Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#56079
Segundo a educador brasileiro, Paulo Freire. Num país como o Brasil, manter a esperança viva é um ato revolucionário. A Constituição Brasileira de 1988, documento jurídico mais importante do país, prevê em seu artigo 6°, o direito a educação como inerente a todo cidadão brasileiro. No entanto, ao se observar o caráter excludente do incentivo ao EJA(Educação de Jovens e Adultos) no Brasil. Nesse sentido, pode-se afirmar que a negligência governamental e a escassa abordagem do problema agravam essa situação. Em uma primeira análise, deve-se ressaltar a ausência de medidas governamentais para combater o desafio do EJA. Nesse sentido contexto, o problema advém, em muito do desinteresse econômico. O investimento destinado ao EJA é menor que 1% dos recursos do Fundeb. Há uma desvalorização por meio do próprio sistema.
Além disso, é fundamental apontar o desprendimento pelo emprego do incentivo, principalmente, dos adultos no EJA. Para Durkheim - a educação é uma socialização da jovem geração pela geração adulta. Diante de tal exposto, adultos sem diploma geram jovens desinteressados, logo, isso aumenta a evasão escolar. Portanto, é inadmissível que esse cenário continue a perdurar.
Consequentemente, fica evidente a importância do EJA para a construção de uma sociedade cada vez mais escolarizada e a necessidade do governo de instigar esse recurso. Por meio disso, cabe ao Fundeb proporcionar um maior investimento financeir, mediante a aprovação de leis - que favoreçam o direcionamento obrigatório desse recurso. Com intenção de evitar a situação de desapego do adulto no EJA e a evasão escolar dos jovens no ensino fundamental e médio. Assim, o cidadão brasileiro poderá obter o progresso constante, previsto pelo Conde de Saint-Simon, ou seja, que a humanidade sempre caminhará para o desenvolvimento.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Geralcinoj Você poderia corrigir, por fav[…]

A Lei nº 9.605 estabelece que é crime […]

Cogita-se que o Brasil é o país mais[…]

Vacinação: uma controvérsi[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM