasto, desmatam e queimam grandes áreas florestais ilegalmente cobiçando apenas o benefício próprio enquanto a justiça que deveria agir para solucionar tal obstáculo se omite ou não se posiciona como deveria. Logo, sem uma intervenção nesse cenário, essa questão irá se agravar.
Ótimo. Seu desenvolvimento segue uma boa estrutura, boa argumentação, escolha de repertório e organização. Além disso, faz bom uso de conectivos sem repetições.

Por conseguinte, a medida que o Estado negligencia essa situação, a floresta amazônica continua sofrendo. Segundo os Neomalthusianos, a degradação ambiental pode trazer crises. Nesse contexto, é fato que devido à falta de punições mais severas para os infratores que destroem a Amazônia, eles se veem livres para continuar praticando os mesmos atos horrendos, uma vez que não são impedidos firmemente pela justiça e, lamentavelmente, muitas áreas florestais são desmatadas ou queimadas diariamente para saciar a ganância humana que nunca tem um fim, deixando claro, dessa forma, que sem um melhor posicionamento estatal essa problemática não irá cessar e crises como a destruição da flora torna-se cada vez mais próxima de se concretizar. Assim, são necessárias medidas para reverter essa situação.
Digo o mesmo do parágrafo anterior, tudo muito bem feito.

Portanto, uma intervenção faz-se necessária. Para isso, o Poder Legislativo (agente) – Órgão responsável pela elaboração de leis que protegem a sociedade (detalhamento) – deve criar um projeto chamado “Amazônia Preservada" (ação), por meio de verbas e o apoio governamental (meio/modo), a fim de aumentar as fiscalizações na Amazônia e prender ou aplicar multas altíssimas nos infratores que danificam as florestas, diminuído, assim, os casos de queimadas e o desmatamento no Brasil (efeito/finalidade). Dessa forma, o cenário antagônico visto em “Wall-E” permanecerá na ficção.
Proposta completa.

Parabéns pelo texto, incrível como sempre!
#50225
Dissertação maravilhosa! Tópicos de desenvolvimento progressivos e pertinentes. Como minha intenção é colaborar, aqui vão minhas humildes opiniões em tópicos:
1° - O uso da crase em "a altura" (2° parágrafo), é adequado. " A altura" (sem crase) é somente objeto direto do verbo punir. Dessa forma, "à altura", refere-se a proporcionalidade, dando sentido adequado à punição. Assim sendo, é mais apropriada.
3° - No que se refere aos períodos, estes aparentam em sua estrutura, serem longos demais:
ORIGINAL>"Todavia, o que observa-se na realidade é o aposto do que Hobbes prega, pois muitas pessoas que danificam a floresta amazônica não são punidas ou não recebem uma punição a altura de seus atos, como por exemplo, vários pecuaristas que a fim..."
ADAPTADO> "Todavia, o que observa-se na realidade é o aposto do que Hobbes prega, pois muitas pessoas que danificam a floresta amazônica não são punidas ou não recebem uma punição à altura de seus atos. Por exemplo, vários pecuaristas que a fim..."
4°- Apenas uma observação: "Como por exemplo " é pleonasmo. Já que a conjunção "como" já possui sentido explicativo. Sendo mais adequado o uso de "como" ou "por exemplo".
Espero ter ajudado :)

olá , desculpa a demora para a correç[…]

INSTRUÇÕES PARA A REDAÇ&Atild[…]

olá sou wagner123 e venho corrigir a sua[…]

vittorzao EduardoHh anaagomide A Crise[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM