Avatar do usuário
Por Jcmilss
Quantidade de postagens
#125148
O quadro expressionista “O Grito”, do pintor norueguês Edvard Munch, retrata a inquietude, o medo, e a desesperança, refletidos no semblante de um personagem envolto por uma atmosfera de profunda desolação. Para além da obra, observa-se que o âmbito social brasileiro vigente é, amiudadamente, semelhante ao contexto ilustrado pelo pintor, uma vez que a invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pelas mulheres, desestrutura cada vez mais a sociedade brasileira, e cria assim, um cenário análogo àquele apresentado por Munch. Nessa perspectiva, é imperiosa a análise das causas desse revés, dentre as quais se destacam a negligência governamental e o preconceito social.
Em primeiro plano, é notório ressaltar a ausência de medidas governamentais no que concerne a garantia da remuneração do trabalho de cuidado no Brasil. Segundo o pensador Thomas Hobbes, o Estado é responsável por garantir o bem-estar social, no entanto isso não acontece no país. Partindo desse pressuposto, percebe-se uma carência de mecanismos que assegurem a remuneração dos trabalhadores de cuidados, que na falta de garantias, se submetem à situações de precariedade e invisibilidade. Deste modo, faz-se mister a reformulação de tal postura estatal.
Ademais, é fulcral pontuar o protagonismo do preconceito social para a invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pelas mulheres no Brasil. Sob a concepção do pensador Zygmunt Bauman, “Na atualidade, a exclusão social é equivalente à morte”. Sob essa óptica, compreende-se que o preconceito acerca do trabalho de cuidado promove a hostilidade da sociedade perante essa ocupação e viabiliza a exclusão social das mulheres que, em sua maioria, exercem essa importante profissão. Logo é inadmissível que esse cenário continue a perdurar.
Depreende-se, portanto, a superação da invisibilidade do trabalho de cuidados no Brasil. Para isso, cabe ao Ministério do Trabalho, em detrimento de políticas públicas, o desenvolvimento de novos projetos de leis, de forma a assegurar a remuneração dos trabalhadores de cuidado. De forma análoga, é imprescindível que o Ministério da Educação disponibilize, por meio de palestras estudantis, informações sobre o trabalho de cuidado e sua importância para a sociedade. Tais ações tem como finalidade a garantia dos direitos dos trabalhadores, e a valorização das mulheres que, em sua maioria, ocupam esses cargos. Assim, se consolidará uma sociedade mais estável, onde o corpo social se distancia do cenário retratado por Munch.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
0 Respostas 
65 Exibições
por Jcmilss
0 Respostas 
96 Exibições
por Lllllll
0 Respostas 
62 Exibições
por Givaniel
0 Respostas 
100 Exibições
por Joeriky
0 Respostas 
65 Exibições
por vintex
0 Respostas 
53 Exibições
por Gabriella332
0 Respostas 
60 Exibições
por thaism
0 Respostas 
72 Exibições
por Cornacile
0 Respostas 
53 Exibições
por Vih395
3 Respostas 
204 Exibições
por Cntsantix

O romance filosófico "Utopia&q[…]

A sociedade brasileira, ao longo dos último[…]

Caiunao Felipe082 Poderiam da uma olhada por […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM