• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#67242
Immanuel Kant afirma que "o ser humano é aquilo que a educação faz dele". No entanto, existem no Brasil uma grande quantidade de pessoas que não tiveram um ensino adequado, prejudicando, assim, o futuro deles. Logo, o combate ao analfabetismo ainda um desafio. Nesse sentido, com fito de acabar com essa problemática, é imperativo analisar os fatores que influenciam a primícias de tal questão, dentre os quais se destacam a falta de investimento e o desinteresse com conhecimento.
Deve-se destacar, a princípio, a falta de ensino para crianças carentes. De acordo com o jornal o dia, "o ano de 2019 ficou com um déficit de 20 mil vagas nas escolas de rede pública". Portanto, se o número de jovens sem uma aprendizagem adequada continuar crescendo, a quantidade de analfabetos também crescerá, prejudicando-os futuramente com seus futuros empregos. Infere-se, então, que sem medidas cabíveis tal problemática continuará acontecendo.
Ademais, a população sem escolaridade ainda é grande. Segundo pesquisas do inaf, 29% dos adultos são analfabetos funcionais. Nesse sentido, muitos desses casos não têm progresso, pois, preferem trabalhar para alimentar a família. Por outro lado, os que querem continuar os estudos depois de velhos, muitas vezes não conseguem, pois vivem em lugares de difícil acesso, não tem poder aquisitivo, ou simplesmente não têm alguém que os auxilie e os ensine. Contribuindo, assim, para o aumento de casos.
Portanto, o combate ao analfabetismo ainda é um desafio e tem de ser solucionado. Para tanto, o Ministério da Educação- responsável por executar a política nacional de ensino e elaborá-la- deve garantir mais vagas nos colégios públicos, por meio de distribuição de renda para os municípios de diferentes Estados, para que crianças e adolescentes possam ter a oportunidade de terminar os estudos. Além disso, as ONGs por intermédio de campanhas e aulas gratuítas deveriam ajudar e incentivar a população mas velha. Assim, tal problemática poderá ser amenizada.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, ou seja, os argumentos estão pouco articulados, além de relacionados de forma pouco consistente ao ponto de vista defendido.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 80

Você atingiu aproximadamente 40% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante apresenta repertório limitado de recursos coesivos e articula as partes do texto de forma insuficiente, com muitas inadequações, o que compromete a organização das ideias.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#67307
Ei, Amanda!


INTRODUÇÃO
Immanuel Kant afirma que "o ser humano é aquilo que a educação faz dele" (contextualização). No entanto, existem no Brasil uma grande quantidade de pessoas que não tiveram um ensino adequado, prejudicando, assim, o futuro deles. Logo, o combate ao analfabetismo ainda um desafio (onde?) (tese). Nesse sentido, com fito de acabar com essa problemática, é imperativo analisar os fatores que influenciam a primícias de tal questão, dentre os quais se destacam a falta de investimento e o desinteresse com conhecimento (encaminhamento-argumentação).
OBSERVAÇÕES: Estrutura ok, apresentação do ponto de vista ok, apenas destacar onde o desafio ocorre.

DESENVOLVIMENTO
Deve-se destacar, a princípio, a falta de ensino para crianças carentes. De acordo com o jornal o dia, "o ano de 2019 ficou com um déficit de 20 mil vagas nas escolas de rede pública". Portanto, se o número de jovens sem uma aprendizagem adequada continuar crescendo, a quantidade de analfabetos também crescerá, prejudicando-os futuramente com seus futuros empregos. Infere-se, então, que sem medidas cabíveis tal problemática continuará acontecendo.
Ademais, a população sem escolaridade ainda é grande. Segundo pesquisas do inaf, 29% dos adultos são analfabetos funcionais. Nesse sentido, muitos desses casos não têm progresso, pois, preferem trabalhar para alimentar a família. Por outro lado, os que querem continuar os estudos depois de velhos, muitas vezes não conseguem, pois vivem em lugares de difícil acesso, não tem poder aquisitivo, ou simplesmente não têm alguém que os auxilie e os ensine. Contribuindo, assim, para o aumento de casos.
OBSERVAÇÃO: O problema desse desenvolvimento foi a falta de relação com a seus argumentos apresentados na introdução. De certa forma, faz sentido, porém, você não especificou alguns detalhes para supracitá-los no desenvolvimento o que torna o argumento fraco e incoerente. Você tem o conhecimento da estrutura, só precisa se atentar à argumentação e organizá-la.

CONCLUSÃO
Portanto, o combate ao analfabetismo ainda é um desafio e tem de (que deve) ser solucionado. Para tanto, o Ministério da Educação- responsável por executar a política nacional de ensino e elaborá-la- deve garantir mais vagas nos colégios públicos, por meio de distribuição de renda para os municípios de diferentes Estados, para que crianças e adolescentes possam ter a oportunidade de terminar os estudos. Além disso, as ONGs por intermédio de campanhas e aulas gratuítas deveriam ajudar e incentivar a população mas mais velha. Assim, tal problemática poderá ser amenizada.

agente
ação
modo/meio
finalidade
detalhamento

OBSERVAÇÃO: Conclusão ok.

De acordo com a Primeira Lei de Newton, um corpo e[…]

Doação do coração

A série médica americana "Grey'[…]

Carinho sanguíneo

A série médica americana "Grey'[…]

Índio no Brasil

Hoje,na sociedade brasileira, as políticas […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM