Avatar do usuário
Por Cntsantix
Quantidade de postagens
#125226
Conforme a Constituição Federal de 1988, todos têm o direito ao trabalho e vida digna. No entanto, essas garantias constitucionais não são vistas em prática ao se observar os desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil. Nesse sentindo, para combater essa problemática é necessário romper com inoperância estatal e o silenciamento social.
Diante desse cenário, convém destacar as falhas estatais. A respeito disso, Jonh Rawis, na teoria do Pacto Social, enfatizou que o Estado é mantenedor do bem-estar coletivo. Contudo, os impactos dos desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado por mulheres no Brasil, contrastam com a tese do autor, uma vez que o governo do Brasil parece não se preocupar com o enredo, tendo em vista a desvalorização do trabalho de cuidado exercido por mulheres. Com isso, é inadmissível a inoperância das esferas de poder no que tange a mitigação do revés.
Ademais, percebe-se que o silenciamento social é um fator determinante na permanência dos desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil. Sob essa perspectiva, o teórico Michel Foucault defende que, na sociedade pós-moderna, alguns temas são silenciados para que os alicerces de poder continuem mantidos. Entretanto, é notório que há omissão no que se refere a discussão da temática, visto que não há debate sobre a falta de visibilidade do trabalho de cuidado exercido por mulheres no Brasil. Desse modo, sem diálogo sério e massivo a respeito da problemática, a resolução é quase utópica.
Portanto, é necessário solucionar os desafios para o enfrentamento da invisibilidade trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil. Para isso, cabe ao Estado em sua função de promover o bem-estar social, criar políticas públicas, por meio do poder legislativo, visando valorizar o trabalho de cuidado realizada por mulheres no Brasil. Além disso, cabe também ao Ministério das Comunicações e as instituições escolares instruir os alunos acerca da importância do impasse, por intermédio de palestras, com objetivo de minimizar o silêncio aumento mediático social. Feitos esses pontos, com a criticidade de Rawis e a atenuação da invisibilidade da temática proposta por Foucault, os preceitos da Constituição serão cumpridos e o Estado poderá promover o bem-estar coletivo.
@Sabrina00
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

Avatar do usuário
Por Cntsantix
Quantidade de postagens
#125229
Cntsantix escreveu:Conforme a Constituição Federal de 1988, todos têm o direito ao trabalho e vida digna. No entanto, essas garantias constitucionais não são vistas em prática ao se observar os desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil. Nesse sentindo, para combater essa problemática é necessário romper com inoperância estatal e o silenciamento social.
Diante desse cenário, convém destacar as falhas estatais. A respeito disso, Jonh Rawis, na teoria do Pacto Social, enfatizou que o Estado é mantenedor do bem-estar coletivo. Contudo, os impactos dos desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado por mulheres no Brasil, contrastam com a tese do autor, uma vez que o governo do Brasil parece não se preocupar com o enredo, tendo em vista a desvalorização do trabalho de cuidado exercido por mulheres. Com isso, é inadmissível a inoperância das esferas de poder no que tange a mitigação do revés.
Ademais, percebe-se que o silenciamento social é um fator determinante na permanência dos desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil. Sob essa perspectiva, o teórico Michel Foucault defende que, na sociedade pós-moderna, alguns temas são silenciados para que os alicerces de poder continuem mantidos. Entretanto, é notório que há omissão no que se refere a discussão da temática, visto que não há debate sobre a falta de visibilidade do trabalho de cuidado exercido por mulheres no Brasil. Desse modo, sem diálogo sério e massivo a respeito da problemática, a resolução é quase utópica.
Portanto, é necessário solucionar os desafios para o enfrentamento da invisibilidade trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil. Para isso, cabe ao Estado em sua função de promover o bem-estar social, criar políticas públicas, por meio do poder legislativo, visando valorizar o trabalho de cuidado realizada por mulheres no Brasil. Além disso, cabe também ao Ministério das Comunicações e as instituições escolares instruir os alunos acerca da importância do impasse, por intermédio de palestras, com objetivo de minimizar o silêncio aumento mediático social. Feitos esses pontos, com a criticidade de Rawis e a atenuação da invisibilidade da temática proposta por Foucault, os preceitos da Constituição serão cumpridos e o Estado poderá promover o bem-estar coletivo.
@Sabrina00
0
Avatar do usuário
Por Cntsantix
Quantidade de postagens
#125230
Cntsantix escreveu:Conforme a Constituição Federal de 1988, todos têm o direito ao trabalho e vida digna. No entanto, essas garantias constitucionais não são vistas em prática ao se observar os desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil. Nesse sentindo, para combater essa problemática é necessário romper com inoperância estatal e o silenciamento social.
Diante desse cenário, convém destacar as falhas estatais. A respeito disso, Jonh Rawis, na teoria do Pacto Social, enfatizou que o Estado é mantenedor do bem-estar coletivo. Contudo, os impactos dos desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado por mulheres no Brasil, contrastam com a tese do autor, uma vez que o governo do Brasil parece não se preocupar com o enredo, tendo em vista a desvalorização do trabalho de cuidado exercido por mulheres. Com isso, é inadmissível a inoperância das esferas de poder no que tange a mitigação do revés.
Ademais, percebe-se que o silenciamento social é um fator determinante na permanência dos desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil. Sob essa perspectiva, o teórico Michel Foucault defende que, na sociedade pós-moderna, alguns temas são silenciados para que os alicerces de poder continuem mantidos. Entretanto, é notório que há omissão no que se refere a discussão da temática, visto que não há debate sobre a falta de visibilidade do trabalho de cuidado exercido por mulheres no Brasil. Desse modo, sem diálogo sério e massivo a respeito da problemática, a resolução é quase utópica.
Portanto, é necessário solucionar os desafios para o enfrentamento da invisibilidade trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil. Para isso, cabe ao Estado em sua função de promover o bem-estar social, criar políticas públicas, por meio do poder legislativo, visando valorizar o trabalho de cuidado realizada por mulheres no Brasil. Além disso, cabe também ao Ministério das Comunicações e as instituições escolares instruir os alunos acerca da importância do impasse, por intermédio de palestras, com objetivo de minimizar o silêncio aumento mediático social. Feitos esses pontos, com a criticidade de Rawis e a atenuação da invisibilidade da temática proposta por Foucault, os preceitos da Constituição serão cumpridos e o Estado poderá promover o bem-estar coletivo.
@Sabrina00
@Sofia3344
0
Avatar do usuário
Por Cntsantix
Quantidade de postagens
#125316
Cntsantix escreveu:Conforme a Constituição Federal de 1988, todos têm o direito ao trabalho e vida digna. No entanto, essas garantias constitucionais não são vistas em prática ao se observar os desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil. Nesse sentindo, para combater essa problemática é necessário romper com inoperância estatal e o silenciamento social.
Diante desse cenário, convém destacar as falhas estatais. A respeito disso, Jonh Rawis, na teoria do Pacto Social, enfatizou que o Estado é mantenedor do bem-estar coletivo. Contudo, os impactos dos desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado por mulheres no Brasil, contrastam com a tese do autor, uma vez que o governo do Brasil parece não se preocupar com o enredo, tendo em vista a desvalorização do trabalho de cuidado exercido por mulheres. Com isso, é inadmissível a inoperância das esferas de poder no que tange a mitigação do revés.
Ademais, percebe-se que o silenciamento social é um fator determinante na permanência dos desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil. Sob essa perspectiva, o teórico Michel Foucault defende que, na sociedade pós-moderna, alguns temas são silenciados para que os alicerces de poder continuem mantidos. Entretanto, é notório que há omissão no que se refere a discussão da temática, visto que não há debate sobre a falta de visibilidade do trabalho de cuidado exercido por mulheres no Brasil. Desse modo, sem diálogo sério e massivo a respeito da problemática, a resolução é quase utópica.
Portanto, é necessário solucionar os desafios para o enfrentamento da invisibilidade trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil. Para isso, cabe ao Estado em sua função de promover o bem-estar social, criar políticas públicas, por meio do poder legislativo, visando valorizar o trabalho de cuidado realizada por mulheres no Brasil. Além disso, cabe também ao Ministério das Comunicações e as instituições escolares instruir os alunos acerca da importância do impasse, por intermédio de palestras, com objetivo de minimizar o silêncio aumento mediático social. Feitos esses pontos, com a criticidade de Rawis e a atenuação da invisibilidade da temática proposta por Foucault, os preceitos da Constituição serão cumpridos e o Estado poderá promover o bem-estar coletivo.
@Sabrina00
corrige a minha por favor 🙏
0
Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
0 Respostas 
33 Exibições
por Marcusx444
0 Respostas 
75 Exibições
por Livv
0 Respostas 
18 Exibições
por juliabwhite
5 Respostas 
143 Exibições
por nejdkd
0 Respostas 
50 Exibições
por Mariana1424
0 Respostas 
30 Exibições
por biancaenem
0 Respostas 
27 Exibições
por Jennyfer0101
0 Respostas 
25 Exibições
por Lumath
1 Respostas 
58 Exibições
por Jcmilss
0 Respostas 
26 Exibições
por Jcmilss

Se está à procura de quais os melho[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM