Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
Avatar do usuário
Por Rania
#60861
Promulgada pela ONU em 1948, a Declaração universal dos Direitos Humanos garante a todos os indivíduos o direito à educação e ao bem-estar social. Conquanto a desigualdade escolar impossibilita que essa parcela da população desfrute desse direito universal na pratica. Nessa perspectiva, esses desafios devem ser superados de imediato para que uma sociedade integrada seja alcançada. Nesse
sentido, é necessário que subterfúgios sejam encontrados a fim de resolver esse obstáculo. Diante dessa perspectiva, cabe avaliar os fatores que favorecem essa desigualdade dentro do sistema educacional brasileiro. Nesse sentido, convém analisarmos as principais consequências de tal postura negligente para nossa sociedade. Nesse contexto, não há dúvidas de que a desigualdade escolar é um desafio no Brasil; o qual ocorre, infelizmente, devido não só a desigualdade de acesso, mas também a falta de investimento na educação.
A educação é o fator principal no desenvolvimento de um País. Hodiernamente, ocupando a nona posição na economia mundial, seria racional acreditar que o Brasil possui um sistema de ensino eficiente. Contudo, a realidade é justamente o oposto e o resultado desse contraste é claramente refletido na desigualdade de acesso. De acordo com módulo de Educação da Pesquisa Anual por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad-Contínua), mostrou, entre outros pontos, que a educação brasileira continua longe de ser para todos. Coletados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2018, os dados pintam o retrato de um sistema público que ainda não foi capaz de atender às necessidades educacionais de brasileiros de todas as idades. Diante do exposto, fica claro que apesar de avanços, há muita desigualdade na educação.
Faz-se mister, ainda, salientar a falta de investimento como impulsionador dessa falta de igualdade. Segundo o economista britânico, Sir Arthur Lewis, educação nunca foi despesa, sempre foi investimento com retorno garantido. Todavia não é deste modo que o estado enxerga o investimento na educação, visto que a nova proposta do presidente da república é tirar R$ 1,4 bilhão do MEC (Ministério da
Educação) para fazer obras, foi o segundo ataque à educação em menos de uma semana, após o governo anunciar que pretende financiar o Renda Cidadã com recursos do Fundeb (fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). Diante de tal contexto, fica claro o descaso governamental com a educação brasileira, impulsionando a desigualdade
educacional, uma vez que sem verbas a educação tende a decair. Depreende-se, portanto, a necessidade de se combater esses obstáculos. Para isso, é imprescindível que a sociedade se conscientize que o acesso à educação é um direito previsto em lei. É dever do estado garantir esse direito através de investimentos nas infraestruturas de escolas públicas, e assegurar uma boa educação para a classe de baixa renda Paralelamente é imperativo que tenha uma fiscalização nos investimentos, a fim de que não haja desvio de verbas. Assim o estado compreenderia que investir na educação não é despesa e sim investimento, tal como afirma Sir Arthur Lewis
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 100

Você atingiu aproximadamente 50% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, ou seja, os argumentos estão pouco articulados, além de relacionados de forma pouco consistente ao ponto de vista defendido.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula de forma mediana as partes do texto com inadequações ou alguns desvios e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 80

Você atingiu aproximadamente 40% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora, de forma insuficiente, proposta de intervenção relacionada ao tema, sem clareza, ou não articulada com a discussão desenvolvida no texto.

Avatar do usuário
Por Jerfesson
#60862
Eu vou te falar algumas coisas ta. Seguinte
Procura escrever com menos finalização de frase, ou seja, não quebre muito as orações de modo a colocar várias e várias informações. Seus conectivos são bons, mas estão muito frequente, principalmente na introdução.
Cuidado com a colocação de dados. Exemplo: ...ocupando a nona posição na economia mundial, seria racional... Quem disse que ele está na nona posição? Em que você se baseou para chegar nisso?
Cuidado também em finalizações de sujeito. Exemplo: ...De acordo com módulo de Educação da Pesquisa Anual por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad-Contínua), mostrou, entre outros pontos... a palavra "mostrou" não encaixou muito bem.
Contudo, a proposta é bem tênue e esclarecedora.
Tenha cuidado também com a grande apresentação de dados, para que a redação não fique muito enfadonha.
No mais, gostei da conclusão. Apesar de tudo, você conseguiu extrair uma conclusão do tema. Lembre-se de não repetir as palavras, e além do mais, lembre-se de falar mais de "como" esse problema vai ser resolvido.
Boa sorte e se cuida.
Alfabetização

No filme "Como estrelas na terra" &eacut[…]

NathaliaLima , olá, boa-noite! irei corrig[…]

Anninha , olá, boa-noite! irei corrigir su[…]

A vocação para o mercado de trabalho[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM