Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#57907
De acordo com Aristóteles, renomado filósofo grego, a política deve ser utilizada para que, por meio da justiça, o equilíbrio seja alcançado. Contudo, no que se refere ao déficit habitacional no Brasil a realidade opõe-se ao pensamento do filósofo, pois é possível perceber a transformação do espaço geográfico em mercadoria. Além disso, os representantes públicos mostram-se omissos, visto que poucos são os planos desenvolvidos para superar esse desafio enquanto a população clama pelo direito à moradia. Sob essa ótica, urge discutir esses entraves que se caracterizam como impulsionadores do problema.

Precipuamente, faz-se mister notar o papel das narrativas midiáticas na consolidação do processo capitalista sobre o solo. Segundo George Orwell, escritor, jornalista e ensaísta político, a massa mantém a marca, a marca mantém a mídia e a mídia controla a massa. Consoante a esse pensamento, nota-se que é interessante para a mídia fomentar na população o desejo pela casa própria, pois dessa forma há crescimento da demanda e, por conseguinte, os mantenedores dos veículos de comunicação são satisfeitos com o lucro. Nesse sentido, percebe-se que se por um lado a iniciativa privada lucra, por outro a população sofre com o aumento dos preços de terrenos que crescem em função da lei capitalista de oferta e demanda.

Ademais, a ausência de planejamento geográfico é um desafio a ser superado, pois contribui para a formação desse cenário deletério. Dessa forma, pode-se comparar a “Atitude Blasé”, termo proposto pelo sociólogo alemão George Simmel no livro “The Metropolis and Mental Life”, com a postura dos representantes políticos brasileiros, pois esse termo é usado para representar a indiferença do indivíduo frente às situações que ele deveria dar atenção. De modo análogo, o clamor social pelo direito à moradia – esse garantido constitucionalmente – permanece suprimido e poucos estadistas desenvolvem planos para atendê-lo.

Em suma, o déficit habitacional permanece enraizado na malha sociopolítica brasileira e muitos são os desafios para contê-lo. Logo, a fim de atenuar tais obstáculos, cabe ao Governo Federal, em parceria com a Câmara dos Deputados, criarem um projeto de lei que regule a política de preços praticados na compra e venda de terrenos a fim de mitigar os abusos cometidos nesse processo. Aliado a esse projeto de lei, o programa “Meu pedaço de chão” deve ser criado com a finalidade de auxiliar o cidadão no processo de aquisição da sua moradia, impedindo-o de ser lesado por grandes agências e financiadoras que ditam os preços a serem pagos. Assim, espera-se não só suavizar o impacto causado pela lei da oferta e demanda sobre as habitações, como também promover o equilíbrio social defendido por Aristóteles.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 186

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 197

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 189

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 191

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 171

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#58808
De acordo com Aristóteles, renomado filósofo grego, a política deve ser utilizada para que, por meio da justiça, o equilíbrio seja alcançado. Contudo, no que se refere ao déficit habitacional no Brasil a realidade opõe-se ao pensamento do filósofo, pois é possível perceber a transformação do espaço geográfico em mercadoria. Além disso, os representantes públicos mostram-se omissos, visto que poucos são os planos desenvolvidos para superar esse desafio enquanto a população clama pelo direito à moradia. Sob essa ótica, urge discutir esses entraves que se caracterizam como impulsionadores do problema. (INTRODUÇÃO MUITO BOA, TALVEZ OUTRO CONECTIVO AO INVÉS DE "ALÉM DISSO" FICARIA MELHOR, MAS ATENDEU TODOS OS CRITÉRIOS, PARABÉNS!!)

Precipuamente, faz-se mister notar o papel das narrativas midiáticas na consolidação do processo capitalista sobre o solo. Segundo George Orwell, escritor, jornalista e ensaísta político, a massa mantém a marca, a marca mantém a mídia e a mídia controla a massa. Consoante a esse pensamento, nota-se que é interessante para a mídia fomentar na população o desejo pela casa própria, pois dessa forma há crescimento da demanda e, por conseguinte, os mantenedores dos veículos de comunicação são satisfeitos com o lucro. Nesse sentido, percebe-se que se por um lado a iniciativa privada lucra, por outro a população sofre com o aumento dos preços de terrenos que crescem em função da lei capitalista de oferta e demanda. ( ARGUMENTAÇÃO EXCELENTE, O QUE ME CHAMA ATENÇÃO É : VOCÊ COLOCOU A MÍDIA COMO CAUSA NA INTRODUÇÃO?, ACHEI UM POUCO ESTRANHO MAS TUDO BEM)

Ademais, a ausência de planejamento geográfico é um desafio a ser superado, pois contribui para a formação desse cenário deletério. Dessa forma, pode-se comparar a “Atitude Blasé”, termo proposto pelo sociólogo alemão George Simmel no livro “The Metropolis and Mental Life”, com a postura dos representantes políticos brasileiros, pois esse termo é usado para representar a indiferença do indivíduo frente às situações que ele deveria dar atenção. De modo análogo, o clamor social pelo direito à moradia – esse garantido constitucionalmente – permanece suprimido e poucos estadistas desenvolvem planos para atendê-lo. ( D2 MUITO BOM, PARABÉNS, FALTOU APENAS DESENVOLVER UM POUCO MAIS CITANDO CONSEQUÊNCIAS)

Em suma
, o déficit habitacional permanece enraizado na malha sociopolítica brasileira e muitos são os desafios para contê-lo. Logo, a fim de atenuar tais obstáculos, cabe ao Governo Federal,( AGENTE) em parceria com a Câmara dos Deputados, criarem um projeto de lei que regule a política de preços praticados na compra e venda de terrenos( O QUE ) a fim de mitigar os abusos cometidos nesse processo( FINALIDADE) Aliado a esse projeto de lei, o programa “Meu pedaço de chão”( O QUE) deve ser criado com a finalidade de auxiliar o cidadão no processo de aquisição da sua moradia,( FINALIDADE)impedindo-o de ser lesado por grandes agências e financiadoras que ditam os preços a serem pagos. Assim, espera-se não só suavizar o impacto causado pela lei da oferta e demanda sobre as habitações, como também promover o equilíbrio social defendido por Aristóteles.( ÓTIMA FRASE DE FECHAMENTO )



- BELA ARGUMENTAÇÃO
-BOM USO DOS CONECTIVOS
- Atentar-se aos argumentos citados na introdução e aos argumentos que usa nós desenvolvimentos, uma vez que eles necessariamente precisam ser os mesmos.
- POUCOS ERROS NA C1
- OBSERVAR O D2- ELE FICOU UM POUCO SEM CONEXÃO
!!!! ATENÇÃO A CONCLUSÃO!!! ELA NECESSITA SEMPRE DOS 5 ELEMENTOS ( QUEM? O QUE? COMO/MODO/, PARA QUE ? E DETALHAMENTO ). VOCÊ COLOCOU SOMENTE 3, FICANDO, PORTANTO, COM 120 NA C5

Anninha , olá, boa-noite! irei corrigir su[…]

A vocação para o mercado de trabalho[…]

MoniqTorres , olá, boa-noite! posso corrig[…]

Infelizmente ainda existe o estigma associado as d[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM