Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#50121
De com a Declaração Universal dos Direitos Humanos - promulgada em 1948 pela ONU (União das Nações Unidas), é previsto em seu artigo 7 que todos são iguais perante a lei. Contudo, o cenário visto pela cultura de estupro no Brasil impede que isso aconteça na prática, devido não só a negligência estatal, mas também a desigualdade social. Diante dessa perspectiva, faz-se imperiosa a análise dos fatores que favorecem esse quadro.

Em primeira análise é notório que o Poder Público não cumpre o seu papel enquanto agente fornecedor de direitos mínimos. Embora a elaboração da Constituição Federal seja baseada no sonho do bem-estar social de todos os indivíduos, incluindo as vítimas de estupro, isso não acontece de forma efetiva, uma vez que a cultura do estupro é um problema pertinente, no qual cresce gradativamente no território nacional. Desse modo, percebe-se que essa inaceitável questão de vulnerabilidade dos direitos humanos configura não só um irrespeito colossal, mas também uma desvalorização descomunal e, portanto, deve ser modificada em todo o território nacional.

Além disso, outro fator responsável pela permanência da problemática é a desigualdade social presente na sociedade brasileira. Nesse sentido, o Coeficiente de Gini foi desenvolvido com o intuito de medir as desigualdades de uma sociedade, por exemplo, de renda, de recursos e de segurança. Nessa lógica, de acordo com o índice de Gini, a desigualdade no Brasil teve um aumento considerável em 2017 decorrente da crise econômica, o que, consequentemente, prejudica o combate a cultura de estupro na sociedade brasileira até os dias de hoje. Portanto é inaceitável que o óbice continue a existir na sociedade, tendo em vista que a cultura do estupro é uma das razões para o prosseguimento do desequilíbrio social.

Depreende-se portanto, a urgência de novas medidas para reverter o impasse no Brasil. Para isso, a Globo deve criar um projeto que vise informar a população sobre o prejuízo da cultura do estupro no Brasil. Isso deve ocorrer por meio de propagandas televisivas e de reportagens, com a participação de profissionais e membros da comunidade, a fim de garantir os direitos dos indivíduos prejudicados e mobilizar a população. Feito isso, o Brasil poderá, gradativamente, mudar o quadro exposto pelo índice de Gini.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#50265
Olá!! Vamos corrigir essa redação, espero que algumas das minhas dicas sejam úteis ;))


De com [1] a Declaração Universal dos Direitos Humanos - promulgada em 1948 pela ONU (União das Nações Unidas), é previsto em seu artigo 7 que todos são iguais perante a lei. Contudo, o cenário visto pela cultura de estupro no Brasil impede que isso aconteça na prática, devido não só a negligência estatal, mas também a desigualdade social. Diante dessa perspectiva, faz-se imperiosa a análise dos fatores que favorecem esse quadro.[2]

[1] - Acredito que queira dizer "De acordo com"
[2] - Apesar de acreditar que esse primeiro parágrafo foi muito hom, acredito que seria ainda melhor se nesse último período você tivesse complementado sua sugestão de proposta de intervenção. Algo como "faz-se imperiosa a análise dos fatores que favorecem esse quadro para uma futura resolução do impasse."


Em primeira análise [1]é notório que o Poder Público não cumpre o seu papel enquanto agente fornecedor de direitos mínimos. Embora a elaboração da Constituição Federal seja baseada no sonho do bem-estar social de todos os indivíduos, incluindo as vítimas de estupro, isso não acontece de forma efetiva, uma vez que a cultura do estupro é um problema pertinente, no qual cresce gradativamente no território nacional. Desse modo, percebe-se que essa inaceitável questão de vulnerabilidade dos direitos humanos configura não só um irrespeito colossal, mas também uma desvalorização descomunal e, portanto, deve ser modificada em todo o território nacional.[2]

[1] - Necessária uma vírgula após "análise"
[2] - Esse parágrafo ficou um tantinho circular, como se tivesse demorado muito para falar alguma coisa que já se sabia, entende? Seria melhor aprofundar nos argumentos/ seu ponto de vista sobre o assunto.

Além disso, outro fator responsável pela permanência da problemática é a desigualdade social presente na sociedade brasileira. Nesse sentido, o Coeficiente de Gini foi desenvolvido com o intuito de medir as desigualdades de uma sociedade, por exemplo, de renda, de recursos e de segurança. Nessa lógica, de acordo com o índice de Gini, a desigualdade no Brasil teve um aumento considerável em 2017 decorrente da crise econômica, o que, consequentemente, prejudica o combate a cultura de estupro na sociedade brasileira até os dias de hoje. Portanto é inaceitável que o óbice continue a existir na sociedade, tendo em vista que a cultura do estupro é uma das razões para o prosseguimento do desequilíbrio social. [1]

[1] - Não foi explicado / compreendido nesse parágrafo como a desigualdade social e a cultura do estupro se relacionam. Eliminando a linha que explica o que é o Coeficiente de Gini, já teríamos espaço para aprofundar mais a relação entre esses dois fatores.



Depreende-se portanto, a urgência de novas medidas para reverter o impasse no Brasil. Para isso, a Globo deve criar um projeto que vise informar a população sobre o prejuízo da cultura do estupro no Brasil. Isso deve ocorrer por meio de propagandas televisivas e de reportagens, com a participação de profissionais e membros da comunidade, a fim de garantir os direitos dos indivíduos prejudicados e mobilizar a população. Feito isso, o Brasil poderá, gradativamente, mudar o quadro exposto pelo índice de Gini.

[1] - Proposta que necessita um pouco mais de detalhamento, em especial sobre a situação das vítimas auxiliadas após os projetos.



Comentários finais: É preciso prestar atenção a gramática e reforçar a sua argumentação. Não abandone os intertextos, mas não precisa ficar preso a eles para mostrar que você tem conhecimento. Em determinados momentos, é mais interessante ouvir a sua opinião no texto do que os fatos de uma pesquisa.


Espero ter ajudado, boa sorte nos estudos!!

No Brasil, às doenças mentais vem se[…]

Promulgada pela ONU em 1948, a Declaraç&ati[…]

Olá, GlendaMorais . Eu não estou c[…]

Vamos lá: Competência 1: 160 :D […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM