Avatar do usuário
Por elloysa
Quantidade de postagens
#128903
No filme "Sonhos roubados" revela o cotidiano de três adolescentes de comunidade que são vítimas de abuso sexual como maneira de complementar o orçamento em casa. Fora da ficção, observa-se diversos casos de jovens assim como das personagens, tendo em vista que ocorra a exploração sexual infantil no território nacional. Assim, evidencia-se os empasses que fomentam a questão, sendo: a negligência Governamental seguida do receio de denunciar.

Em primeiro lugar, a falha estatal se torna um desafio para superação da exploração sexual no Brasil. Para tanto, deve-se relembrar a obra "O cidadão de papel" — do escritor brasileiro Gilberto Dimenstein — onde retrata a falta de cumprimento das leis presentes nos documentos nacionais pelo estado. Assim, com tal negligência se torna mais propício o enfraquecimento da segurança dos indivíduos, em especial, de jovens, por exemplo. Nesse viés, é fundamental que haja maior atentamento ao número de pessoas vítimas de abuso sexual para assegurar o bem-estar e segurança dos mesmos. Sendo de extrema importância a adoção de soluções para proteger os cidadãos.

Em segundo lugar, o receio de deletar tal ato torna-se outro potente desafio para o revés. De acordo com estudos de organizações da sociedade civil e dados governamentais, cerca de 7 em cada 100 casos de exploração sexual são denunciados no Brasil. Sob esse prisma, o número de casos de importunação sexual pode ser ainda maior, tendo em vista que muitos acontecimentos não são denunciados, por medo ou falta de oportunidades. Logo, é primordial haver mais prioridade do poder público em assegurar a proteção dos cidadãos.

Diante do exposto, denota-se a urgência de propostas governamentais que alterem esse quadro. Em suma, cabe ao Estado — como autoridade governamental — trabalhar no aumento da eficiência de leis existentes, e implementar fiscalizações em locais de grande índice de casos, como periferias, a fim de subtrair o número de casos de exploração sexual no país. Ademais, instruir aulas pedagógicas para os responsáveis e jovens, em escolas públicas e particulares, com o intuito de alertar e precaver ambos sobre tal viés. Com isso, o Brasil se tornará um país que garante a ampla defesa dos direitos fundamentais a seus cidadãos.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, ou seja, os argumentos estão pouco articulados, além de relacionados de forma pouco consistente ao ponto de vista defendido.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

Avatar do usuário
Por Felipe082
Tempo de Registro Quantidade de postagens Amigos Colecionador Doações
#129035
Oi, @elloysa. Vou corrigir a sua redação.

C1 - 160. Há poucos desvios e poucas falhas na estrutura sintática.

No O filme "Sonhos roubados" revela o cotidiano de três adolescentes de comunidade que são vítimas de abuso sexual como maneira de complementar o orçamento em casa. Fora da ficção, observa-se observam-se diversos casos de jovens assim como das personagens, tendo em vista que ocorra ocorre a exploração sexual infantil no território nacional. Assim, evidencia-se os empasses impasses que fomentam a questão, sendo: a negligência Governamental governamental seguida do receio de denunciar.
Em primeiro lugar, a falha estatal se torna um desafio para superação da exploração sexual no Brasil. Para tanto, deve-se relembrar a obra "O cidadão de papel" — do escritor brasileiro Gilberto Dimenstein —, onde retrata retrata-se a falta de cumprimento das leis presentes nos documentos nacionais pelo estado Estado. Assim, com tal negligência, se torna torna-se mais propício o enfraquecimento da segurança dos indivíduos, em especial, de jovens, por exemplo. Nesse viés, é fundamental que haja maior atentamento ao número de pessoas vítimas de abuso sexual para assegurar o bem-estar e segurança e a segurança dos mesmos. Sendo mesmos, sendo de extrema importância a adoção de soluções para proteger os cidadãos.
Em segundo lugar, o receio de deletar delatar tal ato torna-se outro potente desafio para o revés. De acordo com estudos de organizações da sociedade civil e dados governamentais, cerca de 7 em cada 100 casos de exploração sexual são denunciados no Brasil. Sob esse prisma, o número de casos de importunação sexual pode ser ainda maior, tendo em vista que muitos acontecimentos não são denunciados, por medo ou falta de oportunidades. Logo, é primordial haver mais prioridade do poder público em assegurar a proteção dos cidadãos.
Diante do exposto, denota-se a urgência de propostas governamentais que alterem esse quadro. Em suma, cabe ao Estado — como autoridade governamental — trabalhar no aumento da eficiência de leis existentes, e existentes e implementar fiscalizações em locais de grande índice de casos, como periferias, a fim de subtrair o número de casos de exploração sexual no país. Ademais, instruir deve ministrar aulas pedagógicas para os responsáveis e jovens e os jovens, em escolas públicas e particulares, com o intuito de alertar e precaver ambos sobre tal viés. Com isso, o Brasil se tornará um país que garante a ampla defesa dos direitos fundamentais a seus cidadãos.

C2 - 200. Parabéns!

C3- 120. Há algumas lacunas argumentativas. Quais leis não são cumpridas? Por quê? O que causa o medo de denunciar? É preciso desdobrar mais as informações. Além disso, o D1 e, principalmente, o D2 abordam a exploração sexual de maneira geral, sem focar a exploração sexual infantil.

C4 - 160. Há apenas um operador argumentativo entre parágrafos ("diante do exposto"), o que, por si só, já impede a atribuição da nota máxima - o ENEM exige, no mínimo, dois. As expressões "em primeiro lugar" e "em segundo lugar" são conectivos, mas não operadores argumentativos, porque não estabelecem uma relação argumentativa entre os parágrafos. Recomendo a substituição de "em segundo lugar" por "além disso" ou "ademais". Para mais informações, acesse: https://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/es ... ados.ghtml

Somam-se a isso as inadequações e as repetições, que sinalizo a seguir.

No filme "Sonhos roubados" revela o cotidiano de três adolescentes de comunidade que são vítimas de abuso sexual como maneira de complementar o orçamento em casa. Fora da ficção, observa-se diversos casos de jovens assim como das personagens, tendo em vista que ocorra a exploração sexual infantil no território nacional. Assim, evidencia-se os empasses que fomentam a questão, sendo: a negligência Governamental seguida do receio de denunciar.
Em primeiro lugar, a falha estatal se torna um desafio para superação da exploração sexual no Brasil. Para tanto A esse respeito (o conectivo "para tanto" deve ser usado para indicar finalidade), deve-se relembrar a obra "O cidadão de papel" — do escritor brasileiro Gilberto Dimenstein — onde em que (o pronome relativo "onde" somente pode ser usado para se referir a lugares físicos) retrata a falta de cumprimento das leis presentes nos documentos nacionais pelo estado. Assim, com tal negligência se torna mais propício o enfraquecimento da segurança dos indivíduos, em especial, de jovens, por exemplo. Nesse viés, é fundamental que haja maior atentamento ao número de pessoas vítimas de abuso sexual para assegurar o bem-estar e segurança dos mesmos. Sendo de extrema importância a adoção de soluções para proteger os cidadãos.
Em segundo lugar, o receio de deletar tal ato torna-se outro potente desafio para o revés. De acordo com estudos de organizações da sociedade civil e dados governamentais, cerca de 7 em cada 100 casos de exploração sexual são denunciados no Brasil. Sob esse prisma, o número de casos de importunação sexual pode ser ainda maior, tendo em vista que muitos acontecimentos não são denunciados, por medo ou falta de oportunidades. Logo, é primordial haver mais prioridade do poder público em assegurar a proteção dos cidadãos.
Diante do exposto, denota-se a urgência de propostas governamentais que alterem esse quadro. Em suma, cabe ao Estado — como autoridade governamental — trabalhar no aumento da eficiência de leis existentes, e implementar fiscalizações em locais de grande índice de casos, como periferias, a fim de subtrair o número de casos de exploração sexual no país. Ademais, instruir aulas pedagógicas para os responsáveis e jovens, em escolas públicas e particulares, com o intuito de alertar e precaver ambos sobre tal viés. Com isso, o Brasil se tornará um país que garante a ampla defesa dos direitos fundamentais a seus cidadãos.

C5 - 160. Faltou o meio da sua proposta. Para destacá-lo, utilize expressões como "por meio de", "por intermédio" e "mediante".

Total - 800

Qualquer dúvida, estou à disposição ;)
0
Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
0 Respostas 
115 Exibições
por anacarol1509
0 Respostas 
49 Exibições
por T15
Abuso e exploração sexual infantil
por Antonio1112    - In: Outros temas
2 Respostas 
226 Exibições
por Antonio1112
0 Respostas 
31 Exibições
por leticiagnng
0 Respostas 
213 Exibições
por ladyrafa
0 Respostas 
70 Exibições
por valesca
0 Respostas 
17 Exibições
por Menos2
1 Respostas 
138 Exibições
por Anderzsonn
0 Respostas 
157 Exibições
por Kaufarias
Feminicídio no território brasileiro
por Babimg    - In: Outros temas
0 Respostas 
84 Exibições
por Babimg

ㅤㅤEm um cenário de constantes transforma&cc[…]

A relação do homem com o trabalho, a[…]

Abandono paterno no Brasil

Caiunao

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM