• Avatar do usuário
#75022
No filme “Dumplin”, vemos uma relação conturbada entre mãe e filha, onde o sobrepeso da filha se torna um ressentimento entre elas, dessa forma mascarando a gordofobia formada em nossa cultura gradualmente. Fora da ficção, a realidade apresentada não é diferente, visto que o debate sobre gordofobia no Brasil é superficial e subestimado pela população. Isso ocorre tanto pelo preconceito quase inato na sociedade, quanto pelo excessivo padrão de beleza exigido mundialmente.
Sob esse viés, é importante ressaltar que a discriminação pertinente em nossos atos e pensamentos contribuem diretamente para os altos indíces de obesidade, de forma que também leva a vitíma a desenvolver estresse e diversos outros problemas mentais. Essa caótica realidade rompe com o artigo 6 da Constituição Federal que diz ser dever da União garantir a saúde e lazer para todos.
Consequentemente, a sociedade tem colocado a beleza e a vaidade acima do bem estar físico, emocional e psicológico de pessoas com o peso elevado ao considerado “aceitável”. Diante disso, percebe-se que para a população brasileira, a obesidade é falta de orgulho, ansiedade, excesso de prazer, mas não é vista como uma consequência direta da gordofobia. De acordo a nutróloga Ana Luisa Vileta, o desmerecimento e o preconceito são características que indicam gordofobia, ademais são tais atitudes que corroboram para a compulsão alimentar e baixa autoestima. Portanto, é imprescindível que haja atuação estatal e social para a superação de tais obstáculos.
Infere-se que, portanto, medidas são necessárias para diminuir os impactos da gordofobia no Brasil. A Comunidade da Saúde deve promover acompanhamentos e exames clínicos gratuitos na sociedade, por meio de campanhas de conscientização e combate ao sobrepeso em todo o país, a fim de que a gordofobia seja erradicada e possamos viver com saúde e igualdade entre todos. Somente assim, conseguiremos desmaterializar o pensamento submetido na população do Brasil.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Olá, Bia. A sua redação n&at[…]

eurodrigo anasilva1 Bia2201 3m1ly Gi6[…]

eurodrigo Obrigado pela avaliaçã[…]

oii, estou de volta pessoal!!! Gostaria que corrig[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM