Avatar do usuário
Por JuliaF21
Quantidade de postagens
#131077
Desde a antiguidade, todos os povos, como hindus, egípcios, persa, hebreus, gregos e romanos, praticaram o instituto da adoção, acolhendo crianças como filhos naturais no seio das famílias. Na realidade brasileira, tal premissa sofre dificuldades de efetivação na cultura de adoção no Brasil, visto que é um processo demorado e complicado. Com isso, emerge um problema sério em virtude da negligência governamental e da lenta mudança na mentalidade social.
Diante desse cenário, em primeiro plano, é preciso atentar para a negligência estatal presente na questão. Segundo o filósofo contratualista John Locke, "Os cidadãos cedem sua confiança ao Estado, que, por outro lado, deve garantir os direitos básicos a eles". Entretanto, para que a sua premissa seja aplicada e os direitos das crianças e adolescentes sejam assegurados, o Estado deve tornar o processo de adoção menos burocrático e mais rápido, visto que quanto mais demora, menor a chance de algumas crianças serem escolhidas para a adoção.
Além disso, outro fator influenciador é a lenta mudança na mentalidade social. "O mais escandaloso dos escândalos é que nos habituamos a eles". A afirmação atribuída à filósofa francesa Simone de Beauvoir, pode facilmente ser aplicada aos desafios para a promoção da cultura de adoção no Brasil, já que mais escandalosa do que a ocorrência dessa problemática é o fato da população se habituar a essa realidade. Dessa maneira, para que sua premissa seja aplicada, há a necessidade de quebrar o estigma atribuído às crianças de idade superior à 10 anos, visto que a preferência de muitos adotantes se reduz a crianças pequenas e de colo, privando outras de desfrutarem do seio familiar pelo receio de muitos casais em adotar uma criança ou adolescente com personalidade formada.
Portanto, faz-se necessário intervir sobre o problema. Para isso, o Estatuto da criança e do adolescente (ECA), em parceria com o Ministério da família, deve incentivar o processo de de adoção de crianças maiores de 10 anos, por meio de campanhas e palestras que mostrem que crianças e adolescentes em idades avançadas também merecem fazer parte de uma família, tão quanto uma criança pequena. Tal ação pode ainda ter um momento de contato entre adotantes e futuros adotados para estimular o estreitamento de laços. Paralelamente é preciso intervir sobre a Negligência governamental presente no problema. Dessa forma, será possível promover a cultura de adoção no Brasil.
NOTA GERAL (USUÁRIOS)
Sem
nota
Pontuar redação
NOTA AUTOMÁTICA (IA)
Sem
nota
Passe ilimitado
Comentários
Texto não corrigido.
COMPETÊNCIA 1: Demonstrar domínio da norma da língua escrita.
Texto não corrigido.
COMPETÊNCIA 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Texto não corrigido.
COMPETÊNCIA 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Texto não corrigido.
COMPETÊNCIA 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
Texto não corrigido.
COMPETÊNCIA 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Texto não corrigido.
Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
4 Respostas 
252 Exibições
por Casey12
5 Respostas 
137 Exibições
por RayaneSC
0 Respostas 
61 Exibições
por Thaamaceda
0 Respostas 
49 Exibições
por Thaamaceda
1 Respostas 
69 Exibições
por 125
2 Respostas 
115 Exibições
por Isa30
0 Respostas 
40 Exibições
por Thaisutql
0 Respostas 
59 Exibições
por Raul15
0 Respostas 
24 Exibições
por larissafces
0 Respostas 
22 Exibições
por Nycoleeee

Segundo o empresário estadunidense Steve Jobs: &qu[…]

O livro "Utopia", do escritor inglês Tho[…]

A lei seca foi implementada com o intuito de evita[…]

EXCLUIR REDAÇÃO!!!

Você poderia excluir a minha primeira redação de &[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!