Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como: "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#39805
O escritor Machado de Assis, em sua fase realista, criticou a sociedade brasileira e as atitudes egoístas e superficiais que caracterizam essa nação. Fora da ficção, percebem-se aspectos semelhantes em relação à questão da democratização do acesso ao cinema no Brasil. Nesse sentido, torna-se evidente como causas o descuido do Governo Federal em garantir o direito coletivo ao lazer, bem como a má distribuição das salas de cinema no país.
A princípio, a carência de acesso às produções cinematográficas se dá pela ineficácia do Governo Federal em assegurar a toda população o direito ao lazer. Segundo a Constituição Brasileira de 1988, todos os indivíduos devem ter amplo e igualitário acesso aos bens culturais do país, no entanto, isso não é visto na prática. Cerca de 17% da população brasileira frequenta o cinema, e, apesar de nos últimos anos ter ocorrido um aumento de 43% da ida ao mesmo, esse crescimento foi desigual e elitista. Nesse sentido, regiões mais periféricas do Brasil, como o Norte e o Nordeste, são excluídas ou mal atendidas no que tange ao direito a esse tipo de lazer.
Ademais, a má distribuição das salas de cinema no país é um entrave à democratização. Nessa perspectiva, relaciona-se ao cenário atual o conceito de “desigualdade espacial” desenvolvido pelo geógrafo Milton Santos, que diz que a organização do espaço reflete a desigualdade social. Segundo pesquisas, em 1975 as salas cinematográficas estavam concentradas 80% em cidades do interior, no entanto, com a urbanização, elas passaram a se concentrar nas grandes cidades. Atualmente, diversos municípios pequenos e médios do interior não têm cinemas e, portanto, a população desses locais não têm acesso ao mundo cinematográfico como a de outros têm, configurando assim uma desigualdade que deve ser combatida.
Logo, medidas estratégicas são necessárias para alterar o cenário atual. Para que isso ocorra, o Governo Federal, por ter a responsabilidade de atender os anseios da população, deve promover a construção de salas de cinema em locais periféricos do país, como o Norte e o Nordeste, através de investimentos financeiros que visem contribuir para a democratização do acesso ao cinema, bem como a garantia do direito coletivo e igualitário ao lazer. Assim, as críticas feitas por Machado de Assis já não poderão mais corresponder a nação brasileira, que será menos egoísta e superficial.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#40681
@laaisx

Erros
Correção dos erros
Comentários

Introdução
O escritor Machado de Assis, em sua fase realista, criticou a sociedade brasileira e as atitudes egoístas e superficiais que caracterizam essa nação. Fora da ficção, percebem-se aspectos semelhantes em relação à questão da democratização do acesso ao cinema no Brasil. Nesse sentido, torna-se evidente como causas o descuido do Governo Federal em garantir o direito coletivo ao lazer, bem como a má distribuição das salas de cinema no país.
Boa introdução. Possui repertório, problematização e tese! Porém, um adendo: o conectivo "fora da ficção" não sei se foi o mais adequado, pois o realismo foi uma fase que ocorreu e o Machado realmente participou dela, entende? Logo, não cai muito bem essa ideia de "fora da ficção", já que foi algo real. No entanto, sua ideia pode ter sido outra!

Desenvolvimento 1
A princípio, a carência de acesso às produções cinematográficas se dá pela ineficácia do Governo Federal em assegurar a toda população o direito ao lazer. Segundo a Constituição Brasileira de 1988, todos os indivíduos devem ter amplo e igualitário acesso aos bens culturais do país, no entanto, isso não é visto na prática. Cerca de 17% da população brasileira frequenta o cinema, e, apesar de nos últimos anos ter ocorrido um aumento de 43% da ida ao mesmo, esse crescimento foi desigual e elitista. Nesse sentido, regiões mais periféricas do Brasil, como o Norte e o Nordeste, são excluídas ou mal atendidas no que tange ao direito a esse tipo de lazer.
Seu parágrafo foi bem organizado e sua argumentação está boa. Mas note, no trecho sublinhado, que você somente usou dados estatísticos, mas não mostrou a fonte deles. Além disso, não os tornou tão produtivos!

Desenvolvimento 2
Ademais, a má distribuição das salas de cinema no país é um entrave à democratização. Nessa perspectiva, relaciona-se ao cenário atual o conceito de “desigualdade espacial” desenvolvido pelo geógrafo Milton Santos, que diz (afirma) que a organização do espaço reflete a desigualdade social. Segundo pesquisas, em 1975 as salas cinematográficas estavam concentradas 80% em cidades do interior, no entanto, com a urbanização, elas passaram a se concentrar nas grandes cidades. Atualmente, diversos municípios pequenos e médios do interior não têm cinemas e, portanto, a população desses locais não têm acesso ao mundo cinematográfico como a de outros têm, configurando assim uma desigualdade que deve ser combatida.
Dessa vez você trouxe muitas informações. Não é necessário usar mais de um repertório no mesmo parágrafo... no primeiro repertório que eu sublinhei note que você apenas o inseriu, mas não argumentou muito com base nele. Dessa forma, não fica tão produtivo. Além disso, o segundo repertório não possui fonte, você diz apenas que pesquisas apontaram aqueles dados. Que pesquisas são essas?

Conclusão
Logo, medidas estratégicas são necessárias para alterar o cenário atual. Para que isso ocorra, o Governo Federal (AGENTE), por ter a responsabilidade de atender os anseios da população (DETALHAMENTO), deve promover a construção de salas de cinema em locais periféricos do país, como o Norte e o Nordeste (AÇÃO), através de investimentos financeiros que visem contribuir para a democratização do acesso ao cinema, bem como a garantia do direito coletivo e igualitário ao lazer (MEIO/MODO). Assim, as críticas feitas por Machado de Assis já não poderão mais corresponder a nação brasileira, que será menos egoísta e superficial.
Sua proposta de intervenção não possui um efeito/finalidade evidente, mas pode ser que tenha. Estou com dúvida... sua nota na C5 fica entre 160/200!

É isso, espero ter ajudado. Bons estudos!
#40695
Ashiley escreveu:@laaisx

Erros
Correção dos erros
Comentários

Introdução
O escritor Machado de Assis, em sua fase realista, criticou a sociedade brasileira e as atitudes egoístas e superficiais que caracterizam essa nação. Fora da ficção, percebem-se aspectos semelhantes em relação à questão da democratização do acesso ao cinema no Brasil. Nesse sentido, torna-se evidente como causas o descuido do Governo Federal em garantir o direito coletivo ao lazer, bem como a má distribuição das salas de cinema no país.
Boa introdução. Possui repertório, problematização e tese! Porém, um adendo: o conectivo "fora da ficção" não sei se foi o mais adequado, pois o realismo foi uma fase que ocorreu e o Machado realmente participou dela, entende? Logo, não cai muito bem essa ideia de "fora da ficção", já que foi algo real. No entanto, sua ideia pode ter sido outra!

Desenvolvimento 1
A princípio, a carência de acesso às produções cinematográficas se dá pela ineficácia do Governo Federal em assegurar a toda população o direito ao lazer. Segundo a Constituição Brasileira de 1988, todos os indivíduos devem ter amplo e igualitário acesso aos bens culturais do país, no entanto, isso não é visto na prática. Cerca de 17% da população brasileira frequenta o cinema, e, apesar de nos últimos anos ter ocorrido um aumento de 43% da ida ao mesmo, esse crescimento foi desigual e elitista. Nesse sentido, regiões mais periféricas do Brasil, como o Norte e o Nordeste, são excluídas ou mal atendidas no que tange ao direito a esse tipo de lazer.
Seu parágrafo foi bem organizado e sua argumentação está boa. Mas note, no trecho sublinhado, que você somente usou dados estatísticos, mas não mostrou a fonte deles. Além disso, não os tornou tão produtivos!

Desenvolvimento 2
Ademais, a má distribuição das salas de cinema no país é um entrave à democratização. Nessa perspectiva, relaciona-se ao cenário atual o conceito de “desigualdade espacial” desenvolvido pelo geógrafo Milton Santos, que diz (afirma) que a organização do espaço reflete a desigualdade social. Segundo pesquisas, em 1975 as salas cinematográficas estavam concentradas 80% em cidades do interior, no entanto, com a urbanização, elas passaram a se concentrar nas grandes cidades. Atualmente, diversos municípios pequenos e médios do interior não têm cinemas e, portanto, a população desses locais não têm acesso ao mundo cinematográfico como a de outros têm, configurando assim uma desigualdade que deve ser combatida.
Dessa vez você trouxe muitas informações. Não é necessário usar mais de um repertório no mesmo parágrafo... no primeiro repertório que eu sublinhei note que você apenas o inseriu, mas não argumentou muito com base nele. Dessa forma, não fica tão produtivo. Além disso, o segundo repertório não possui fonte, você diz apenas que pesquisas apontaram aqueles dados. Que pesquisas são essas?

Conclusão
Logo, medidas estratégicas são necessárias para alterar o cenário atual. Para que isso ocorra, o Governo Federal (AGENTE), por ter a responsabilidade de atender os anseios da população (DETALHAMENTO), deve promover a construção de salas de cinema em locais periféricos do país, como o Norte e o Nordeste (AÇÃO), através de investimentos financeiros que visem contribuir para a democratização do acesso ao cinema, bem como a garantia do direito coletivo e igualitário ao lazer (MEIO/MODO). Assim, as críticas feitas por Machado de Assis já não poderão mais corresponder a nação brasileira, que será menos egoísta e superficial.
Sua proposta de intervenção não possui um efeito/finalidade evidente, mas pode ser que tenha. Estou com dúvida... sua nota na C5 fica entre 160/200!

É isso, espero ter ajudado. Bons estudos!
muito obrigada pela correção, me ajudou muito

Olá, poderia corrigir minha redaç&a[…]

As redes sociais estão inovando-se dia ap&o[…]

A vacina uma vez comprovada a sua eficaz, mudar&aa[…]

Vocês podem corrigir minha redaç&atil[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM