• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#80402
Promulgada em 1998, a Constituição Federal vigente assegura direitos fundamentais para a vida digna de seus cidadãos. Porém, os desafios que ocorre no Brasil com relação à agressão infantil e suas consequências como os traumas psicológicos, rompem essa harmonia. Dessa forma, para mediar à problemática, o comportamento coletivo e a ineficácia governamental serão abordados.
É preciso debater, antes de tudo a mentalidade comunitária. De acordo com Émile Durkheim, um problema social deve ser analisado de maneira crítica. Entretanto, no Estado brasileiro hodierno, a falta de reflexão sobre a violência infantil diverge da tese do sociólogo e, com efeito, intensifica para que os problemas não sejam solucionados, pois muitas das vezes as crianças que sofrem abusos são desacreditadas pela sociedade que não denuncia os casos e deixa a vitima sem aparo, tendo que portar esse trauma para vida toda.
Ademais, convém destacar as falhas estatais. A esse respeito, o filósofo grego Aristóteles afirmou que o objetivo da politica é promover a vida digna aos cidadãos. Nessa lógica, a Conjuntura vigente contrasta o ideal aristotélico, posto que muitas crianças são violentadas fisicamente, psicologicamente e sexualmente, tanto em espaços públicos e privados, tendo como consequência: alterações no sono, na alimentação, e o surgimento de doenças, como: depressão e ansiedade.
Logo, a mídia, por intermédio de programas televisivos, irá discutir o assunto com psicólogos, com o objetivo de mostrar as reais consequências da violência infantil, apresentar visão crítica e orientar os espectadores a respeito das atitudes que devem ser tomadas. Essa medida ocorrerá por meio da elaboração de um projeto estatal, em parceria com o Ministério das Comunicações. Feito esses pontos, com a visão crítica de Durkheim e a justiça de Aristóteles, as crianças no Brasil terão uma vida digna como prevê a Constituição Federal.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra domínio mediano da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com estrutura sintática mediana para o grau de escolaridade exigido, porém com alguns desvios morfossintáticos, de pontuação, de grafia ou de emprego do registro adequado ao tipo textual.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 173

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 147

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 147

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 173

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#80414
Boa noite, @isalauany . Segue:

Promulgada em 1998, (Sei q pode ter sido erro de digitação, mas foi em 1988) a Constituição Federal vigente assegura direitos fundamentais para a vida digna de seus cidadãos. Porém, os desafios que ocorre (Erro de concordância. Correto: "...os desafios que ocorrerm...) no Brasil com relação à agressão infantil e suas consequências como os traumas psicológicos, (Vírgula inadequada, pois está separando sujeito do verbo) rompem essa harmonia. Dessa forma, para mediar à problemática, o comportamento coletivo e a ineficácia governamental serão abordados.

É preciso debater, antes de tudo (Insira vírgula para intercalar o conectivo) a mentalidade comunitária. De acordo com Émile Durkheim, um problema social deve ser analisado de maneira crítica. Entretanto, no Estado brasileiro hodierno, a falta de reflexão sobre a violência infantil diverge da tese do sociólogo e, com efeito, intensifica para que os problemas não sejam solucionados, pois (insira vírgula) muitas das vezes (Insira vírgula) as crianças que sofrem abusos são desacreditadas pela sociedade (Insira vírgula) que não denuncia os casos e deixa a vitima (Palavra proparoxítona "vítima") sem aparo, tendo que portar esse trauma para vida toda.

Ademais, convém destacar as falhas estatais. A esse respeito, o filósofo grego Aristóteles afirmou que o objetivo da politica (Palavra proparoxítona "política") é promover a vida digna aos cidadãos. Nessa lógica, a Conjuntura (Palavra conjuntura sem motivo para ser grafada com letra maiúscula) vigente contrasta o ideal aristotélico, posto que muitas crianças são violentadas fisicamente, psicologicamente e sexualmente, tanto em espaços públicos e (Aqui cabe um "quanto" no lugar da conjunção "e") privados, (Divida esse período com ponto parágrafo, para diminuir o seu tamanho e dividir a conclusão das ideias) tendo como consequência: alterações no sono, na alimentação, e o surgimento de doenças, como: depressão e ansiedade.

Logo, a mídia, por intermédio de programas televisivos, irá (Na conclusão, use verbos no presente, tais como: "deve" quando tiver se referindo aos meios e modos) discutir o assunto com psicólogos, com o objetivo de mostrar as reais consequências da violência infantil, apresentar visão crítica e orientar os espectadores a respeito das atitudes que devem ser tomadas. Essa medida ocorrerá (Mesma ideia do outro verbo) por meio da elaboração de um projeto estatal, em parceria com o Ministério das Comunicações. Feito esses pontos, com a visão crítica de Durkheim e a justiça de Aristóteles, as crianças no Brasil terão uma vida digna como prevê a Constituição Federal.
#80617
Promulgada em 1998, a Constituição Federal vigente assegura direitos fundamentais para a vida digna de seus cidadãos. Porém, os desafios que ocorre no Brasil com relação à agressão infantil e suas consequências [faltou vírgula] como os traumas psicológicos, rompem essa harmonia. Dessa forma, para mediar à problemática, o comportamento coletivo e a ineficácia governamental serão abordados.

É preciso debater, antes de tudo [faltou vírgula] a mentalidade comunitária. [faltou conectivo] De acordo com o sociólogo Émile Durkheim, um problema social deve ser analisado de maneira crítica. Entretanto, no Estado brasileiro hodierno, a falta de reflexão sobre a violência infantil diverge da tese do sociólogo e, com efeito, intensifica para que os problemas não sejam solucionados dificulta a resolução desse problema, pois [faltou vírgula] muitas das vezes [faltou vírgula] as crianças que sofrem abusos são desacreditadas pela sociedade que não denuncia os casos e deixa a vitima sem aparo, tendo que portar esse trauma para vida toda.
[faltaram as consequências desses traumas e a conclusão do parágrafo]
Tópico Frasal ok; Repertório ok; Relação ok; Consequências faltou; Conclusão faltou.


Ademais, convém destacar as falhas estatais. A esse respeito, o filósofo grego Aristóteles afirmou que o objetivo da politica é promover a vida digna aos cidadãos. Nessa lógica, a Cconjuntura vigente contrasta o ideal aristotélico, posto que muitas crianças são violentadas fisicamente, psicologicamente e sexualmente, tanto em espaços públicos equanto privados, tendo como consequência: alterações no sono, na alimentação, e o surgimento de doenças, como: depressão e ansiedade.

Logo, a 1.mídia, 5.por intermédio de programas televisivos, irá 2.discutir o assunto com psicólogos, 4.com o objetivo de mostrar as reais consequências da violência infantil, apresentar visão crítica e orientar os espectadores a respeito das atitudes que devem ser tomadas. 3.Essa medida ocorrerá por meio da elaboração de um projeto estatal, em parceria com o Ministério das Comunicações. Feito esses pontos, com a visão crítica de Durkheim e a justiça de Aristóteles, as crianças no Brasil terão uma vida digna como prevê a Constituição Federal.

5 elementos.
Redação ENEM 2021

Aqui está a minha análise da sua red[…]

Obrigado, se possível, corrija a minha do E[…]

@eurodrigo poderia dar uma olhada?

Correção flash • Modelo ENEM […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM