Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como: "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#42464
Recentemente a blogueira Mariana Ferrer foi atacada durante julgamento do homem que ela acusa de estupro, os insultos dirigidos à ela buscavam culpá-la pela violência sofrida. O que leva ao questionamento, por que a vítima de estupro no Brasil, na maioria das vezes, ainda é vista como culpada?
Para responder essa questão é de indubitável importância analisar a educação patriarcal paltada numa mentalidade arcaica que culpaliza a vítima, aliada à cultura do estupro que objetifica a mulher.

Em primeiro plano é de suma importância a abordagem de comportamentos socias machistas que permitem a consolidação da cultura do estupro. A psicóloga Arielle Sagrillo-Scarpati considera que a cultura do estupro transfere a culpa da violência sexual para a Vítima. Tal perspectiva é notável na serie Thirteen Reasons Why que narra ao fim primeira temporada o estupro da jovem Hannah Baker, ao relatar o ocorrido ao conselheiro da escola ela é constrangida por questionamentos que visam a justificativa do delito, sendo este um dos fatores que a levou a cometer suicídio. O idealismo machista fecha os olhos para o abusador e abre uma série de questionamentos a fim de justificar o abuso. Nasce a inversão de valores que responsabiliza a mulher estuprada.

Em 2018 foi realizada , na Bélgica, uma exposição com roupas que vítimas de estupro usavam no dia do abuso. Sendo a maioria roupas recatadas, o objetivo era quebrar ideias machistas que ligam o estupro ao uso de roupas provocantes. Ademais, o comportamento da mulher e o horário que ela fica na rua são razões que na visão machista contribuem para o crime sexual. No entanto segundo o artigo 5 da constituição de 1988 a mulher é igual ao homem em direitos e deveres, sendo esta livre para sair quando quer e usar a roupa que deseja.
É válido abordar ainda, o retrato familiar patriarcal que culmina na educação de homens machistas e mulheres submissas e restritas ao papel de dona de casa.Como coloca o cantor Kurt Cobain o problema começa quando tentam ensinar a mulher a como se comportar mas não ensinam os homens a não estuprarem. Também é necessária compreender as contribuições do conteúdo midiático na sexualização e banalização do corpo feminino, visto que constroe imagens sexistas que desmoralizam as mulheres. Além disso, o estupro precisa ser enquadrado pela perspetiva da vítima de forma a assegurar o cumprimento da justiça e não uma provável depreciação da mulher.

Dado o exposto acima, é indubitável a culpalização da vítima de estupro no Brasil. Sendo assim, seria interessante que o Ministério da Mulher, da Família e dos direitos Humanos ( MMFDH) em parceria com as delegacias da mulher e com apoio das mídias digitais ornamentasse um Plano Nacional Contra A Culpalização Da Vítima De Estupro. Este deverá oferecer apoio psicológico, bem como disseminar propagandas em TV aberta à nivel nacional com o slogam " Elas não são culpadas " . Também através deste plano caberia às redes sociais punir com denúncia pública e banição do meio virtual o usuário que de alguma forma desrrespeite a vítima de violência sexual ou incite práticas de constrangimento à mesma. O poder legislativo poderia interferir ainda criando a lei que torne a culpalização da vítima de estupro crime e que preveja pena de prisão inafiançável. Dessa forma, a culpa do abuso recairá unicamente sobre o abusador e situações como a vivenciada por Mariana Ferrer serão abolidas num futuro próximo.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 130

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 170

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 150

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 130

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#42485
Clato @Vestibulaqx


Contextualização
Apresentação do tema
Tese
Termos coesivos
Tópico Frasal
Dados
Argumentação
Arrematação da Tese
Elementos da proposta de intervenção
Frase de efeito
Comentários



Recentemente a blogueira Mariana Ferrer foi atacada durante julgamento do homem que ela acusa de estupro, os insultos dirigidos à ela buscavam culpá-la pela violência sofrida. ( Faltou o termo coesivo!)O que leva ao questionamento, por que a vítima de estupro no Brasil, na maioria das vezes, ainda é vista como culpada?( Faltou o termo coesivo!)Para responder essa questão é de indubitável importância analisar a educação patriarcal paltada numa mentalidade arcaica que culpaliza a vítima, aliada à cultura do estupro que objetifica a mulher.( Muito bem! Contextualiza, apresenta o tema e a tese!)

Em primeiro plano é de suma importância a abordagem de comportamentos socias machistas que permitem a consolidação da cultura do estupro.( Faltou o termo coesivo!) A psicóloga Arielle Sagrillo-Scarpati considera que a cultura do estupro transfere a culpa da violência sexual para a Vítima. Tal perspectiva é notável na serie( série) Thirteen Reasons Why( "Thirteen Reasons Why")que narra ao fim( da) primeira temporada o estupro da jovem Hannah Baker, ao relatar o ocorrido ao conselheiro da escola ela é constrangida por questionamentos que visam a justificativa do delito, sendo este um dos fatores que a levou a cometer suicídio. ( Faltou o termo coesivo!) O idealismo machista fecha os olhos para o abusador e abre uma série de questionamentos a fim de justificar o abuso. ( Faltou o termo coesivo!) Nasce a inversão de valores que responsabiliza a mulher estuprada.( Nesse desenvolvimento 1 sua argumentação é limitada e rasa, aconselho extruturar e explorar mais suas ideias! Também faltou a arrematação de tese!)

( Faltou o termo coesivo!) Em 2018 foi realizada , na Bélgica, uma exposição com roupas que vítimas de estupro usavam no dia do abuso. ( Faltou o termo coesivo!) Sendo a maioria roupas recatadas, o objetivo era quebrar ideias machistas que ligam o estupro ao uso de roupas provocantes. Ademais, o comportamento da mulher e o horário que ela fica na rua são razões que na visão machista contribuem para o crime sexual. No entanto ( vírgula)segundo o artigo 5 da constituição de 1988( vírgula) a mulher é igual ao homem em direitos e deveres, sendo esta livre para sair quando quer e usar a roupa que deseja.( Nesse desenvolvimento 2 sua argumentação novamente se mostrou rasa e superficial. Elabore melhor e explore mais sua ideias. Também faltou a arrematação da tese!)

É válido abordar ainda, o retrato familiar patriarcal que culmina na educação de homens machistas e mulheres submissas e restritas ao papel de dona de casa.( Faltou o termo coesivo!) Como coloca o cantor Kurt Cobain( vírgula) o problema começa quando tentam ensinar a mulher a como se comportar( vírgula) mas não ensinam os homens a não estuprarem. ( Faltou o termo coesivo!) Também é necessária compreender as contribuições do conteúdo midiático na sexualização e banalização do corpo feminino, visto que constroe ( constroem)imagens sexistas que desmoralizam as mulheres. Além disso, o estupro precisa ser enquadrado pela perspetiva da vítima de forma a assegurar o cumprimento da justiça e não uma provável depreciação da mulher.( Nesse desenvolvimento 3 , sua argumentação é pertinente e válida, porém, não que seja um problema, mas aconselharia ainda explorar mais, porém se apresenta ok! Faltou arrematar a tese no final novamente !)

Dado o exposto acima, é indubitável a culpalização da vítima de estupro no Brasil. Sendo assim, seria interessante que o Ministério da Mulher, da Família e dos direitos Humanos ( MMFDH)( vírgula) em parceria com as delegacias da mulher e com apoio das mídias digitais ( vírgula)( Agente)ornamentasse um Plano Nacional Contra A Culpalização Da Vítima De Estupro( Ação). ( Faltou o termo coesivo!)Este deverá oferecer apoio psicológico, bem como disseminar propagandas em TV aberta à nivel nacional com o slogam " Elas não são culpadas " . ( Faltou o termo coesivo!) Também através deste plano caberia às redes sociais punir com denúncia pública e banição do meio virtual o usuário que de alguma forma desrrespeite a vítima de violência sexual ou incite práticas de constrangimento à mesma(Detalhamento). ( Faltou o termo coesivo!)O poder legislativo ( Agente) poderia interferir ainda criando a lei( Ação) que torne a culpalização da vítima de estupro crime e que preveja pena de prisão inafiançável( Detalhamento). Dessa forma, a culpa do abuso recairá unicamente sobre o abusador( vírgula) e situações como a vivenciada por Mariana Ferrer serão abolidas num futuro próximo.( Na conclusão só se avalia uma proposta, logo avaliarei a primeira .Proposta incompleta! Ficou faltando o meio e a finalidade da ação. )

Sua redação não é ruim, mas carece de muitos aspectos relevantes. Aconselho que estude argumentação, arrematação de tese, proposta de intervenção, termos coesivos, vírgula e regância verbal e nominal. Acredito que sua redação ficou um pouco maior que 30 linhas, então aconselho ter cuidado com isso, o máximo são apenas 30.
No mais, é só.
Espero uma próxima correção!
#42487
GlendaMorais escreveu:Clato @Vestibulaqx


Contextualização
Apresentação do tema
Tese
Termos coesivos
Tópico Frasal
Dados
Argumentação
Arrematação da Tese
Elementos da proposta de intervenção
Frase de efeito
Comentários



Recentemente a blogueira Mariana Ferrer foi atacada durante julgamento do homem que ela acusa de estupro, os insultos dirigidos à ela buscavam culpá-la pela violência sofrida. ( Faltou o termo coesivo!)O que leva ao questionamento, por que a vítima de estupro no Brasil, na maioria das vezes, ainda é vista como culpada?( Faltou o termo coesivo!)Para responder essa questão é de indubitável importância analisar a educação patriarcal paltada numa mentalidade arcaica que culpaliza a vítima, aliada à cultura do estupro que objetifica a mulher.( Muito bem! Contextualiza, apresenta o tema e a tese!)

Em primeiro plano é de suma importância a abordagem de comportamentos socias machistas que permitem a consolidação da cultura do estupro.( Faltou o termo coesivo!) A psicóloga Arielle Sagrillo-Scarpati considera que a cultura do estupro transfere a culpa da violência sexual para a Vítima. Tal perspectiva é notável na serie( série) Thirteen Reasons Why( "Thirteen Reasons Why")que narra ao fim( da) primeira temporada o estupro da jovem Hannah Baker, ao relatar o ocorrido ao conselheiro da escola ela é constrangida por questionamentos que visam a justificativa do delito, sendo este um dos fatores que a levou a cometer suicídio. ( Faltou o termo coesivo!) O idealismo machista fecha os olhos para o abusador e abre uma série de questionamentos a fim de justificar o abuso. ( Faltou o termo coesivo!) Nasce a inversão de valores que responsabiliza a mulher estuprada.( Nesse desenvolvimento 1 sua argumentação é limitada e rasa, aconselho extruturar e explorar mais suas ideias! Também faltou a arrematação de tese!)

( Faltou o termo coesivo!) Em 2018 foi realizada , na Bélgica, uma exposição com roupas que vítimas de estupro usavam no dia do abuso. ( Faltou o termo coesivo!) Sendo a maioria roupas recatadas, o objetivo era quebrar ideias machistas que ligam o estupro ao uso de roupas provocantes. Ademais, o comportamento da mulher e o horário que ela fica na rua são razões que na visão machista contribuem para o crime sexual. No entanto ( vírgula)segundo o artigo 5 da constituição de 1988( vírgula) a mulher é igual ao homem em direitos e deveres, sendo esta livre para sair quando quer e usar a roupa que deseja.( Nesse desenvolvimento 2 sua argumentação novamente se mostrou rasa e superficial. Elabore melhor e explore mais sua ideias. Também faltou a arrematação da tese!)

É válido abordar ainda, o retrato familiar patriarcal que culmina na educação de homens machistas e mulheres submissas e restritas ao papel de dona de casa.( Faltou o termo coesivo!) Como coloca o cantor Kurt Cobain( vírgula) o problema começa quando tentam ensinar a mulher a como se comportar( vírgula) mas não ensinam os homens a não estuprarem. ( Faltou o termo coesivo!) Também é necessária compreender as contribuições do conteúdo midiático na sexualização e banalização do corpo feminino, visto que constroe ( constroem)imagens sexistas que desmoralizam as mulheres. Além disso, o estupro precisa ser enquadrado pela perspetiva da vítima de forma a assegurar o cumprimento da justiça e não uma provável depreciação da mulher.( Nesse desenvolvimento 3 , sua argumentação é pertinente e válida, porém, não que seja um problema, mas aconselharia ainda explorar mais, porém se apresenta ok! Faltou arrematar a tese no final novamente !)

Dado o exposto acima, é indubitável a culpalização da vítima de estupro no Brasil. Sendo assim, seria interessante que o Ministério da Mulher, da Família e dos direitos Humanos ( MMFDH)( vírgula) em parceria com as delegacias da mulher e com apoio das mídias digitais ( vírgula)( Agente)ornamentasse um Plano Nacional Contra A Culpalização Da Vítima De Estupro( Ação). ( Faltou o termo coesivo!)Este deverá oferecer apoio psicológico, bem como disseminar propagandas em TV aberta à nivel nacional com o slogam " Elas não são culpadas " . ( Faltou o termo coesivo!) Também através deste plano caberia às redes sociais punir com denúncia pública e banição do meio virtual o usuário que de alguma forma desrrespeite a vítima de violência sexual ou incite práticas de constrangimento à mesma(Detalhamento). ( Faltou o termo coesivo!)O poder legislativo ( Agente) poderia interferir ainda criando a lei( Ação) que torne a culpalização da vítima de estupro crime e que preveja pena de prisão inafiançável( Detalhamento). Dessa forma, a culpa do abuso recairá unicamente sobre o abusador( vírgula) e situações como a vivenciada por Mariana Ferrer serão abolidas num futuro próximo.( Na conclusão só se avalia uma proposta, logo avaliarei a primeira .Proposta incompleta! Ficou faltando o meio e a finalidade da ação. )

Sua redação não é ruim, mas carece de muitos aspectos relevantes. Aconselho que estude argumentação, arrematação de tese, proposta de intervenção, termos coesivos, vírgula e regância verbal e nominal. Acredito que sua redação ficou um pouco maior que 30 linhas, então aconselho ter cuidado com isso, o máximo são apenas 30.
No mais, é só.
Espero uma próxima correção!

Sua nota ficou 500!

C1 > 80
C2> 140
C3 > 100
C4 > 60
C5 > 120

Espero ter ajudado! ;)

Sua nota ficou 580! Espero ter ajudado! ;) Acho[…]

☆Parabéns Pelo Primeiro Parágrafo De[…]

Segundo o sociólogo polonês Zygument[…]

Os filmes "Tropa de elite e Tropa de elite 2:[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM