Avatar do usuário
Por Naira128
Quantidade de postagens
#125350
A Constituição Federal de 1988, documento jurídico mais importante do país, prevê em seu artigo 5º, o direito a igualdade como inerente a todo cidadão brasileiro. Conquanto, tal prerrogativa não tem se reverberado com ênfase na prática quando se observa os desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil, dificultando, desse modo, a universalização desse direito tão importante. Diante dessa perspectiva, faz-se imperiosa a análise dos fatores que favorecem esse quadro.
Em uma primeira análise, vale ressaltar a ausência de medidas governamentais para combater a invisibilidade do trabalho realizado pela mulher no Brasil, essa ausência de medidas acaba colaborando para que a desigualdade continue a se propagar. Essa conjuntura, segundo o filósofo contratualista John Locke, configura-se como uma violação do "contrato social", uma vez que o estado não cumpre sua função de garantir que os cidadãos desfrutem de seus direitos indispensáveis, como o direito a igualdade, o que infelizmente é evidente no país.
Ademais é fundamental apontar o preconceito como impulsionador da invisibilidade do trabalho realizado pela mulher no Brasil. Segundo o IBGE, em média, as mulheres cumprem quase o dobro de horas semanais de trabalho doméstico em relação aos homens. Diante de tal exposto vemos que mesmo nos dias atuais há um forte estigma relacionado ao papel da mulher no âmbito domiciliar, o que infelizmente acaba desvalorizando-as, logo, é inadimissível que esse cenário continue a perdurar.
Depreende-se, portanto, a necessidade de combater esses obstáculos. Para isso é imprescindível que o governo, por intermédio de palestras nas escolas e campanhas publicitárias, busque mostrar a importância dos trabalhos das mulheres no Brasil, a fim de concientiza-los a valorizá-las ainda mais. Assim se consolidará uma sociedade mais igualitária, onde o estado desempenha corretamente seu "contrato social", tal como afirma John Locke.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
2 Respostas 
1315 Exibições
por vertinho
0 Respostas 
317 Exibições
por EduardaH25
1 Respostas 
377 Exibições
por suy26737tnz
0 Respostas 
297 Exibições
por matheus2306
0 Respostas 
184 Exibições
por EuMaiza
0 Respostas 
187 Exibições
por EuMaiza
0 Respostas 
224 Exibições
por Rayane86
0 Respostas 
218 Exibições
por Euu4
5 Respostas 
431 Exibições
por Caiunao
0 Respostas 
285 Exibições
por anastiny
Tolerância na prática

Embora a Constituição Federal de 198[…]

É a minha primeira vez usando o site! N&ati[…]

A poluição brasileira é basta[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM