• Avatar do usuário
#42924
Um dos desafios do tempo presente está relacionado com a divulgação de notícias falsas e fraudulentas na internet por meio das redes sociais, as chamadas fake news. É importante salientar que a divulgação de notícia falsa se tornou uma grande preocupação em ano eleitoral, a mentira qualificada pelo dolo causa um imenso dano e pode influenciar o eleitor em sua decisão na hora de votar.
Em primeiro lugar, vale ressaltar que em 2019 foi criada uma lei que visa o combate das Fake news, trata-se do crime de denunciação caluniosa com finalidade eleitoral, tendo como pena prisão de 2 a 8 anos ao infrator, além da imposição de multa para quem afetar um candidato com o objetivo de prejudicar sua candidatura. Atualmente, observa-se que artimanhas são utilizadas para influenciar o comportamento das pessoas, e claro, o voto. Pode-se citar como exemplo, robôs que são programados para gerar mudanças em atitudes e pensamentos, com o intuito de prender a atenção e até viciar a pessoa em determinado assunto. Além disso, esses robôs analisam suas preferências, sites mais acessados, temas mais curtidos e compartilhados, também identificam os vícios digitais e estimulam a pessoa mudar de opinião, conforme a funcionalidade para o qual foi programado.
Por conseguinte, pode-se mencionar ações que podem ser úteis no combate à fake news, como: checar a veracidade das informações disseminadas em redes sociais; verificar se o site é confiável e também consultar quanto ao autor, a fonte da informação, se o perfil que compartilhou a informação é de fato de alguma pessoa; analisar a estrutura do texto, se apresenta erros de ortografia ou formatação; e também realizar a confirmação da informação em outros sites; além de proceder com a denúncia do site ou do perfil que compartilhou as informações falsas.
Conclui-se, portanto, que medidas são necessárias para combater esse crime que afeta muitas pessoas. Para tal, é dever do Governo Federal em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral, firmar convênios e ações que visem a fiscalização e a punição dos responsáveis por disseminar informações falsas, tornando o processo eleitoral mais seguro e confiável.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#42936
Um dos desafios do tempo presente está relacionado com a divulgação de notícias falsas e fraudulentas na internet por meio das redes sociais, as chamadas [sugestão: a popularmente conhecida] fake news. É importante salientar que a divulgação de notícia falsa se tornou uma grande preocupação em ano eleitoral, a mentira qualificada pelo dolo causa um imenso dano e pode influenciar o eleitor em sua decisão na hora de votar.
* Acredito que agora a introdução está no caminho certo em questão de estrutura
* Evoluindo para a argumentação, poderia ter problematizado mais, ficou superficial


Em primeiro lugar, vale ressaltar que em 2019 foi criada uma lei que visa o combate das fake news, trata-se do crime de denunciação caluniosa com finalidade eleitoral, tendo como pena prisão de 2 a 8 anos ao infrator, além da imposição de multa para quem afetar um candidato com o objetivo de prejudicar a sua candidatura. Atualmente, observa-se que artimanhas são utilizadas para influenciar o comportamento das pessoas, e claro, o voto. Pode-se citar, como exemplo, os robôs que são programados para gerar mudanças em atitudes e pensamentos, com o intuito de prender a atenção e até viciar a pessoa em determinado assunto. Além disso, esses robôs analisam suas preferências, sites mais acessados, temas mais curtidos e compartilhados, também identificam os vícios digitais e estimulam a pessoa mudar de opinião, conforme a funcionalidade para o qual foi programado.
* Também acredito que está na estrutura certa
* E a argumentação ficou boa, apesar de não ter muita conexão com a legislação, pulou de um assunto para o outro: lei x tecnologia
* Tem que se atentar na organização dos argumentos, procurar uma coerência
* Essa parte dos robôs poderia até ser um segundo argumento, usado como outro parágrafo de desenvolvimento no lugar das sugestões úteis abaixo, porque elas poderiam ser mencionadas na conclusão.


Por conseguinte, pode-se mencionar ações que podem ser úteis no combate às fake news, como: checar a veracidade das informações disseminadas em redes sociais; verificar se o site é confiável e também consultar quanto ao autor, a fonte da informação, se o perfil que compartilhou a informação é de fato de alguma pessoa; analisar a estrutura do texto, se apresenta erros de ortografia ou formatação; e também realizar a confirmação da informação em outros sites; além de proceder com a denúncia do site ou do perfil que compartilhou as informações falsas.

Conclui-se, portanto, que medidas são necessárias para combater esse crime que afeta muitas pessoas. Para tal, é dever do Governo Federal em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral, firmar convênios e ações que visem a fiscalização e a punição dos responsáveis por disseminar informações falsas, tornando o processo eleitoral mais seguro e confiável.
* A conclusão está na estrutura correta
* As bancas não focam muito em intervenção, isso é mais para enem
* Mas a banca avalia muito objetividade, conhecimento, então é bom procurar soluções mais técnicas ou só arrematar o tema mesmo, colocar seu ponto de vista, fazer uma crítica, a intervenção não é uma obrigação (só se banca pedir, tem que olhar o edital)
* Tente sair do subjetivo, do senso comum, não generalizar, deixar o argumento muito vago/amplo


Faça redação sobre outros temas também, assim você amplia seu conhecimento e não é pego de surpresa na prova.
Ah, tem um grupo no telegram que é para concurseiros e a professora seleciona algumas redações para corrigir de graça, mas é na sorte: https://t.me/profajana

É isso, espero ter ajudado! ;)
Abuso sexual infantil

Boa noite, você escreve muito bem, mas recom[…]

Celular um amigo ou inimigo?

É notório que, na modernidade contem[…]

Invisibilidade e Registro civil

No romance filosófico "Utopia" cr[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM